A COVID-19 não impede bispos e presidentes de ramo de tarefas essenciais de ministração

A pintura a óleo do Presidente Boyd K. Packer, “The Bishop’s Team” (O time do bispo), retrata um par de cavalos de trabalho em pé em um sulco com as rédeas colocadas sobre o arado — não estando seu dono à vista.

Este quadro pastoral foi inspirado pelas ações de um bispo e fazendeiro de verdade, chamado Emery Wight, que imediatamente deixou seu trabalho na fazenda (e seu time) para ajudar alguém de sua ala que estava em necessidade.

“A imagem daquele time de cavalos de pé por horas no campo simboliza a dedicação dos bispos da Igreja e dos conselheiros que estão ao seu lado”, escreveu o Presidente Packer no seu livro “The Earth Shall Teach Thee” (A Terra te Ensinará).

A pintura do Presidente Boyd K. Packer “The Bishop’s Team” (O time do bispo) representa a determinação de um bispo ao deixar seu trabalho para atender às necessidades dos membros da ala. A pintura do apóstolo falecido está na casa da irmã Donna Packer.
A pintura do Presidente Boyd K. Packer “The Bishop’s Team” (O time do bispo) representa a determinação de um bispo ao deixar seu trabalho para atender às necessidades dos membros da ala. A pintura do apóstolo falecido está na casa da irmã Donna Packer. Credit: Kristin Murphy, Deseret News

A força da Igreja é grandemente determinada pela força de seus bispos e presidentes de ramo. Estes homens possuem chaves essenciais do sacerdócio — servindo na linha de frente da Igreja e cuidando de todos em suas respectivas unidades.

Para gerações de santos dos últimos dias, o bispo é o portador do sacerdócio que tradicionalmente buscam para orientação espiritual, bênçãos e encorajamento. Ele é o homem que procuram — da mesma forma que Emery Wight — que irá parar o que estiver fazendo para servir.

Mas a pandemia contínua está alterando a maneira como os bispos e presidentes de ramo realizam seu chamado. Eles não estão mais presidindo as reuniões dominicais nas capelas. Entrevistas presenciais estão normalmente acontecendo de forma virtual. As práticas de distanciamento social se tornaram, ao menos por enquanto, um padrão de procedimentos operacionais.

Ainda assim, seu chamado de ministração talvez seja mais essencial do que nunca nesta época de incertezas e medo.

“Obviamente não tenho mais tantas entrevistas presenciais, o que tem sido difícil”, disse o bispo Scott Newman, que preside a Ala Harvest Park 2, Estaca Riverton Utah Harvest Park. “É sempre maravilhoso estar frente a frente com alguém — pois boa parte da nossa comunicação não é verbal.”

O bispo Greg Byers, da Ala Yale (em mandarim), Estaca Irvine Califórnia, disse que o ponto alto de suas responsabilidades eclesiásticas, “É apenas estar com as pessoas e visitar com elas pessoalmente — e agora isto tem acontecido virtualmente através de recursos online.

O bispo Barry Port, da Ala Covenant Hills, na Estaca Mission Viejo Califórnia, encontra com sua filha e algumas crianças da Primária no seu escritório em casa. Muitos bispos têm continuado suas tarefas utilizando a tecnologia durante a pandemia de COVID-19.
O bispo Barry Port, da Ala Covenant Hills, na Estaca Mission Viejo Califórnia, encontra com sua filha e algumas crianças da Primária no seu escritório em casa. Muitos bispos têm continuado suas tarefas utilizando a tecnologia durante a pandemia de COVID-19. Credit: Alan Gibby, para o Church News

Ainda assim, o Bispo Byers e seus companheiros bispos e presidentes de ramo pelo mundo todo “tentam ser uma voz para a ala”.

E-mails, mensagens de texto, newsletters online, entrevistas virtuais de recomendação para o templo, discussões sobre dignidade pessoal e, é claro, ligações por videoconferência, são ferramentas de ministração para bispos e presidentes de ramo na era da COVID-19.

O bispo José Fernando Zambrano, da Ala Granjas, Estaca Cali San Fernando Colômbia, disse que sua congregação está descobrindo sua própria capacidade de se adaptar durante a pandemia. O uso de aplicativos como o Zoom e o WhatsApp tem se tornado essencial e “muitos de nossos membros tiveram que aprender a usar a nova tecnologia”.

Embora sejam gratos pela tecnologia que possibilita a comunicação, os bispos e presidentes de ramo enfatizaram que a orientação divina continua sendo seu recurso de comunicação mais confiável.

“Estamos nos tornando mais sensíveis e suscetíveis ao Espírito”, disse o bispo Jaime Galaviz da Ala Silla, Estaca Monterrey México Los Angeles. 

O bispo Keith Grunig preside uma ala no oeste rural de Nebraska, que se estende por vários condados. A juventude da Ala Sidney (Nebraska), Estaca Cheyenne Wyoming Leste, estuda em oito escolas do ensino médio diferentes. Dado o espaço que separa membros da ala, as reuniões de domingo há muito tempo têm a dupla função de “construtoras de imunidade” espiritual.

