Santos dos últimos dias nos Jogos Olímpicos, dias 1-3: Voleibol, ginástica, natação, futebol e tiro esportivo

Os times de voleibol dos Estados Unidos, tanto na quadra quanto na areia, disputaram suas primeiras partidas, os nadadores tiveram suas primeiras provas, os ginastas competiram na rodadas preliminares e o torneio de futebol continua a ser disputado.

No terceiro dia de competição olímpica oficial, dois atletas com conexões com A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias competiram na água e na quadra. 

Veja como os atletas com conexões com A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias se saíram em suas competições olímpicas nos primeiros três dias do evento.  

Voleibol 

Taylor Sander, dos Estados Unidos, dá uma cortada durante a rodada preliminar de voleibol masculino do grupo B contra a França, nos Jogos Olímpicos de Verão de 2020, no sábado, dia 24 de julho de 2021, em Tóquio, Japão.
Taylor Sander, dos Estados Unidos, dá uma cortada durante a rodada preliminar de voleibol masculino do grupo B contra a França, nos Jogos Olímpicos de Verão de 2020, no sábado, dia 24 de julho de 2021, em Tóquio, Japão. Crédito: Frank Augstein, Associated Press

No voleibol, o atacante Taylor Sander ajudou a equipe dos Estados Unidos a vencer três partidas consecutivas contra a França na rodada preliminar de grupo no sábado, dia 24 de julho. A equipe venceu 25-18, 25-18 e 25-22. 

O time dos Estados Unidos enfrentou a equipe russa na segunda-feira, dia 26 de julho, ainda na rodada preliminar de grupo. Na partida de 5 sets, o time dos Estados Unidos perdeu por 3-1, com o placar de 25-23, 27-25, 21-25 e 25-23.  

Sua próxima partida será disputada na quarta-feira, dia 28 de julho, contra a Argentina. 

Os times de voleibol são divididos em grupos e jogam entre si com cada time do grupo. Os times com mais vitórias na rodada preliminar avançam para as eliminatórias. 

Vôlei de praia

Jacob Gibb, à esquerda, dos Estados Unidos, reage à vitória de uma partida de vôlei de praia masculino contra a Itália com Tri Bourne, seu companheiro de equipe, nos Jogos Olímpicos de Verão de 2020, no domingo, dia 25 de julho de 2021, em Tóquio, Japão.
Jacob Gibb, à esquerda, dos Estados Unidos, reage à vitória de uma partida de vôlei de praia masculino contra a Itália com Tri Bourne, seu companheiro de equipe, nos Jogos Olímpicos de Verão de 2020, no domingo, dia 25 de julho de 2021, em Tóquio, Japão. Crédito: Felipe Dana, Associated Press

Na areia, Jake Gibb dos Estados Unidos, juntamente com Tri Bourne, seu companheiro de equipe, venceram a partida da rodada preliminar de grupo contra uma dupla de jogadores da Itália no domingo, dia 25 de julho, em dois sets — 21-18 e 21-19. 

Gibb postou uma homenagem no Instagram ao seu companheiro de equipe, Taylor Crabb, que testou positivo para COVID-19 depois de chegar ao Japão. Gibb agora está jogando com Tri Bourne.  

“Ontem, após o treino, fiz uma pausa porque tive que me lembrar de que, só porque não era assim que visualizávamos as coisas, temos que continuar lutando. Dado tudo que está acontecendo, somos muito abençoados por podermos jogar aqui em Tóquio”, escreveu Gibb. “Só porque Taylor não está na quadra comigo, não significa que ele não faz parte deste time. Estamos traçando estratégias, planejando, e nos concentrando JUNTOS.” 

No vôlei de praia, os times são divididos em grupos e jogam entre si com cada time do grupo. Os times com mais vitórias na rodada preliminar avançam para as eliminatórias. 

