“Não temais”, diz Élder Christofferson a jovens adultos falantes de português

Nosso Pai Celestial sabia que os jovens adultos de hoje teriam a capacidade de “serem bem-sucedidos em um mundo difícil, e trazerem outros a Cristo”, Élder D. Todd Christofferson, do Quórum dos Doze Apóstolos disse em um devocional no domingo, dia 9 de janeiro.

O medo ocorre, disse ele, mas não precisa ser assim.

“Não precisamos temer porque temos um Redentor”, disse ele. “Se edificarmos nosso alicerce sobre Sua rocha, nada poderá nos prejudicar permanentemente, ou tirar nossa felicidade final.”

Dirigindo-se aos jovens adultos solteiros falantes de português, Élder Christofferson compartilhou aquilo que pode ser aprendido da repetida exortação do Senhor, “Não temas”.

Élder Christofferson foi um dos seis membros do Quórum dos Doze Apóstolos que falaram em devocionais para jovens adultos ao redor do mundo neste domingo. Ele foi acompanhado por Élder Carlos A. Godoy, da Presidência dos Setenta, que também falou brevemente antes de Élder Christofferson.

Élder Godoy aconselhou os jovens adultos a se lembrarem de que nosso Pai Celestial tem um plano para todos Seus filhos.

“O Senhor tem uma missão para nós nesta vida! Ele tem um plano para nós, tem expectativas e um progresso pessoal esperado”, disse ele.

Ele também aconselhou os jovens adultos a não compararem o que estão fazendo com aquilo que outros a seu redor fazem.

“Devemos nos avaliar contra as nossas próprias metas e planos de ação. Mas para isso acontecer, devemos ter metas pessoais e planos para nossa vida. Se não temos, fica mais fácil cair nesta armadilha de usar as [metas] dos outros.”

Manter a perspectiva

O uso incorreto do arbítrio moral pode trazer dor e sofrimento. Infortúnios também podem acontecer naturalmente durante a mortalidade, disse Élder Christofferson. Porém, julgar outros que estão passando por isso, nem sempre é uma boa ideia.

“Vocês podem olhar a seu redor e ver pessoas que parecem ter uma vida livre de dores e aflições”, disse. “Mas se conhecessem todos os detalhes da vida delas, descobririam que elas também sabem o que significa sentir tristeza e passar por dificuldades.”

Esforços e resultados

Élder Christofferson usou os ensinamentos do Salvador sobre o homem prudente e homem insensato, que edificaram suas casas em lugares diferentes.

Ambos se esforçaram para construírem suas casas. Porém, os esforços por si só não poderiam salvar aquelas casas quando as tempestades da vida vieram.

“As chuvas, as enchentes, os ventos – as provações da vida – chegaram a ambos”, disse ele. Mas a diferença entre eles que determinou os diferentes desfechos, “foi o fato de estarem, ou não, edificados sobre a rocha de Cristo.”

Élder D. Todd Christofferson, do Quórum dos Doze Apóstolos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, conversa com Élder Carlos A. Godoy, da Presidência do Quórum dos Setenta, ao se prepararem para gravar um devocional em um estúdio no Centro de Conferências em Salt Lake City na sexta-feira, dia 3 de dezembro de 2021.
Élder D. Todd Christofferson, do Quórum dos Doze Apóstolos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, conversa com Élder Carlos A. Godoy, da Presidência do Quórum dos Setenta, ao se prepararem para gravar um devocional em um estúdio no Centro de Conferências em Salt Lake City na sexta-feira, dia 3 de dezembro de 2021. Crédito: Scott G Winterton, Deseret News

Fazer isso significa seguirmos os mandamentos, aprendermos os ensinamentos e usarmos a Expiação de Jesus Cristo, adicionou Élder Christofferson.

“Que não nos concentremos em nossos problemas, ficando desanimados, ansiosos ou temerosos”, disse ele. “Em vez disso, vamos nos concentrar em Jesus Cristo e em Sua graça para encontrarmos consolo e coragem.”

Exemplo do Livro de Mórmon 

O profeta Mórmon, do Livro de Mórmon, viveu durante um dos tempos mais desafiadores que podemos imaginar. Mas ele é um bom exemplo de como ver a vida, independente de suas circunstâncias, ensinou Élder Christofferson.

Citando os sentimentos de Mórmon encontrados em 3 Néfi 5:20, ele leu: “Tenho motivos para bendizer meu Deus e meu Salvador Jesus Cristo,  … e deu a mim e a meu povo tanto conhecimento para a salvação de nossa alma.”

Mais tarde, Mórmon também demonstraria sua capacidade de encontrar paz ao se regozijar por um futuro quando outras promessas seriam cumpridas.

Élder Christofferson leu então as palavras de Mórmon as seu filho, Morôni, encontradas em Morôni 9:6: “porque enquanto habitarmos este tabernáculo de barro, temos uma obra a executar, para vencermos o inimigo de toda a retidão e para que nossa alma descanse no reino de Deus.”

Saber que o mal seria vencido e que o descanso no reino de Deus viria, aliviaram os temores de Mórmon.

Lealdade ou abandono

Referindo-se a Abraão 3:25, Élder Chritofferson disse que uma questão é central à mortalidade.

“No final, todos os testes e dificuldades que enfrentamos se resumem em uma pergunta essencial: Vamos nos voltar a Deus e permanecer leais a Ele, ou vamos nos afastar e abandoná-Lo?”

A lealdade requerer perseverar até o fim e evitar um coração endurecido pelas provações da vida, ensinou Élder Christofferson.

“Se algum de vocês que me ouve agora deixou o caminho do convênio ou se afastou de Deus em seu coração, volte rapidamente antes que seu coração se endureça”, disse ele. “Em vez disso, sejam humildes e que seu coração seja abrandado por suas aflições; que Deus prevaleça em sua vida; que permitam que Ele os ajude.”

Contribuindo para a sociedade

Ao final, Élder Christofferson falou sobre a importância da educação contínua, ao longo da vida.

Citando Presidente Russell M. Nelson, ele disse: “Procurem adquirir toda a instrução que puderem. Para os santos dos últimos dias, instrução é uma responsabilidade religiosa.”

Élder Christofferson não limitou, tampouco, esta educação a um diploma de faculdade tradicional.

“Precisamos de pessoas formadas e artes, ciências e ciências humanas. Mas também precisamos de homens e mulheres que possam construir edifícios e mobiliá-los, que saibam construir estradas e consertar carros e caminhões, que consigam montar computadores, cabos e fibras óticas, que possam fazer e conserta fogões e geladeiras, cultivar alimentos e pescar peixes, que possam fazer a nossa rede elétrica e encanamentos funcionar.”

As pessoas que buscam este tipo de educação receberam um cumprimento especial de Élder Christofferson.

“Saúdo os comerciantes que se destacam em seu ofício e fazem contribuições essenciais para o sucesso de nossa sociedade”, disse ele.