Através do poder das escrituras, Élder Bednar ensina estudantes da BYU-Havaí aquilo que mais importa

Em vez de discursar ou participar de uma sessão de perguntas e respostas, Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, usou seu tempo com estudantes da BYU-Havaí durante o devocional na noite de domingo, 14 de novembro de 2021, para mergulharem juntos nas escrituras.

Crystal Tania, uma estudante indonésia da BYU-Havaí que participou do devocional do, enxergou o evento como uma sessão de estudo das escrituras com um Apóstolo. “Aprendi muito sobre as escrituras”, disse ela ao Church News.

Ao compartilhar, examinar e ensinar as escrituras, Élder Bednar ensinou aos estudantes aquilo que mais importa na comoção dos últimos dias: os convênios e as ordenanças sagradas do evangelho que os unem ao e com o jugo do Salvador.

“Meus amados irmãos e irmãs, compreendermos os convênios e as ordenanças associadas — aprender, entender, viver, honrar e lembrar — é a obra de salvação e exaltação. Os convênios e ordenanças são o centro e o foco da obra missionária. Os convênios e ordenanças são o centro e o foco do trabalho do templo e da história da família.

“Tudo em A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias está centralizado nos convênios e nas ordenanças”, declarou ele.

O devocional — que não foi transmitido online, mas realizado presencialmente no Cannon Activities Center — foi um dos primeiros eventos a incluir a presença de um Apóstolo no campus de Laie, Havaí, desde o início da pandemia de COVID-19 (Élder Jeffrey R. Holland esteve na ilha em outubro para a cerimônia de posse do presidente da BYU-Havaí, John S. K. Kauwe III).

Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, acena para estudantes da BYU-Havaí após um devocional no Cannon Activities Center em Laie, Havaí, no domingo, dia 14 de novembro de 2021.
Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, acena para estudantes da BYU-Havaí após um devocional no Cannon Activities Center em Laie, Havaí, no domingo, dia 14 de novembro de 2021. Crédito: Mark Gatus, BYU–Havaí

‘O tempo em que vivemos’

Acompanhado por sua esposa, a irmã Susan Bednar, que fez breves comentários, Élder Bednar começou sua participação no devocional convidando os estudantes a examinarem várias escrituras que descrevem “os tempos em que vivemos”.

Doutrina e Convênios 45:26-27 descreve os últimos dias como um tempo em que haverá “guerras e rumores de guerras”, quando “toda a Terra estará em comoção e o coração dos homens falhará”, enquanto “o amor dos homens esfriará e a iniquidade será abundante”.

Élder Bednar ressaltou a palavra “comoção” neste versículo, que denota perturbação, tumulto, turbulência, desordem, confusão, inquietação e agitação. “Certamente, essa palavra e esse versículo são uma descrição do tempo em que vivemos.”

Na primeira seção de Doutrina e Convênios, versículo 16, o Senhor descreve os últimos dias com estas palavras: “Não buscam o Senhor para estabelecer sua retidão, mas todo homem anda em seu próprio caminho e segundo a imagem de seu próprio deus, cuja imagem é à semelhança do mundo.”

Atualmente, o mundo está presenciando a desconstrução de muitos princípios, ideias, instituições, e padrões e tradições estabelecidas, à medida que as pessoas a percorrer seus próprios caminhos e segundo a imagem de seus próprios deuses, disse Élder Bednar. “Permitam-me sugerir que, atualmente, muitas pessoas estão passando por uma crise de identidade social e individual, uma falta de compreensão sobre quem somos e a Quem pertencemos.

No verso seguinte, o Senhor diz que Ele, conhecendo as calamidades que adviriam aos habitantes da Terra, chamou Joseph Smith Jr. e lhe deu mandamentos. 

“Por meio das verdades do evangelho de Jesus Cristo que foram restauradas por intermédio do Profeta Joseph Smith, aprendemos e sabemos que somos filhos e filhas de nosso Pai Celestial, e somos discípulos do convênio de Seu amado Filho, o Senhor Jesus Cristo. … Na comoção e confusão dos últimos dias, somos abençoados com um conhecimento seguro de quem somos, quem cada um de nós é e a Quem pertencemos, explicou Élder Bednar.

