Conheça os atletas olímpicos santos dos últimos dias que estão competindo em Tóquio

Com as cerimônias da abertura olímpica em Tóquio nesta sexta-feira, dia 23 de julho, os atletas estarão levantando, chutando, jogando, atirando, driblando, correndo e nadando enquanto competem no palco mundial.

Mais de uma dúzia de atletas, que têm conexões com A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, farão parte das Olimpíadas. Eles estão listados, aproximadamente, na ordem em que irão competir. As competições vão até domingo, 8 de agosto. Se você sabe de outros santos dos últimos dias competindo nos Jogos Olímpicos de Tóquio, envie um e-mail com o nome do atleta (e apelido, se for o caso), país e esporte para [email protected].

Futebol

A atacante norte-americana Alex Morgan (13) chuta a bola na frente da zagueira brasileira Bruna Benites (3) durante o primeiro tempo de uma partida de futebol feminino da Copa SheBelieves no domingo, 21 de fevereiro de 2021, em Orlando, Flórida.
A atacante norte-americana Alex Morgan (13) chuta a bola na frente da zagueira brasileira Bruna Benites (3) durante o primeiro tempo de uma partida de futebol feminino da Copa SheBelieves no domingo, 21 de fevereiro de 2021, em Orlando, Flórida. Crédito: Phelan M . Ebenhack, Associated Press

Esta é a terceira Olimpíada da zagueira brasileira Bruna Benites. A jogadora de futebol profissional de 35 anos foi capitã do time de 2012 que competiu na Grã-Bretanha. Ela ajudou a vencer a CONMEBOL Copa América Feminina em 2014 e as brasileiras ficaram em quarto lugar nos Jogos Olímpicos de 2016 no Rio de Janeiro, Brasil.

Ela nasceu em Cuiabá, Mato Grosso, Brasil, e foi batizada como membro da Igreja com sua família aos 15 anos de idade. Ela falou na RootsTech no início deste ano e contou como confia no Senhor para ter força dentro e fora do campo.

Quando assistir: a seleção brasileira de futebol feminino está no Grupo F nas rodadas preliminares do sorteio. Elas jogaram contra a China na quarta-feira, 21 de julho, Holanda no sábado, 24 de julho e a Zâmbia na terça-feira, 27 de julho. As quartas-de-final são na sexta-feira, 30 de julho, e as semifinais na terça-feira, 3 de agosto. A partida pela medalha de bronze será na quinta-feira, 5 de agosto, e a disputa pela medalha de ouro na sexta-feira, 6 de agosto.

Tiro esportivo

Uma atleta olímpica estreante, Alexis “Lexi” Lagan, de 28 anos, está participando na equipe dos E.U.A. em competições com pistola esportiva feminina, pistola de ar feminina e pistola de ar mista. A nativa de Nevada começou o tiro olímpico enquanto estudava na Universidade de Utah e, após se formar, se mudou para o Centro de Treinamento Olímpico em Colorado Springs, Colorado. Ela ganhou os campeonatos nacionais de pistola esportiva em 2017 e 2019, e de pistola de ar em 2016, 2018 e 2019.

Quando assistir: os eventos femininos de pistola de ar de 10 m acontecem no sábado, 24 de julho, e domingo, 25 de julho. Os eventos de pistola de ar mista são na terça-feira, 27 de julho. Os eventos de tiro esportivo feminino de 25 m são de quarta-feira, 28 de julho, até sexta-feira, 30 de julho.

Natação

Jarod Arroyo, de 20 anos, estabeleceu um recorde nacional porto-riquenho nos 400 m medley no torneio Aberto Internacional de Porto Rico. Arroyo, de 20 anos, inicialmente adiou sua matrícula na Universidade de Arizona State para se concentrar em competir nas Olimpíadas. Ele é natural do Arizona e também morou em Utah. Seu pai é de Porto Rico.

Quando assistir: As competições classificatórias individuais de 400 m serão no sábado, dia 24 de julho, com as finais no domingo, 25 de julho. As competições medley individuais de 200 m serão na quarta-feira, 28 de julho, com as semifinais na quinta-feira, 29 de julho, e as finais na sexta-feira, 30 de julho.

Josue Dominguez compete pela BYU. Ele ganhou o segundo tempo mais rápido da história da BYU na natação masculina dos 200 m peito.
Josue Dominguez compete pela BYU. Ele ganhou o segundo tempo mais rápido da história da BYU na natação masculina dos 200 m peito. Crédito: Aislynn Edwards, BYU

Josué Dominguez Ramos, 24, natural da República Dominicana, se qualificou para disputar as Olimpíadas de 2016 no Rio, mas não foi porque decidiu servir uma missão de tempo integral, designado para a Missão México Puebla Sul. Ele está no terceiro ano da Universidade Brigham Young estudando Bioquímica. Ele está competindo nos 100 m e 200 m peito masculino em Tóquio.