Além do bem-estar físico e econômico dos seus congregados, a maior preocupação do bispo Grunig durante a pandemia tem sido manter as pessoas conectadas.

O bispo Barry Port, da Ala Covenant Hills, na Estaca Mission Viejo Califórnia, se reúne com seus conselheiros no bispado por meio de reuniões do Zoom, do seu escritório em casa. Muitos bispos têm continuado suas tarefas utilizando a tecnologia durante a pandemia de COVID-19.
O bispo Barry Port, da Ala Covenant Hills, na Estaca Mission Viejo Califórnia, se reúne com seus conselheiros no bispado por meio de reuniões do Zoom, do seu escritório em casa. Muitos bispos têm continuado suas tarefas utilizando a tecnologia durante a pandemia de COVID-19. Credit: Alan Gibby, para o Church News

“Tivemos que descobrir como continuar atendendo e fornecendo algum tipo de estrutura às pessoas”, disse. “Os membros estão realmente sentindo falta uns dos outros. Somos uma família. Então, as pessoas vêm para a Igreja porque amam estar juntas.”

Então, na forma tradicional, o bispo Grunig e outros dividem seu tempo entre a ministração individual (tipicamente feita pelo telefone) e reuniões maiores (conduzidas pelas plataformas de reuniões virtuais).

Alguns bispos até reportaram um aumento na produtividade das reuniões do conselho da ala porque o coronavírus aumentou a conscientização das necessidades nas Sociedades de Socorro e nos quóruns do sacerdócio.

Os bispos e presidentes de ramo continuam sendo mentores essenciais para os missionários de tempo integral retornando para casa. Tradicionalmente, isto significa aconselhar sobre educação e decisões de namoro.

Mas nas últimas semanas, eles receberam inesperadamente centenas de missionários em casa por causa da pandemia global. Muitos élderes e sísteres estão ansiosos por orientação sobre o que fazer a seguir.

“Vocês estão de coração partido por muitos destes missionários que estavam apenas iniciando seu trabalho”, disse o bispo Newman. “Então, fico em contato com eles e estamos fazendo o nosso melhor para garantir que continuem praticando o idioma e as habilidades de ensino, enquanto incentivamos seus pais e familiares a usá-los para ensinar as lições do ‘Vem, e Segue-Me’ em casa.”

Grandes reuniões virtuais estão se tornando cada vez mais comuns e oferecem aos bispos e presidentes, oportunidades de manter suas unidades socialmente conectadas — mesmo enquanto indivíduos e famílias adoram e estudam em casa.

O bispo Barry Port, da Ala Covenant Hills, na Estaca Mission Viejo Califórnia, se reúne com seus conselheiros no bispado por meio de reuniões do Zoom, do seu escritório em casa. Muitos bispos têm continuado suas tarefas utilizando a tecnologia durante a pandemia de COVID-19.
O bispo Barry Port, da Ala Covenant Hills, na Estaca Mission Viejo Califórnia, se reúne com seus conselheiros no bispado por meio de reuniões do Zoom, do seu escritório em casa. Muitos bispos têm continuado suas tarefas utilizando a tecnologia durante a pandemia de COVID-19. Credit: Alan Gibby, para o Church News

O bispo Byers recentemente utilizou um devocional dominical em vídeo conferência para permitir que uma moça compartilhasse com outros membros da ala algumas experiências da sua recente missão.

Ele falou sobre os benefícios pessoais das videoconferências e sobre ser capaz de “compartilhar meus sentimentos com os membros da ala. Eles podiam ouvir minha voz, podiam me ver e eu podia vê-los. Ajudou-nos a nos sentirmos conectados.”

A ala do bispo Galaviz no México mantém um canal digital dedicado a compartilhar mensagens gravadas de membros da ala, acrescentando que o compartilhamento de testemunhos “foi maravilhoso”.

Nada pode substituir a comunhão do dia do Senhor e o estímulo social de adorar fisicamente ao lado de outros santos dos últimos dias. Contudo, o bispo Zambrano se maravilha com o poder das mensagens sendo entregues regularmente nas reuniões virtuais da sua ala.

Os protocolos de chamada em conferência ajudam a manter a ordem durante um estudo do evangelho e discussões em grupo. Ao invés de levantar as mãos para compartilhar experiências ou fazer perguntas, “os membros simplesmente usam uma função do chat para compartilhar comentários ou pedir para falar”, disse o bispo Zambrano.

Por definição, um bom bispo ou presidente de ramo é esperançoso. Durante momentos difíceis, estão mantendo seu rebanho focado nos dias melhores à frente. 

Muitos estão neste momento ansiosos pelo futuro dia do Senhor em que poderão novamente se reunir fisicamente na sua ala para compartilhar o sacramento, orar, cantar e adorar em união.

“Espero que não esteja dirigindo nesta semana, porque dificilmente conseguirei”, disse o bispo Grunig. “Posso apenas imaginar aquele dia sendo como as reuniões do outro lado do véu e simplesmente estar com as pessoas que não viu por tanto tempo.”