Morôni, o último profeta nefita e compilador do registro que viria a se tornar o Livro de Mórmon, presenciou as atrocidades que levaram seu povo à destruição. Ele estava sozinho e foi implacavelmente perseguido por seus inimigos. Ele viu os dias modernos e escolheu incluir no registro as coisas mais necessárias para este tempo, disse Élder Bednar.

Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, discursa durante um devocional para estudantes da BYU-Havaí no Cannon Activities Center em Laie, Havaí, no domingo, dia 14 de novembro de 2021.
Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, discursa durante um devocional para estudantes da BYU-Havaí no Cannon Activities Center em Laie, Havaí, no domingo, dia 14 de novembro de 2021. Crédito: Mark Gatus, BYU–Havaí

Élder Bednar incentivou os participantes a lerem os capítulos finais do Livro de Mórmon e considerarem: “Este é o argumento final de Morôni; este é seu último convite.” Morôni compartilha as coisas de sua alma que são mais importantes e, em sua solidão, seu coração se volta para o sacerdócio, a autoridade do sacerdócio, a maneira correta de realizar ordenanças e o papel vital da Igreja em virmos a Cristo. 

Em seguida, Élder Bednar dirigiu seus ouvintes a Morôni 9, versículo 25: “Possa Cristo animar-te; e os seus sofrimentos e a sua morte e a manifestação do seu corpo a nossos pais e sua misericórdia e longanimidade e a esperança de sua glória e da vida eterna permaneçam em tua mente para sempre.”

À medida que as pessoas pensam sobre a comoção e a confusão de hoje, elas podem se questionar se podem ser elevadas pelo Salvador. Em resposta, Élder Bednar disse: “Absolutamente. Podemos nos voltar e nos achegarmos ao Salvador, e termos as bênçãos de Seu evangelho para sempre em nossas mentes? Sem dúvida. Essas bênçãos estão realmente disponíveis para nós hoje? Testifico, afirmativa e enfaticamente, que sim, elas estão disponíveis para todos os membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias que fazem e guardam convênios.”

O jugo do Salvador

Em resumo, Élder Bednar dirigiu os estudantes a Mateus 11:28-30, onde o Salvador diz: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. … Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve.”

Como as pessoas podem ser unidas ao jugo do Salvador? “Somos unidos ao e com jugo o Salvador por meio dos convênios e das ordenanças de Seu evangelho, explicou Élder Bednar.

Enquanto um convênio é um acordo entre Deus e Seus filhos, uma ordenança é um ato sagrado, realizado com a autoridade do sacerdócio, que ensina sobre o convênio. “Uma ordenança não é um ritual vazio, não é apenas um comportamento ou uma cerimônia pela qual passamos, não é simplesmente uma tradição. Uma ordenança é instrutiva sobre o convênio associado”, ensinou Élder Bednar.

O que o Salvador ensinou a Seus Apóstolos quando Ele sabia que estava prestes a morrer? Ele instituiu a ordenança do sacramento. O que o Salvador ensinou quando apareceu ao povo na terra de Abundância antes de ascender a Seu Pai? Ele conferiu a autoridade do sacerdócio e esclareceu as disputas sobre a forma correta do batismo.

Por que os convênios e as ordenanças são tão importantes? “Porque é assim que podemos ser unidos ao e com o jugo do Salvador. É assim que as bênçãos de Sua Expiação fluem para nossa vida. O poder da divindade se manifesta nas ordenanças do sacerdócio”, ensinou Élder Bednar.

Neste mundo de comoção e caos, os santos dos últimos dias que fazem e guardam convênios têm acesso ao poder da divindade para se alegrarem, se aperfeiçoarem, crescerem e serem capacitados a fazerem coisas que, de outra forma, nunca poderiam fazer, testificou Élder Bednar. 