Quando assistir: As classificatórias dos 100 m peito começam no sábado, dia 24 de julho, as semifinais são no domingo, 25 de julho, e as finais na segunda-feira, 26 de julho. As classificatórias de 200 m peito são na terça, 27 de julho, as semifinais na quarta-feira, 28 de julho, e as finais na quinta-feira, 29 de julho.

Rhyan White participa na natação feminina de 200 m costas durante na segunda rodada das provas pré-olímpicas de natação dos E.U.A. no sábado, 19 de junho de 2021, em Omaha, Nebraska.
Rhyan White participa na natação feminina de 200 m costas durante na segunda rodada das provas pré-olímpicas de natação dos E.U.A. no sábado, 19 de junho de 2021, em Omaha, Nebraska. Crédito: Jeff Roberson, Associated Press

Rhyan White, da Universidade do Alabama, e natural de Herriman, Utah, competirá em sua primeira Olimpíada como nadadora nas provas de 100 e 200 metros costas. Enquanto estava no Alabama, White se tornou uma “All-American” por dez vezes, mas nunca competiu internacionalmente. Nas competições pré-olímpicas dos Estados Unidos, White surpreendeu seus competidores e fãs do esporte ao terminar em segundo lugar nos 100 m costas. Então, quando chegou a hora da qualificação de 200 m costas, White, de 21 anos, causou um choque ainda maior ao vencer a corrida e derrotar a recordista mundial do evento, Regan Smith.

Quando assistir: As primeiras competições de qualificação para os 100 m costas acontecerão no dia 25 de julho, com as semifinais no dia seguinte e as finais no dia 27 de julho. As eliminatórias dos 200 m costas serão disputadas dois dias depois, no dia 29 de julho. As semifinais seguirão novamente no dia seguinte e a as finais em 31 de julho.

Voleibol

Taylor Sander, dos Estados Unidos, dá uma cortada passando pela barreira dos jogadores poloneses Piotr Nowakowski e Bartosz Kurek, durante a partida semifinal do Campeonato Mundial Masculino entre os Estados Unidos e a Polônia, em Turim, Itália, sábado, 29 de setembro de 2018.
Taylor Sander, dos Estados Unidos, dá uma cortada passando pela barreira dos jogadores poloneses Piotr Nowakowski e Bartosz Kurek, durante a partida semifinal do Campeonato Mundial Masculino entre os Estados Unidos e a Polônia, em Turim, Itália, sábado, 29 de setembro de 2018. Crédito: Luca Bruno, Associated Press

Após receber a medalha de bronze em 2016, Taylor Sander competirá novamente representando os E.U.A. no vôlei masculino. Sander, de 29 anos e originalmente de Corona, Califórnia, jogou vôlei universitário na BYU, onde recebeu todas as honras como jogador All-America em cada um de seus quatro anos. Aos 25 anos, Brenden Sander, irmão mais novo de Taylor, e Ben Patch de 27 anos (de Layton, Utah) serão suplentes para a equipe. Todos os três participaram da BYU em momentos diferentes entre 2011 e 2018. Cada um desses três jogou vôlei profissional depois de se formarem.

Quando assistir: O jogo começa no sábado, 24 de julho, com as partidas valendo medalhas sendo disputadas no sábado, dia 7 de agosto.

Vôlei de praia

Em 8 de agosto de 2016, Jake Gibb, dos Estados Unidos, espera para ser apresentado à multidão para uma partida de vôlei de praia masculino contra a Áustria nos Jogos Olímpicos de Verão no Rio de Janeiro, Brasil.
Em 8 de agosto de 2016, Jake Gibb, dos Estados Unidos, espera para ser apresentado à multidão para uma partida de vôlei de praia masculino contra a Áustria nos Jogos Olímpicos de Verão no Rio de Janeiro, Brasil. Crédito: David Goldman, Associated Press

Jake Gibb, de 45 anos de Bountiful, Utah, competirá no vôlei de praia pela quarta vez nas Olimpíadas. O sobrevivente de câncer por duas vezes é o jogador de vôlei de praia mais velho das Olimpíadas deste ano. Gibb pretende se aposentar após este ano, então esta será sua última tentativa de ganhar uma medalha olímpica.

