Por que o ‘conselho de jovens da ala’ não é apenas um nome diferente — é parte de uma mudança de cultura

Na conferência geral de outubro, élder Quentin L. Cook, do Quórum dos Doze Apóstolos, sob a direção do presidente Russell M. Nelson, anunciaram que o comitê de juventude do bispado será substituído por um conselho de jovens da ala.

Esse conselho é mais uma ferramenta preparada para ajudar o bispo e a ala, enquanto ajuda os jovens a tornarem-se líderes, disse irmão Stephen W. Owen, presidente geral dos Rapazes.

Qual é a responsabilidade nº 1 do bispo e como podem ajudar os membros? Isto é o que dizem os líderes da Igreja

“Essa mudança do CJB para conselho de jovens da ala não é apenas uma mudança de nome. Existe uma mudança maior aqui”, ele disse. “Ao invés de ser uma reunião de calendário, essa é uma reunião de liderança. É uma reunião para os jovens tomarem a frente e terem oportunidades de liderar.”

Sob a direção do bispo, o conselho de jovens da ala foca no trabalho de salvação e traz outros a Jesus Cristo. É composta do bispado, um assistente do quórum de sacerdotes, os presidentes dos quóruns de mestres e diáconos, as presidentes das classes das Moças e a presidente das Moças.

O bispo conversa e caminha com um rapaz. Como presidente Russell M. Nelson enfatizou na conferência geral de outubro, a responsabilidade primordial de um bispo é de cuidar dos jovens.
O bispo conversa e caminha com um rapaz. Como presidente Russell M. Nelson enfatizou na conferência geral de outubro, a responsabilidade primordial de um bispo é de cuidar dos jovens. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

Irmã Bonnie H. Cordon, presidente geral das Moças, disse que esse “conselho revitalizado” é onde os rapazes e as moças podem aconselhar-se juntos e coordenar seus esforços no trabalho de salvação, assim como o conselho de ala faz. “Também é um lugar para aprendizado, onde eles podem ampliar suas habilidades de liderança e ser instrumentos ainda maiores nas mãos do Senhor”, ela disse.

“Essa é uma ótima oportunidade de perguntar aos jovens, ‘Quais são as necessidades da nossa ala?’ Os jovens tem ideias maravilhosas e trazem uma perspectiva nova para os problemas que a ala está enfrentando. Os jovens podem ser de grande ajuda no fortalecimento das famílias da ala.”

Irmã Cordon ilustrou esse princípio com uma história compartilhada por uma presidente das Moças de uma ala. As moças nessa ala específica reconheceram a necessidade de criar um espírito de união nos domingos. Então, elas decidiram começar ficando de pé na entrada da capela, assim como na entrada da sacramental, para segurar as portas e receber as pessoas que fossem chegando.

Moças andam e conversam.
Moças andam e conversam. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

“Que exemplo maravilhoso de ajudar o bispo a criar um sentimento de união e de que pertencem à ala”, irmã Cordon disse. “O bispo adoraria estar na porta para cumprimentar cada pessoa, uma por uma, mas ele não pode. Então, ele permitiu que os jovens fossem essas mãos extras para criar uma atmosfera de amor centralizada em Cristo.” 

Esse será um tempo maravilhoso para os bispos já que os jovens trazem energia para resolver problemas na ala, ela disse. “Se queremos mudar a cultura da Igreja, permitam que os jovens ajudem.”