Por que as missões precisam do exemplo de mulheres fiéis

Nota do editor: No final de 2019, o Church News acompanhou dois setentas autoridades gerais em tours de missão e entrevistou um terceiro antes dele partir para realizar dois desses tours de missão. Dois relatórios — o que muitos santos dos últimos dias não sabem sobre centenas de tours de missão que acontecem todos os anos mundialmente e como os tours de missão e interações impactam os missionários e os casais líderes da missão — foram publicados online e na edição impressa em inglês do dia 12 de janeiro de 2020 do Church News.

O artigo de hoje mostra as muitas maneiras pelas quais a esposa do setenta autoridade geral visitante está envolvida em um tour de missão. A irmã Marcia Nielson acompanhou o Élder Brent H. Nielson, diretor executivo do Departamento Missionário, na visita à Missão Tennessee Nashville, enquanto a irmã Wendy Nielsen e o Élder S. Gifford Nielsen, diretor executivo assistente do departamento, visitaram a Missão Calgary Canadá.

A irmã Marcia Nielson se reúne com as sísteres missionárias de tempo integral da Missão Tennessee Nashville, a maioria delas com idades entre 19 e 21 anos. Ela conduz uma pré-reunião do tour de missão, compartilhando ensinamentos e seu testemunho, enquanto seu marido, o Élder Brent H. Nielson, conduz uma reunião semelhante em outro lugar na capela com o conselho de liderança da missão, composto pelos assistentes do presidente, os líderes de zona e as sísteres líderes treinadoras.

Lembrando sua adolescência, quando ela tinha aproximadamente a idade da jovem sister que ela está treinando, a irmã Nielson percebe que teve uma exposição precoce aos tipos de visitas que os setentas autoridades gerais e suas respectivas esposas fazem nos tours de missão realizados anualmente pelo mundo.

Aos 17 anos, em 1975, ela acompanhou sua família a Santiago, no Chile, onde seu pai — o falecido Élder William R. Bradford — serviu como presidente de missão (ele foi chamado como setenta autoridade geral apenas alguns meses depois de se tornar presidente de missão). A irmã Nielson se lembra de receber o Élder Bruce R. McConkie, o Élder Boyd K. Packer e o Élder A. Theodore Tuttle na casa da família Bradford quando as autoridades visitantes estiveram nas missões do Chile. (O Élder Craig C. Christensen, que é citado em outros artigos neste especial sobre tours de missão, foi missionário na missão do casal Bradford no Chile.)

A irmã Marcia Nielson, à esquerda, presta testemunho aos missionários da Missão Tennessee Nashville enquanto seu marido, o Élder Brent H. Nielson, a ouve durante uma reunião de tour de missão em Brentwood, Tennessee, em 19 de setembro de 2019.
A irmã Marcia Nielson, à esquerda, presta testemunho aos missionários da Missão Tennessee Nashville enquanto seu marido, o Élder Brent H. Nielson, a ouve durante uma reunião de tour de missão em Brentwood, Tennessee, em 19 de setembro de 2019. Credit: Scott Taylor

“Quando percebi que, como esposa de setenta autoridade geral, eu teria que participar desses tipos de visitas, fiquei bastante apreensiva, porque sabia que isso exigiria que eu falasse e participasse.”

A irmã Nielson vê seu papel no tour de missão como uma oportunidade para prestar testemunho de Deus, o Pai, de Seu Filho, Jesus Cristo, do dom do Espírito Santo e da restauração da Igreja viva e verdadeira, bem como de proferir palavras apropriadas de aconselhamento e incentivo para os missionários e para o casal que lidera a missão.

Outras oportunidades, ela disse, são de “servir de testemunha ocular e auditiva do que está acontecendo na missão que visitamos e expressar o apreço e amor da liderança da Igreja e do Departamento Missionário”.

Leia mais: O que muitos Santos dos Últimos Dias não sabem sobre centenas de eventos como estes e que acontecem todos os anos mundialmente

Ao longo daquele dia em Brentwood, Tennessee — um dos vários dias de um tour de missão conduzido pelo Élder e pela irmã Nielson na Missão Tennessee Nashville em setembro de 2019 — a irmã Nielson se junta ao Élder Nielson para ensinar, treinar e prestar seu testemunho enquanto procura animar e edificar, não só os missionários, mas também o presidente da missão e sua companheira.

É comum ver o Élder Nielson, que é setenta autoridade geral e diretor executivo do Departamento Missionário, realizar entrevistas individuais com missionários após as sessões da manhã e da tarde da conferência do tour de missão, e encontrar sua esposa, a irmã Marcia Nielson, cercada por vários outros missionários envolvidos em uma conversa animada.

O Élder Brent H. Nielson e a irmã Marcia Nielson cumprimentam uma irmã missionária, enquanto a irmã Mary Rasband, o Élder James R. Rasband, o presidente Rhys A. Weaver e a irmã Pamela Weaver recebem outros missionários, no início de uma sessão de conferência do tour da Missão Tennessee Nashville, no dia 19 de setembro de 2019, em Brentwood, Tennessee.
O Élder Brent H. Nielson e a irmã Marcia Nielson cumprimentam uma irmã missionária, enquanto a irmã Mary Rasband, o Élder James R. Rasband, o presidente Rhys A. Weaver e a irmã Pamela Weaver recebem outros missionários, no início de uma sessão de conferência do tour da Missão Tennessee Nashville, no dia 19 de setembro de 2019, em Brentwood, Tennessee. Credit: Scott Taylor

Também é comum que chegue ao conhecimento do Élder Nielson que os missionários muitas vezes se lembram mais das mensagens e dos assuntos compartilhados pela irmã Nielson nas reuniões do tour de missão, do que as coisas que ele mesmo ensinou na mesma ocasião.

