Menu
NAS NOTÍCIAS

Líderes santos dos últimos dias compartilham testemunhos e experiências de descoberta familiar

Membros do Conselho Executivo do Templo e da História da Família da Igreja contam histórias pessoais e explicam por que a história da família é importante

À esquerda, Élder Kevin S. Hamilton, Setenta Autoridade Geral e diretor executivo do Departamento de História da Família da Igreja, participa de uma mesa redonda com Susan H. Porter, presidente geral da Primária, a irmã Kristin M. Yee, segunda conselheira na presidência geral da Sociedade de Socorro, e outros líderes da Igreja, durante a RootsTech, na sexta-feira, 3 de março de 2023.

À esquerda, Élder Kevin S. Hamilton, Setenta Autoridade Geral e diretor executivo do Departamento de História da Família da Igreja, participa de uma mesa redonda com Susan H. Porter, presidente geral da Primária, a irmã Kristin M. Yee, segunda conselheira na presidência geral da Sociedade de Socorro, e outros líderes da Igreja, durante a RootsTech, na sexta-feira, 3 de março de 2023.

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias


Líderes santos dos últimos dias compartilham testemunhos e experiências de descoberta familiar

Membros do Conselho Executivo do Templo e da História da Família da Igreja contam histórias pessoais e explicam por que a história da família é importante

À esquerda, Élder Kevin S. Hamilton, Setenta Autoridade Geral e diretor executivo do Departamento de História da Família da Igreja, participa de uma mesa redonda com Susan H. Porter, presidente geral da Primária, a irmã Kristin M. Yee, segunda conselheira na presidência geral da Sociedade de Socorro, e outros líderes da Igreja, durante a RootsTech, na sexta-feira, 3 de março de 2023.

À esquerda, Élder Kevin S. Hamilton, Setenta Autoridade Geral e diretor executivo do Departamento de História da Família da Igreja, participa de uma mesa redonda com Susan H. Porter, presidente geral da Primária, a irmã Kristin M. Yee, segunda conselheira na presidência geral da Sociedade de Socorro, e outros líderes da Igreja, durante a RootsTech, na sexta-feira, 3 de março de 2023.

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Quando a presidente Susan H. Porter era criança, sua mãe adorava contar aos filhos sobre seus pais e avós, suas histórias de conversão e os sacrifícios que fizeram para se tornarem membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Ao orar com a família, sua mãe também agradecia repetidamente ao Pai Celestial pelos antepassados, “cujo sacrifício e devoção tornaram possível o que temos hoje”, disse a presidente Porter, que serve como presidente geral da Primária da Igreja.

A presidente Porter também disse a um neto, que adora Matemática, que ele descende de uma linhagem de cientistas e químicos que também amavam Matemática.

A presidente geral da Primária citou os três exemplos, em resposta a uma pergunta sobre como ajudar as crianças a sentirem entusiasmo pelo trabalho do templo e da história da família, enquanto participava de um painel de discussão na RootsTech com outros líderes da Igreja [em inglês] do Departamento de História da Família, no dia 3 de março de 2023.

“Comecem com as histórias nas quais seus filhos possam sentir o amor. Eles podem sentir essa conexão”, disse a presidente Porter. “Começamos a conectá-los com essas histórias e fotos maravilhosas de ancestrais amados, penduradas em nossas casas, as quais realmente ajudarão a lhes proporcionar esse entusiasmo.”

“Usamos a expressão ‘trabalho de história da família’. Eliminemos a palavra ‘trabalho’. Que tal dizermos ‘experiência ou descoberta da história da família?’ Que tal ‘entusiasmo pela história da família?’”, perguntou ela. “A história da família é inspiradora, maravilhosa e nos proporciona conexão.”

Susan H. Porter, presidente geral da Primária, tira uma foto com jovens após participar de uma mesa redonda durante a RootsTech, na sexta-feira, 3 de março de 2023.

Susan H. Porter, presidente geral da Primária, tira uma foto com jovens após participar de uma mesa redonda durante a RootsTech, na sexta-feira, 3 de março de 2023.