Natação  

A piscina do Centro Aquático de Tóquio refletida em uma janela durante uma sessão de treinamento de natação nos Jogos Olímpicos de Verão de 2020, na quarta-feira, dia 21 de julho de 2021, em Tóquio, Japão.
A piscina do Centro Aquático de Tóquio refletida em uma janela durante uma sessão de treinamento de natação nos Jogos Olímpicos de Verão de 2020, na quarta-feira, dia 21 de julho de 2021, em Tóquio, Japão. Crédito: Matthias Schrader, Associated Press

Na natação, o porto-riquenho Jarod Arroyo, de 20 anos, nadou nas eliminatórias de qualificação para os 400 m medley individual masculino no sábado, dia 24 de julho. Os oito nadadores mais rápidos seguiram para as finais. Ele foi o 5º colocado em sua categoria e o 22º dos 29 nadadores, com um tempo de 4min17s46. 

Ele também competirá nos 200 m medley individual, que será disputado na quarta-feira, dia 28 de julho. 

Josue Dominguez Ramos, 24 anos, da República Dominicana, competiu nas eliminatórias dos 50 m nado costas no sábado, dia 24 de julho. Os 16 melhores dos quase 50 nadadores competirão nas semifinais. O tempo de 1min1s86 o colocou na 39ª posição.  

O aluno da BYU também competirá nos 200 m nado peito. As eliminatórias estão marcadas para terça-feira, dia 27 de julho.  

Rhyan Elizabeth White, de 21 anos, entrou para competir por uma medalha nos 100 m nado peito. As oito melhores nadadora — quatro de cada chave — se classificaram para as finais. White, de Utah que nada pela Universidade do Alabama, ficou em segundo lugar em sua chave e em segundo lugar no geral, com um tempo de 58,09 segundos.

Ele se qualificou para as semifinais nos 100 m nado costas com um tempo de 59,02 segundos, no domingo, 25 de julho. Das mais de 40 nadadoras, ela ficou em sexto lugar no geral, e as 16 melhores passaram às semifinais.

A final de 100 m nado costas acontecerá na terça-feira, dia 27 de julho. 

Tiro esportivo 

Alexis Lagan, dos Estados Unidos, compete na prova feminina de pistola de ar de 10 m no Campo de Tiro de Asaka nos Jogos Olímpicos de Verão de 2020, no domingo, dia 25 de julho de 2021, em Tóquio, Japão.
Alexis Lagan, dos Estados Unidos, compete na prova feminina de pistola de ar de 10 m no Campo de Tiro de Asaka nos Jogos Olímpicos de Verão de 2020, no domingo, dia 25 de julho de 2021, em Tóquio, Japão. Crédito: Alex Brandon, Associated Press

Nas competições de tiro esportivo, Alexis “Lexi” Lagan, de 28 anos, foi a 38ª colocada entre os 53 competidores nas qualificações de pistola de ar de 10 m. Lagan, ex-aluna da Universidade de Utah e residente do Colorado, também competirá na categoria de pistolas de 25 m na quinta-feira, dia 29 de julho.

Futebol 

As jogadoras do Brasil, incluindo Bruna Benites (13), posam para uma foto de equipe antes de uma partida de futebol feminino contra a Holanda nos Jogos Olímpicos de Verão de 2020, no sábado, dia 24 de julho de 2021, em Miyagi, Japão.
As jogadoras do Brasil, incluindo Bruna Benites (13), posam para uma foto de equipe antes de uma partida de futebol feminino contra a Holanda nos Jogos Olímpicos de Verão de 2020, no sábado, dia 24 de julho de 2021, em Miyagi, Japão. Crédito: Andre Penner, Associated Press

No campo de futebol, as mulheres do Brasil, incluindo Bruna Benites, de 35 anos, empataram com a Holanda, por 3 a 3 no segundo jogo de grupo no sábado, dia 24 de julho. As brasileiras enfrentarão a Zâmbia na terça-feira, dia 27 de julho.   