E ele não se importa com isso, pois reconhece o importante papel que as mulheres desempenham nos tours de missão.

“Acredito que as esposas das autoridades gerais são um recurso inexplorado que é incrível”, afirmou o Élder Nielson.

As esposas das autoridades visitantes nem sempre participavam dos tours de missão no passado, assim como nem sempre acompanham o marido em conferências de estaca ou em outras designações de viagem.

Quando o Élder e a irmã Nielson se encontram com os missionários, “eles imediatamente se conectam com minha esposa porque todos estão sentindo saudades da mãe”, compartilhou. “Quando minha esposa fala, ela é apenas um membro normal e maravilhoso da Igreja que é mãe, e eles imediatamente se conectam com ela.”

O Élder S. Gifford Nielsen, que é setenta autoridade geral e diretor executivo assistente do Departamento Missionário, concorda com os benefícios e as bênçãos de estar acompanhado por sua esposa, a irmã Wendy Nielsen, nos tours de missão.

“A Wendy ensina a doutrina com poder, conecta as pessoas e os corações de uns aos outros”, disse. “A chave de tudo é realmente se conectar com esses missionários e com o presidente da missão e sua esposa, ensinar juntos e animar a missão.”

O Élder S. Gifford Nielsen e sua esposa, a irmã Wendy Nielsen, ensinam juntos durante uma reunião com os missionários da Missão Canadá Calgary no dia 31 de outubro de 2019, em Calgary, Canadá.
O Élder S. Gifford Nielsen e sua esposa, a irmã Wendy Nielsen, ensinam juntos durante uma reunião com os missionários da Missão Canadá Calgary no dia 31 de outubro de 2019, em Calgary, Canadá. Credit: Scott Taylor

O casal Nielsen realizou um tour de missão no final de outubro/início de novembro de 2019 na Missão Calgary Canadá. E acompanhando o casal Nielson nas reuniões e nos eventos do tour de missão de setembro de 2019 realizado no Tennessee e em Kentucky, estavam o Élder James R. Rasband, autoridade geral em seu primeiro ano de designação, e sua esposa, a irmã Mary Rasband. O casal Rasband estava acompanhando o casal Nielson para aprender sobre os tours de missão, pois provavelmente eles serão designados em breve para realizar semelhantes tours de missão sozinhos.

Durante os tours de missão, a autoridade geral presidente encontra maneiras para envolver melhor sua esposa, de acordo com as necessidades da missão, com as oportunidades nas reuniões, ou com os sussurros do Espírito.

Nas reuniões realizadas em Brentwood, o envolvimento formal da irmã Nielson incluiu proferir uma mensagem em uma sessão geral, compartilhar seu testemunho no final e realizar a já mencionada reunião da manhã com as sísteres missionárias.

Nas reuniões do tour de missão realizadas no primeiro dia em Calgary, a irmã Nielsen falou tanto sozinha, como acompanhada pelo Élder Nielsen. 

Nos dois tours, a irmã Nielson e a irmã Nielsen foram participantes ativas nas sessões iniciais de planejamento com o casal líder da missão e com os assistentes do presidente.

A irmã Nielsen disse: “Em todos os lugares que viajamos, conhecemos os líderes mais incríveis que estão dispostos a deixar o emprego, a família e o conforto de casa para ir aonde quer que o Senhor os envie, a fim de compartilhar Seu evangelho a todos os Seus filhos em todos os lugares.”

O Élder S. Gifford Nielsen e irmã Wendy Nielsen, no centro ao meio, encontram com missionários da Missão Canadá Calgary durante um almoço ao meio-dia, no dia 31 de outubro, 2019, em Calgary, Canadá.
O Élder S. Gifford Nielsen e irmã Wendy Nielsen, no centro ao meio, encontram com missionários da Missão Canadá Calgary durante um almoço ao meio-dia, no dia 31 de outubro, 2019, em Calgary, Canadá. Credit: Scott Taylor

A síster Cindy Keung, companheira do presidente Stephen A. Keung na Missão Calgary Canadá, disse que gostou do amor e da paixão da irmã Nielsen pelas escrituras, demonstrado pela maneira como ela ensinou com elas.

“Há alegria em sua voz, suas mãos e seu rosto quando ela começa a expor as escrituras, que eu acho contagiantes e energizantes”, disse a síster Keung. “Ela passava com muita facilidade de uma escritura para outra, ensinando e compartilhando seu testemunho.”

Na Missão Tennessee Nashville, o casal Nielsen e o casal Rasband se reuniram com o presidente Rhys A. Weaver e com a síster Pamela Weaver, presidente e companheira de missão.

A síster Weaver disse que o envolvimento e o exemplo da irmã Nielson foram benéficos, tanto para ela, quanto para a irmã Rasband — principalmente ao ver como o casal Nielson ensinava com companheirismo e como era fácil sentir o amor que tinham um pelo outro, bem como seu amor e dedicação ao Senhor.

“Adorei sua firmeza e honestidade”, disse a síster Weaver. “Ao tê-la aqui, senti que a irmã Rasband e eu gostamos de como ela ficava à vontade e era ‘genuína’. Reconheci que posso ser eu mesma e servir ao Senhor, e que isso pode ser bom o suficiente.”