Em seus comentários, a irmã Bednar compartilhou Isaías 41:10: “Não temas, porque eu estou contigo; não te assombres, porque eu sou teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a destra da minha justiça.”

A irmã Bednar compartilhou situações em sua vida nas quais, a princípio, ela pensou: “Acho que não consigo fazer isto.” No entanto, ela recebeu força adicional do Senhor em cada situação.

“Podemos fazer coisas difíceis. O Senhor nos abençoará, nos ajudará e nos dará confiança para fazermos coisas que achamos que não podemos fazer”, disse a irmã Bednar. “Vocês podem ser os beneficiários de Seu amor e Sua ajuda por meio da oração, de seu estudo das escrituras e de suas atividades diárias.”

A irmã Susan Bednar discursa durante um devocional para estudantes da BYU-Havaí no Cannon Activities Center em Laie, Havaí, no domingo, dia 14 de novembro de 2021.
A irmã Susan Bednar discursa durante um devocional para estudantes da BYU-Havaí no Cannon Activities Center em Laie, Havaí, no domingo, dia 14 de novembro de 2021. Crédito: Mark Gatus, BYU–Havaí

O que eles aprenderam

Muitos estudantes compartilharam o que aprenderam e como foram impactados pela estrutura única do evento de domingo e pelos convites e conselhos específicos de Élder Bednar. 

O trabalho de Rachel Richardson, estudante da BYU-Havaí, é dirigir o teleprompter durante os devocionais, então ela notou imediatamente que Élder Bednar não estava usando o aparelho, mas simplesmente lendo as escrituras e depois discutindo-as com os estudantes. “Dava para ver que ele estava seguindo o Espírito durante toda a discussão”, disse ela, o que fez com que sua mensagem parecesse pessoal, apesar do fato de haver milhares de pessoas presentes. 

Estar no mesmo recinto fez com que a mensagem de Élder Bednar parecesse ser específica para eles, concordou Crystal Tania.

Em sua discussão sobre Morôni, Élder Bednar explicou que o Livro de Mórmon não é apenas um livro de história. Trata-se de um livro sobre o futuro, com instruções específicas para os últimos dias. Essa verdade ressoou em Kody Finley, um estudante da Califórnia. 

“Senti-me inspirado a começar a ler o Livro de Mórmon com um enfoque diferente das leituras que fiz no passado”, disse Finley. “Sempre tive interesse em encontrar os princípios que são relevantes à minha vida, mas agora esses princípios parecem muito mais fáceis de identificar, já que estou pensando no Livro de Mórmon como um livro sobre meu presente e meu futuro.”

Antes do devocional de domingo, Jerameel Recodig, um estudante indonésio, estava se sentido sobrecarregado ao tentar equilibrar suas muitas responsabilidades. Élder Bednar descreveu e prestou testemunho de como o Profeta Joseph Smith foi capaz de traduzir o Livro de Mórmon através do dom e poder de Deus aos 24 anos de idade. 

Recodig disse que reconheceu que a tarefa deve ter sido desafiadora e muito difícil para Joseph Smith também, mas ele não a realizou sozinho. “Percebi que estava muito concentrado no que eu poderia fazer, não no que poderia ser realizado com o Senhor. Não estou sozinho. Devo permitir que o Senhor me ajude, e como Joseph, posso realizar as tarefas aparentemente impossíveis na força do Senhor.”

Élder Bednar abençoou os estudantes para que confiem no Salvador Jesus Cristo e acreditem que Suas promessas se aplicam a eles individualmente. Rachel Richardson disse que isso é algo do qual se lembrará nas próximas semanas e meses. “Preciso acreditar no Salvador e em Suas promessas.”

Estudantes da BYU-Havaí se reúnem no Cannon Activities Center em Laie, Havaí, para ouvir um devocional com Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, no domingo, dia 14 de novembro de 2021.
Estudantes da BYU-Havaí se reúnem no Cannon Activities Center em Laie, Havaí, para ouvir um devocional com Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, no domingo, dia 14 de novembro de 2021. Crédito: Mark Gatus, BYU–Havaí