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

A mesa redonda da liderança do Departamento de História da Família foi apresentada por Élder Kevin S. Hamilton, Setenta Autoridade Geral que serve como diretor executivo do Departamento de História da Família da Igreja [links em inglês].

Élder Hamilton foi acompanhado no painel por membros do Conselho Executivo do Templo e da História da Família da Igreja, incluindo presidente Porter; Élder Kazuhiko Yamashita, Setenta Autoridade Geral; Élder Randall K. Bennett, Setenta Autoridade Geral; e a irmã Kristin M. Yee, segunda conselheira na presidência geral da Sociedade de Socorro.

Durante a sessão de uma hora, o grupo discutiu alguns temas relacionados à história da família, tai como: crescimento no setor, como a história da família está ajudando a coligar Israel e ideias eficazes de como indivíduos e famílias podem se envolver no trabalho.

“Declaro com alegria que o Senhor está presente nesta obra”, disse Élder Hamilton. “Ele nos permite participar, podemos fazer parte deste trabalho incrível que está sendo realizado em toda a Terra.”

Alguns líderes da Igreja também compartilharam experiências pessoais do templo e da história da família, que fortaleceram sua fé e testemunho. Élder Benjamin De Hoyos, Setenta Autoridade Geral, apresentou pensamentos e ideias adicionais em uma entrevista ao Church News.

Como o templo e a história da família unem as famílias

O Kindertransport foi uma iniciativa organizada para resgatar crianças do território controlado pelos nazistas antes da eclosão da Segunda Guerra Mundial.

O pai da presidente Porter foi criado em uma família judia em Mannheim, Alemanha, na década de 1930. Temendo a eclosão da guerra, seus pais colocaram o menino de 9 anos sozinho em um trem. Ele acabou indo para a Inglaterra, onde ficou com uma família que o menino não conhecia e não falava sua língua. Mais tarde, seu irmão mais velho chegou à Inglaterra e ficou com uma outra família.

Os pais da presidente Porter conseguiram sair da Alemanha um mês antes do início da guerra em setembro de 1939 e emigraram para Santo Domingo, República Dominicana. Seus filhos partiram da Inglaterra mais de um ano e meio depois. Eles cruzaram o oceano até Nova York e embarcaram em outro barco para se reunirem com sua família. Mais tarde, eles se mudaram para Nova York.

Alguns membros da família morreram no Holocausto. Outros fugiram para a Bolívia, Paraguai e Argentina.

“Então, vemos que uma família que havia vivido em um mesmo local durante 200 anos foi dispersada por três continentes em menos de dois anos”, disse ela.

Após o início da Guerra da Coreia em 1950, o pai da presidente Porter foi convocado para o Exército e enviado para Dugway, Utah, onde conheceu a mãe da presidente Porter, a mais jovem de 10 filhos de uma família santo dos últimos dias.

Susan H. Porter, presidente geral da Primária, conversa com as pessoas após participar de uma mesa redonda durante a RootsTech, na sexta-feira, 3 de março de 2023.

Susan H. Porter, presidente geral da Primária, conversa com as pessoas após participar de uma mesa redonda durante a RootsTech, na sexta-feira, 3 de março de 2023.

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Seu encontro deu início ao processo de unir esta família dispersa.

“O poder dos homens foi o que os dispersou por esses continentes, mas o poder de Cristo e Sua Expiação, que lhes oferece os convênios e ordenanças que conseguimos fazer como família, é o que os unem”, disse ela. “Essa é uma união poderosa.”

O pai da presidente Porter foi casado com sua mãe por mais de 50 anos e apoiou as atividades da família na Igreja, mas nunca foi batizado. Pouco depois de seu falecimento, a presidente Porter disse que teve uma experiência sagrada que a fez saber que ele estava “se regozijando em seu conhecimento do Salvador e Sua Igreja”. Um ano depois, ela e seus irmãos realizaram seu trabalho do templo e foram selados como família.

“Foi um dia jubiloso”, disse ela. “Tive experiências semelhantes ao participar das ordenanças do templo para outros familiares falecidos.”

Participar do trabalho do templo e da história da família é um privilégio sagrado, disse a Presidente Porter.

