Vídeo do Vocal Point da BYU apresenta ‘coro’ com mais de 800 pessoas de cerca de 50 países

Para apreciar a atemporalidade do hino “Mais Perto Quero Estar”, não nos esqueçamos de que foi escrito pela atriz britânica Sarah Flower Adams há quase dois séculos, e que nos remete ao sonho de Jacó, conforme registrado em Gênesis — o livro mais antigo da Bíblia.

Adorado pelos coros e congregações dos santos dos últimos dias como o hino nº 62 no atual hinário da Igreja em português, a canção talvez seja mais conhecida por supostamente ter sido o número final executado pela banda no Titanic antes do navio afundar.

E o trecho reconfortante do hino “Mais Perto Quero Estar” — “Sempre hei de suplicar: Mais perto quero estar” — pode parecer ter sido apropriadamente escrito para qualquer um neste momento em que enfrentamos os preocupantes eventos de 2020.

Um novo vídeo lançado há alguns dias pelo grupo masculino de canções a cappella da Universidade Brigham Young, Vocal Point, apresenta o eterno hino de forma contemporânea e inclusiva. Os membros do Vocal Point se reuniram virtualmente com aproximadamente 800 artistas de 55 países.

“Algo tão edificante assim é exatamente o que precisamos agora”, disse Weneta Kosmala, violinista profissional da Califórnia que faz parte do grupo de músicos que se apresentam no vídeo.

Fã leal do Vocal Point, Kosmala não é membro da Igreja. Mas rapidamente aceitou o convite para participar do vídeo. Ver a si mesma virtualmente com centenas de colegas músicos de diversas origens e nacionalidades “foi incrível — foi emocionante fazer parte desta experiência.”

A amiga de Kosmala e também música, Barbara Bell, não esquecerá tão cedo da oportunidade de misturar seu talento com o de centenas de outras pessoas em um projeto que está edificando milhares mais.

Um “coro” virtual com 800 artistas de mais de 50 nações — incluindo o Vocal Point da BYU — apresenta o amado hino “Mais Perto Quero Estar” em uma catedral tridimensional.
Um “coro” virtual com 800 artistas de mais de 50 nações — incluindo o Vocal Point da BYU — apresenta o amado hino “Mais Perto Quero Estar” em uma catedral tridimensional. Credit: Captura de tela de vídeo do Vocal Point

“Amei ver e ouvir o produto final; ficou tão belo e a letra é ainda mais significativa agora que estamos distantes de todos e nos sentindo mais próximos a Deus por meio deste arranjo maravilhoso”, escreveu ela.

Postado há poucos dias, o vídeo do Vocal Point já tem mais de 100.000 visualizações no YouTube.

O Vocal Point desfruta de uma conexão bem estabelecida com o hino “Mais Perto Quero Estar”.  O diretor artístico do grupo, McKay Crockett, era fã do “arranjo inspirado” do amado hino feito por seu antecessor, James Steven.

O arranjo “me emocionou de uma maneira que poucas músicas emocionaram”, disse ele ao Church News.

O Vocal Point participou com o Coro Masculino da BYU há seis anos para criar o vídeo do hino com o arranjo de Stevens. Desde então, o vídeo foi visto mais de 27 milhões de vezes, colhendo inúmeros fãs que solicitaram partituras do novo arranjo.

Alguns meses atrás, enquanto a pandemia assolava o mundo, Stevens e Crockett começaram a cogitar a ideia de apresentar a canção em um estilo de coro virtual e incluir “artistas convidados” do mundo todo.

“A partir daquele momento, tudo começou a dar certo – e através do trabalho árduo de muitas pessoas, a ideia saiu do papel de uma maneira extraordinária”, disse Crockett.

Mais de 800 músicos cantam “Mais Perto Quero Estar” em uma apresentação virtual com o Vocal Point da BYU.
Mais de 800 músicos cantam “Mais Perto Quero Estar” em uma apresentação virtual com o Vocal Point da BYU. Credit: Captura de tela de vídeo do Vocal Point

No início de abril, Stevens e os outros organizadores entraram em contato com pessoas que pertenciam às listas de e-mail do Vocal Point, juntamente com qualquer um que tivesse solicitado a partitura do grupo no passado.

“Enviamos um convite aberto para quem quisesse participar”, disse ele. “Tivemos uma boa resposta.”

Os participantes do vídeo receberam instruções fáceis de como usar e acessar um site designado, assim como gravar e carregar faixas instrumentais ou vocais. Em pouco tempo, centenas de gravações começaram a chegar. Uma equipe de editores de vídeo e áudio começou a juntar tudo. Fileiras de músicos virtuais logo foram capturadas tocando o hino ao lado dos membros do Vocal Point em uma catedral tridimensional.

Stevens disse que foi emocionante ver a grande variedade de pessoas emprestando seus talentos para a apresentação virtual de “Mais Perto Quero Estar”.

“Foi maravilhoso ver a resposta”, disse ele. “Havia pessoas mais velhas e crianças pequenas. Foi muito divertido ver cada vídeo e notar a variedade.”

No mês de julho, o vídeo estava pronto para as edições finais. No início de agosto, estava pronto para ser postado.

Ben Fales, que ajudou a produzir o projeto, foi inspirado pela participação de Kosmala, Bell e centenas de outras pessoas que estavam ansiosas para se juntar ao coro e à orquestra virtual.

“Mais de 40% dos 800 vídeos enviados vieram de pessoas de fora dos Estados Unidos, e foi tão inspirador saber que estes artistas — filhos e filhas de Deus — queriam se unir a nós a partir de lugares tão distantes como a Croácia, Sri Lanka, Argentina e muitas outras partes do mundo. 

O poder da música é incrível, e quando ela é somada ao nosso testemunho de Deus, é exponencialmente assombroso. A tecnologia é uma bênção, pois permite nos conectar com nossos irmãos e irmãs do mundo todo de uma maneira muito íntima.”

Crockett acredita que o evangelho de Cristo — e a música unificadora que inspira, tal como “Mais Perto Quero Estar” — tem poder duradouro.

Um “coro” virtual com 800 artistas de mais de 50 nações — incluindo o Vocal Point da BYU — apresenta o amado hino “Mais Perto Quero Estar” em uma catedral tridimensional.
Um “coro” virtual com 800 artistas de mais de 50 nações — incluindo o Vocal Point da BYU — apresenta o amado hino “Mais Perto Quero Estar” em uma catedral tridimensional. Credit: Captura de tela de vídeo do Vocal Point

“Este hino volta nossos corações para o Salvador e nos permite lembrar o que é mais importante”, disse ele. “Então, embora este projeto tenha sido realmente belo e musicalmente impactante, sou ainda mais grato pela maneira como permitiu que as pessoas se unissem — tanto aqueles que ajudaram a criá-lo, quanto aqueles que agora o estão assistindo e compartilhando.” 

Stevens acrescentou que o feedback que recebeu se concentra principalmente na mensagem inclusiva e ancorada no evangelho contida no vídeo.

“É muito bom se reunir com pessoas do mundo todo e celebrar algo em que todos concordamos, que é a paz. Para aqueles que acreditam, isto nos une.”