Quando assistir: O jogo sorteado para Gibb e seu companheiro de equipe, Taylor Crabb, começará no domingo, dia 25 de julho, contra uma das duas equipes que representam a Itália. Seus segundo e terceiro jogos acontecerão nos dias 28 e 30 de julho, respectivamente. Os jogos do torneio serão disputados de 1 a 5 de agosto, com os jogos da rodada final acontecendo em 7 de agosto.

Basquete

A armadora do Washington Mystics, Leilani Mitchell (5), prepara uma jogada durante a primeira metade de um jogo da primeira rodada, das finais do basquete da WNBA, contra o Phoenix Mercury, terça-feira, 15 de setembro de 2020, em Bradenton, Flórida.
A armadora do Washington Mystics, Leilani Mitchell (5), prepara uma jogada durante a primeira metade de um jogo da primeira rodada, das finais do basquete da WNBA, contra o Phoenix Mercury, terça-feira, 15 de setembro de 2020, em Bradenton, Flórida. Crédito: Phelan M. Ebenhack, Associated Press

A viagem a Tóquio é a segunda de Leilani Mitchell para as Olimpíadas — ela fez parte da seleção feminina australiana que competiu no Rio em 2016. Nascida em Washington, a jovem de 36 anos jogou pela Universidade de Utah onde recebeu o título de Jogadora do ano da Conferência Mountain West em 2007-08. Desde então, ela jogou na WNBA, na França e na Croácia, assim como na liga profissional feminina da Austrália, a WNBL. Ela está atualmente na lista do Washington Mystics. Sua mãe é australiana e ela tem cinco irmãos.

Quando assistir: os jogos da rodada preliminar da Austrália são contra a Bélgica na terça-feira, 27 de julho, a China na sexta-feira, 30 de julho e Porto Rico na segunda-feira, 2 de agosto. Os jogos das quartas de final são na quarta-feira, 4 de agosto, e as semifinais na sexta-feira, 6 de agosto. O jogo pela medalha de bronze será no sábado, 7 de agosto, e o jogo pela medalha de ouro no domingo, 8 de agosto.

Rúgbi

Jordan Gray Matyas, dos Estados Unidos, ao centro, corre contra a Rússia durante a Copa Mundial Feminina de Rugby Sevens em San Francisco na sexta-feira, 20 de julho de 2018.
Jordan Gray Matyas, dos Estados Unidos, ao centro, corre contra a Rússia durante a Copa Mundial Feminina de Rugby Sevens em San Francisco na sexta-feira, 20 de julho de 2018. Crédito: Jeff Chiu, Associated Press

Jordan Matyas ajudou a BYU a chegar ao campeonato nacional de rúgbi, em seu primeiro ano como esporte oficial na escola, em 2011. A partir daí, ela passou a jogar profissionalmente e foi nomeada MVP enquanto ajudava o time de San Diego Surfers a vencer o campeonato feminino da Premier League em 2015. O marido de Matyas, Ryan, também joga rúgbi profissional em San Diego, onde os dois moram e treinam juntos. Nascida em Las Vegas, Nevada, e criada em Alberta, Canadá, Matyas, de 28 anos, representará os E.U.A. em Tóquio.

Quando assistir: os dois primeiros jogos de Matyas acontecerão no dia 29 de julho. Os jogos terminarão no dia seguinte, as com partidas valendo medalhas no dia 1º de agosto.

Atletismo

Valerie Adams, da Nova Zelândia, compete na final do arremesso de peso feminino durante as competições de atletismo dos Jogos Olímpicos de 2016 no Estádio Olímpico do Rio de Janeiro, Brasil, na sexta-feira, 12 de agosto de 2016.
Valerie Adams, da Nova Zelândia, compete na final do arremesso de peso feminino durante as competições de atletismo dos Jogos Olímpicos de 2016 no Estádio Olímpico do Rio de Janeiro, Brasil, na sexta-feira, 12 de agosto de 2016. Crédito: Matt Dunham, Associated Press

Tóquio é a quinta Olimpíada de Valerie Adams, de 36 anos. Ela levou para casa medalhas de ouro no arremesso de peso em Pequim, em 2008, e em Londres, em 2012. No Rio, em 2016, ganhou a prata. Nativa da Nova Zelândia e mãe de dois filhos, ganhou uma variedade de medalhas em competições mundiais e da Diamond League.

Ela tem 18 irmãos e está treinando uma irmã mais nova, Lisa Adams, nos Jogos Paraolímpicos.