“Sou muito grata pela dádiva que Ele nos concede e por podermos ajudar, de modo simples, a reunir Sua família e levar todos nós de volta ao lar”, disse ela.

Um descendente de Pocahontas

Quando Élder Bennett era criança, sua família o informou que ele era descendente de Pocahontas, uma mulher que muitos historiadores dizem que promoveu a paz entre os nativos americanos e os colonos ingleses na Colônia de Jamestown, na Virgínia. Ela acabou se casando com um dos decavós de Élder Bennett, John Rolfe.

Élder Randall K. Bennett, Setenta Autoridade Geral de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Élder Randall K. Bennett, Setenta Autoridade Geral de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Ele também ficou sabendo que era parente de alguns dos peregrinos que estavam a bordo do Mayflower. Ter este conhecimento naturalmente o levou a querer visitar e aprender mais sobre Jamestown e Plymouth, em Massachusetts.

Élder Bennett foi informado de que todo o trabalho do templo para esses ancestrais já havia sido realizado, mas, ao estudarem a posteridade de Pocahontas, eles encontraram alguns membros da família que, de alguma forma, tinham sido esquecidos.

“Foi uma grande emoção ir a um templo com minha esposa e oferecer os convênios e as ordenanças do templo”, disse Élder Bennett. “Ser designado para servir naquela parte do país foi uma grande bênção para mim, pois esses locais agora me parecem sagrados quando penso em meus antepassados, em suas vidas e experiências e na bênção de saber que eles receberam convênios e ordenanças sagrados.”

Élder Bennett aprendeu várias vezes, por experiência própria, que o trabalho do templo e da história da família se trata de “uma alma de cada vez” e se concentra em Jesus Cristo, em Sua Expiação e no plano de felicidade do Pai Celestial para seus filhos.

“Existem poucas atividades fora do templo mais poderosas e fortalecedoras do que nos envolvermos em nossa história da família, e proporcionarmos convênios e ordenanças para familiares além do véu”, disse ele. “Creio que a tecnologia que temos hoje (…) foi inspirada por Deus para Seus propósitos, e que não há melhor uso para nossos telefones, tablets e computadores do que preparar nomes para [levarmos ao] templo, e realizarmos convênios e ordenanças [nesses edifícios sagrados], para nossos familiares.”

Encontrar bênçãos e cura

A árvore genealógica da irmã Yee inclui uma mistura interessante de cantoneses, russos, alemães, escoceses e outros ancestrais.

Uma avó foi criada em um rancho na Califórnia, onde seu pai era o capataz. Quando criança, sua avó passava horas plantando e preparando frutas para serem vendidas à beira da estrada.

Irmã Kristin M. Yee, segunda conselheira na presidência geral da Sociedade de Socorro da Igreja.

Irmã Kristin M. Yee, segunda conselheira na presidência geral da Sociedade de Socorro da Igreja.

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Quando a irmã Yee era adolescente, sua família se mudou de Sacramento, Califórnia, para Burley, Idaho, onde cultivavam um pequeno pomar. Ela aprendeu a podar e embalar frutas como a avó.

Outro ancestral era o caçula de uma família de nove filhos. Os pais do menino o deram a um casal que não podia ter filhos. A irmã Yee está trabalhando com pesquisadores do FamilySearch para descobrir mais sobre sua linhagem biológica original.

A irmã Yee teve a impressão espiritual de que muitos membros da família estão esperando ansiosamente que seu trabalho seja realizado.

“Se estivermos dispostos a trabalhar, Ele colocará muitas oportunidades em nosso caminho”, disse ela. “Mas temos que fazer a nossa parte. Temos que buscar e ouvir essas impressões.”

Membros da família da irmã Yee recentemente descobriram um antepassado, acrescentaram a pessoa à árvore genealógica e realizaram suas ordenanças do templo.

“É incrível ver o Senhor nos ajudar porque há pessoas em nossa família que precisam que o trabalho seja realizado”, disse ela. “Nossos familiares estão sendo reunidos, recebendo essas bênçãos do outro lado do véu neste momento. É um milagre. Ele nos deu esta doce dádiva da história da família para curar nossos familiares e aprendermos sobre nós mesmos.”

