Chega a 8 bilhões — sim, é 8.000.000.000 — o total de nomes pesquisáveis do FamilySearch

Oito bilhões de segundos atrás, era o ano de 1767. Oito bilhões de xícaras de água enchem 757 piscinas olímpicas. E 8 bilhões de polegadas equivalem a aproximadamente 203.200 quilômetros — a distância de cinco voltas na Terra pela linha do Equador. 

Seja comparando segundos, xícaras ou distância, não há dúvida de que 8 bilhões — 8.000.000.000 com todos os seus zeros — é um grande número.

O FamilySearch publicou recentemente seu oitavo bilionésimo nome pesquisável em suas coleções de registros históricos online.  

“Preservar e tornar digitalmente pesquisáveis online e de graça tantos nomes, é impressionante, mas são as conexões pessoais das famílias que mais importam”, disse David Rencher, diretor executivo genealógico do FamilySearch, em um comunicado à imprensa no dia 24 de setembro. “A cada novo registro, há a possibilidade de encontrar um elo perdido na árvore familiar. E isso é gratificante para a alma.”

Rencher disse que o FamilySearch adiciona mais de 1 milhão de novos registros por dia, e este marco é “apenas a ponta do iceberg”. Sete bilhões de nomes foram adicionados apenas nos últimos 10 anos. 

“O FamilySearch não desistirá até que tenhamos contabilizado todas as pessoas possíveis encontradas nos registros disponíveis do mundo”, disse Rencher. “Com mais de 8 bilhões de nomes pesquisáveis e crescendo, as chances de aumentarmos os galhos de nossa árvore familiar cada vez que visitamos o site continuam melhorando o tempo todo.”

O FamilySearch completou 125 anos em novembro de 2019. Em uma sala no andar acima do Escritório do Historiador da Igreja, em Salt Lake City no dia 13 de novembro de 1894, a Sociedade Genealógica de Utah foi estabelecida sob a direção de Wilford Woodruff, o quarto presidente de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Hoje, a Sociedade Genealógica de Utah é conhecida como FamilySearch International, e se destaca como a maior organização genealógica do mundo. Nos últimos 125 anos, o FamilySearch trabalhou para publicar 3,2 bilhões de imagens e 490.000 livros digitais, e uma árvore genealógica com a contribuição de mais de um bilhão de registros pelos usuários. 

“O FamilySearch em grande parte dá o crédito desta notável conquista a seus dedicados voluntários online, às tecnologias inovadoras, assim como as crescentes parcerias com outras organizações”, diz o comunicado de imprensa sobre o marco de 8 bilhões.

O FamilySearch anunciou no início deste mês que uma RootsTech virtual e gratuita será realizada de 25 a 27 de fevereiro de 2021. A RootsTech Connect 2021 contará com dezenas de aulas em vários idiomas. As inscrições estão abertas pelo site RootsTech.org.