Assim como o voleibol, os times são divididos em grupos e jogam entre si com cada time do grupo. Os times com mais vitórias na rodada de grupo avançam para as eliminatórias. 

Ginástica

MyKayla Skinner, dos Estados Unidos, se apresenta nos bares irregulares durante as qualificações de ginástica artística feminina nos Jogos Olímpicos de Verão de 2020, no domingo, dia 25 de julho de 2021, em Tóquio.
MyKayla Skinner, dos Estados Unidos, se apresenta nos bares irregulares durante as qualificações de ginástica artística feminina nos Jogos Olímpicos de Verão de 2020, no domingo, dia 25 de julho de 2021, em Tóquio. Crédito: Natacha Pisarenko, Associated Press

A experiência da ginasta MyKayla Skinner de competir individualmente nas Olimpíadas pelo time dos Estados Unidos está chamando a atenção da mídia. Todos os ginastas, que competem individualmente ou em equipe, participam da rodada de qualificação, e os oito primeiros colocados em cada aparelho, com um limite de dois competidores por país, avançam para as finais. No individual geral, os 24 melhores ginastas, com um limite de dois competidores por país, seguem para as finais.  

Skinner ficou em quarto lugar no salto, atrás de outras duas competidoras que representam a equipe dos E.U.A. No individual geral, ela foi a 11ª colocada, atrás de outras três membros da equipe dos E.U.A. Isso encerrou sua competição olímpica.  

Simone Biles, dos Estados Unidos, à direita, posa para fotos com a companheira de equipe MyKayla Skinner, membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, após uma sessão de treino de ginástica artística nos Jogos Olímpicos de Verão de 2020, na quinta-feira, dia 22 de julho de 2021, em Tóquio, Japão.
Simone Biles, dos Estados Unidos, à direita, posa para fotos com a companheira de equipe MyKayla Skinner, membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, após uma sessão de treino de ginástica artística nos Jogos Olímpicos de Verão de 2020, na quinta-feira, dia 22 de julho de 2021, em Tóquio, Japão.

Ela tuitou “Coração partido” com um emoji de coração partido, acrescentando as palavras “mas me sentindo muito humilde e abençoada pelo desempenho incrível que tive esta noite!” E a companheira de equipe, Simone Biles, tuitou que ela está “incrivelmente orgulhosa” de Skinner.  

A ESPN.com analisou a experiência de Skinner, incluindo a regra de dois competidores por país, no artigo “A participação de MyKayla Skinner na ginástica olímpica não precisava acontecer desta maneira [em inglês]” e destacou seu talento e espírito.

“Agora, a menos que Skinner se sinta revigorada com a última decepção e queira voltar a competir em 2024, ela terá de se contentar com o título de ‘atleta olímpica’ em vez de ’medalhista olímpica’ que seus colegas provavelmente conquistarão esta semana. Ela registrou a 11ª melhor pontuação no individual geral no domingo, e teria se qualificado para a final feminina com 24 atletas, se não fosse pela regra de dois competidores por país. Mas com a quarta melhor pontuação entre as norte-americanas, seu tempo em Tóquio chegou repentinamente ao fim.

“Ainda assim, ela parecia entender exatamente o que havia provado em outro tuíte postado mais tarde no domingo.

“O tuíte dizia simplesmente ‘#NuncaDesista.’”

Em uma entrevista com os apresentadores Savannah Guthrie e Hoda Kotb do programa Today da NBC, Skinner disse: “tive a competição da minha vida e fiz o meu melhor”. 

Ela também compartilhou sua gratidão por sua experiência olímpica.  

“Só o fato de estar lá e finalmente competir depois de todos estes anos, de tudo que passei e de todas as provações, e perseverar e chegar aonde estou, foi incrível”, disse Skinner. “Então, sou muito grata. E sou uma atleta olímpica, e ninguém pode tirar isso de mim.”