Quando assistir: as qualificações do arremesso do peso são na sexta-feira, 30 de julho, e as finais no domingo, 1º de agosto.

Peter Bol, da Austrália, à direita, e da esquerda para a direita, Brandon McBride, do Canadá, Pierre-Ambroise Bosse, da França, e Abubaker Haydar Abdalla, do Catar, competem em uma corrida masculina de 800 metros no Campeonato Mundial de Atletismo em Doha, Catar, no sábado, 28 de setembro de 2019.
Peter Bol, da Austrália, à direita, e da esquerda para a direita, Brandon McBride, do Canadá, Pierre-Ambroise Bosse, da França, e Abubaker Haydar Abdalla, do Catar, competem em uma corrida masculina de 800 metros no Campeonato Mundial de Atletismo em Doha, Catar, no sábado, 28 de setembro de 2019. Crédito: Petr David Josek, Associated Press

Nagmeldin “Peter” Bol, de 27 anos, competiu na corrida de 800 m nas Olimpíadas de 2016. Sua família é originária do Sudão do Sul e emigrou para a Austrália quando ele era criança. Ele se interessou por basquete aos16 anos, quando um professor o convenceu a tentar correr. Ele ganhou o campeonato nacional australiano em 2019.

Quando assistir: as classificatórias masculinas de 800 m ocorrerão no sábado, dia 31 de julho. As semifinais serão no domingo, 1º de agosto, e a disputa pela medalha de ouro será na quarta-feira, dia 4 de agosto.

Ginástica

MyKayla Skinner compete no salto durante as seletivas de ginástica olímpica feminina dos E.U.A. no domingo, 27 de junho de 2021, em St. Louis.
MyKayla Skinner compete no salto durante as seletivas de ginástica olímpica feminina dos E.U.A. no domingo, 27 de junho de 2021, em St. Louis. Crédito: Jeff Roberson, Associated Press

Depois de quase perder a chance de competir nos Jogos Olímpicos de 2016 no Rio, MyKayla Skinner, de 24 anos, passou de suplente na equipe dos E.U.A., a campeã universitária na Universidade de Utah — duas vezes. Este ano ela vai competir em Tóquio como ginasta individual.

Nativa de Gilbert, Arizona, ela ganhou uma medalha de prata no salto no campeonato de ginástica dos EUA em junho deste ano. Ela está entre as favoritas para ganhar uma medalha no salto de Tóquio.

Quando assistir: a competição de salto individual feminino acontecerá no dia 1º de agosto.

Halterofilismo, ou Levantamento de peso

Sarah Elizabeth Robles, dos Estados Unidos, comemora após um levantamento durante a competição de levantamento de peso feminino de 75 kg nos Jogos Olímpicos de Verão de 2016 no Rio de Janeiro, Brasil, no domingo, 14 de agosto de 2016.
Sarah Elizabeth Robles, dos Estados Unidos, comemora após um levantamento durante a competição de levantamento de peso feminino de 75 kg nos Jogos Olímpicos de Verão de 2016 no Rio de Janeiro, Brasil, no domingo, 14 de agosto de 2016. Crédito: Mike Groll, Associated Press

Sarah Robles, de 32 anos, conquistou o bronze em 2016 no Rio para a equipe dos E.U.A., na divisão de mais de 75 kg e foi a sexta colocada nos Jogos de Londres, em 2012. Ela também foi campeã mundial em 2017 e tetracampeã panamericana. Sua medalha de bronze é a primeira dos E.U.A. no levantamento de peso desde 2000.

Ela estará competindo em eventos de mais de 87 kg representando os E.U.A. em Tóquio — no dia seguinte ao seu aniversário no dia 1º de agosto. A nativa da Califórnia tem treinado na área de Houston, Texas. No colégio, ela praticava o arremesso, mas mudou para o levantamento de peso depois de tentar em uma academia como parte de seu treinamento de arremesso na faculdade.

Quando assistir: a competição de levantamento de mais de 87 kg feminino ocorrerá na segunda-feira, dia 2 de agosto.

Kuinini “Nini” Manumua, de 20 anos, é a primeira mulher a representar Tonga no levantamento de peso, de acordo com sfist.com e ktvu.com. Nascida na Samoa Americana, sua família morou em Tonga, terra nativa de seus pais, e se mudou para San Francisco, Califórnia, quando ela tinha 10 anos. Ela começou a levantar pesos aos 13 anos, quando entrou no ensino médio.

Quando assistir: a competição de levantamento de mais de 87 kg feminino ocorrerá na segunda-feira, dia 2 de agosto.