Missionários estão seguros após forte terremoto no México

Nenhum missionário ficou ferido durante o forte terremoto de magnitude 7,4 de terça-feira, que abalou a costa do Pacífico no México.

Todos os missionários de tempo integral “estão seguros e bem”, disse o porta-voz da Igreja, Daniel Woodruff. As autoridades continuam a avaliar qualquer dano sofrido por membros ou propriedades da Igreja.

Pelo menos seis pessoas morreram e muitas outras ficaram gravemente feridas no terremoto de terça-feira. De acordo com a agência de notícias Reuters, as mortes foram relatadas perto do epicentro do terremoto, no sudoeste do estado de Oaxaca.

Uma testemunha na cidade de La Crucecita, na costa do Pacífico do estado e onde as autoridades mexicanas afirmaram ser o epicentro do terremoto, viu moradores ansiosos parados do lado de fora de suas casas, horas após o tremor, pois temiam tremores subsequentes mais devastadores ainda.

As pessoas reagem após um terremoto de 7,4 em Oaxaca, México, na terça-feira, dia 23 de junho de 2020. O terremoto, que teve seu epicentro perto do resort de Huatulco, no sul do México, sacudiu edifícios na Cidade do México e fez com que milhares de pessoas fossem para as ruas.
As pessoas reagem após um terremoto de 7,4 em Oaxaca, México, na terça-feira, dia 23 de junho de 2020. O terremoto, que teve seu epicentro perto do resort de Huatulco, no sul do México, sacudiu edifícios na Cidade do México e fez com que milhares de pessoas fossem para as ruas. Credit: AP Photo/Luis Alberto Cruz Hernández

As casas ficaram marcadas por grandes rachaduras nas paredes e os moradores tentaram retirar os escombros das ruas. Cerca de 200 casas na área foram danificadas, incluindo 30 que foram gravemente atingidas, disse uma autoridade local.

Deslizamentos de pedras bloquearam estradas sinuosas entre Oaxaca, a capital do estado, e a costa. As equipes de resgate informaram que três pessoas ficaram gravemente feridas na remota vila montanhosa de Santa Catarina Xanaguia, disse uma autoridade estadual.

As equipes lutaram por horas para chegar ao assentamento, perto do epicentro, onde o terremoto derrubou casas e partes da montanha, disse o oficial.

Enquanto isso, na Cidade do México, edifícios tremiam fortemente e as pessoas correram para as ruas quando um alarme sísmico de aviso prévio soou, informou a Reuters.

Um policial, em frente a um prédio que desabou parcialmente após um terremoto em Oaxaca, no México, na terça-feira, dia 23 de junho de 2020. O epicentro do terremoto foi perto do resort de Huatulco, no sul do México, no estado de Oaxaca.
Um policial, em frente a um prédio que desabou parcialmente após um terremoto em Oaxaca, no México, na terça-feira, dia 23 de junho de 2020. O epicentro do terremoto foi perto do resort de Huatulco, no sul do México, no estado de Oaxaca. Credit: AP Photo/Luis Alberto Cruz Hernández

Na capital, segundo as autoridades, duas pessoas ficaram feridas e mais de 30 edifícios sofreram danos.

O terremoto de terça-feira aconteceu quase três anos depois que alguns grandes terremotos causaram centenas de mortes, incluindo as de vários santos dos últimos dias. 

O primeiro aconteceu no sul do México, no dia 7 de setembro de 2017, matando mais de 90 pessoas, incluindo três membros. O segundo aconteceu mais perto da capital, a Cidade do México, no dia 19 de setembro, matando mais de 300 pessoas. 

A Igreja respondeu a essas catástrofes enviando auxílio humanitário em larga escala, fornecendo ajuda na forma de provisões, equipamentos e trabalho voluntário essencial. O Élder Neil L. Andersen, do Quórum dos Doze Apóstolos, visitou as regiões impactadas pelos terremotos alguns meses depois, oferecendo um encorajamento espiritual, muito apreciado, aos mexicanos de todas as origens que ainda estão se recuperando dos desastres naturais.