Igreja faz avaliação inicial da fúria do furacão Ida; missionários seguros

De acordo com informações recebidas na segunda-feira, dia 30 de agosto, os missionários que estavam servindo nas regiões atingidas pelo furacão Ida estão seguros, enquanto o sacerdócio e as Sociedades de Socorro locais coletam as primeiras avaliações do impacto da tempestade sobre os santos dos últimos dias e as propriedades da Igreja.

“Todos os missionários estão seguros”, informou Julia Fellows, Diretora de Comunicação da Área América do Norte Sudeste. “Eles foram transferidos para uma região mais elevada antes da tempestade.”

Enquanto isso, avaliações de danos a propriedades que pertencem à Igreja e a membros nas regiões de Louisiana afetadas pelo furacão Ida estavam em andamento na segunda-feira.

O furacão Ida chegou à costa no domingo, dia 29 de agosto, como uma das tempestades mais poderosas que já atingiu os Estados Unidos, interrompendo o fornecimento de energia elétrica em toda a cidade de Nova Orleans, destelhando edifícios e revertendo o fluxo do rio Mississippi, que correu da costa da Louisiana para uma das zonas industriais mais importantes do país, de acordo com a Associated Press.

O furacão deixou pelo menos uma pessoa morta, após uma árvore ter caído sobre uma casa em um subúrbio de Baton Rouge.

A queda de energia em Nova Orleans aumentou a vulnerabilidade da cidade às enchentes e deixou centenas de milhares de pessoas sem ar-condicionado e refrigeração no calor escaldante do verão.

Uma equipe de resgate de barco ajuda residentes do bairro Spring Meadow a deixarem suas casas inundadas após a passagem do furação Ida na segunda-feira, dia 30 de agosto de 2021, em LaPlace, Louisiana.
Uma equipe de resgate de barco ajuda residentes do bairro Spring Meadow a deixarem suas casas inundadas após a passagem do furação Ida na segunda-feira, dia 30 de agosto de 2021, em LaPlace, Louisiana. Credit: Steve Helber, Associated Press

Ida — uma tempestade de categoria 4 — chegou no mesmo dia que o furacão Katrina devastou os estados de Louisiana e Mississippi 16 anos atrás, alcançando a costa cerca de 72 km a oeste de onde o furacão Katrina, de categoria 3, havia primeiramente atingido o continente, informou a Associated Press.

Os ventos de 241 km/h de Ida o tornaram o quinto furacão mais forte a atingir o território continental dos E.U.A. Horas depois, o furacão foi rebaixado para uma tempestade de categoria 1, com ventos de até 152 km/h, enquanto se arrastava para o interior, com seu olho aproximadamente a 72 km ao noroeste de Nova Orleans.

As autoridades disseram que a rápida intensificação de Ida, que passou de algumas tempestades para um grande furacão em apenas três dias, fez com que não houvesse tempo para que a evacuação obrigatória dos 390 mil residentes de Nova Orleans fosse realizada. A prefeita LaToya Cantrell pediu aos residentes que permaneceram na cidade no domingo para “se protegerem”, de acordo com a Associated Press.

John Bell Edwards,  governador de Louisiana, alertou residentes de seu estado para se prepararem para possíveis semanas de recuperação.

“Muitas pessoas serão testadas de formas impossíveis de se imaginar”, disse o governador em entrevista coletiva.

Para os santos dos últimos dias e seus vizinhos que moram no sudeste dos Estados Unidos, o furacão Ida foi uma lembrança indesejada do furacão Katrina e da devastadora temporada de furacões do ano passado — a mais ativa da história da região do Atlântico — entre eles Laura, Sally, Delta, Zeta e Eta.

Força foi encontrada durante os desastres, à medida que os membros ajudaram outras pessoas. Cerca de 75% dos membros que vivem ao longo da Costa do Golfo dos Estados Unidos tiveram oportunidades de ajudar e receber ajuda em um período de 90 dias.

Este artigo será atualizado conforme mais informações estiverem disponíveis.