A irmã Yee disse que sempre realizou o trabalho do templo e da história da família durante os momentos mais difíceis de sua vida, porque isto é uma bênção e cura.

“Se vocês estão buscando bênçãos importantes, coisas que realmente precisam em sua família e em sua vida, façam o trabalho de história da família, pois o Senhor os abençoará com o aquilo que lhes for necessário”, disse ela.

‘Experiências incríveis’ no templo

Élder De Hoyos disse que obteve seu primeiro testemunho do trabalho do templo e da história da família durante a adolescência, quando sua família viajou de Monterrey, México, para o Templo de Mesa Arizona.

Élder Benjamin De Hoyos, Setenta Autoridade Geral de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Élder Benjamin De Hoyos, Setenta Autoridade Geral de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Em certa ocasião, Élder De Hoyos, aos 16 anos de idade, foi convidado para ser batizado por 60 pessoas falecidas no batistério do templo.

“Foi uma experiência incrível para mim”, disse ele em espanhol. “Senti o Espírito tão forte que perguntei se poderia voltar no dia seguinte, e fui convidado a voltar. Foi uma das minhas experiências espirituais mais marcantes no templo.”

Seu testemunho do trabalho do templo e da história da família cresceu conforme ele observava sua mãe preencher gráficos de linhagem com nomes de antepassados. Ele adora aprender sobre as histórias de conversão de seus antepassados, juntamente com sua fé e serviço dedicado à Igreja por várias gerações.

Anos mais tarde, como membro da presidência de uma estaca em Puebla, México, Élder De Hoyos ajudou a organizar viagens de ônibus de dois dias, todos os anos, para Mesa, onde muitos santos dos últimos dias receberam suas bênçãos do templo. O esforço exigiu grande preparação com meses de antecedência, inclusive arrecadação de fundos para documentação e transporte.

“A experiência derramou o Espírito do trabalho do templo e da história da família sobre todos”, disse ele.

Ideias e percepções a considerar

Os membros da plateia foram convidados a enviar perguntas durante o painel e os líderes da Igreja compartilharam pensamentos, ideias e percepções.

Como deixamos os membros da ala entusiasmados com a história da família?

Compartilhem sua história com fotos, ensinem a doutrina, participem do trabalho e eles sentirão algo, foi a resposta do painel.

“Com o Espírito de Elias, usem experiências de descoberta e ensinem, testifiquem e convidem os membros”, disse Élder Yamashita. “Esse é um bom ponto de partida.”

É mais eficaz nos sentarmos com um indivíduo e ajudá-lo a descobrir algo sobre sua família, disse Élder Hamilton.

Líderes santos dos últimos dias participam de uma mesa redonda sobre o trabalho do templo e da história da família, durante a RootsTech 2023.

Líderes santos dos últimos dias participam de uma mesa redonda sobre o trabalho do templo e da história da família, durante a RootsTech 2023.

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

“Vemos isso acontecer repetidamente, um indivíduo de cada vez”, disse ele. “Um consultor de história da família com um indivíduo ajuda a iniciar esse processo.”

Outras sugestões práticas para envolver mais santos dos últimos dias no trabalho do templo e da história da família incluem:

  • Convidem membros a criarem uma conta no FamilySearch.
  • Usem o recurso “Ordenanças prontas”, do aplicativo Árvore Familiar.
  • Comecem aos poucos. Registrem recordações de parentes vivos. Digitalizem fotos e façam o upload para o FamilySearch. Examinem o trabalho já realizado e vejam o que pode ser aprendido. Entrem em contato com seus irmãos e coordenem tarefas com eles. Assistam a demonstrações, presencialmente ou por vídeos, para entenderem o que fazer.
  • Envolvam os jovens e permitam que eles expressem seus sentimentos.
  • Não desistam.
  • Caso sintam que o Espírito os convida a participar, façam-no.

Assista à transmissão completa da mesa redonda da liderança em RootsTech.org. O conteúdo on-line do evento global de história da família, com duração de três dias, continuará disponível gratuitamente pelo resto do ano em RootsTech.org.

NEWSLETTER
Receba destaques do Church News entregues semanalmente na sua caixa de entrada grátis. Digite seu endereço de e-mail abaixo.