Conheça o novo presidente da Universidade de Utah, Taylor Randall — guardião da liberdade acadêmico e missionário retornado

Taylor R. Randall completou apenas algumas semanas como presidente da Universidade de Utah — mas o santo dos últimos dias já deu as boas-vindas a uma nova turma de alunos, conseguiu limitar a disseminação do COVID-19 no campus e, sim, torceu por seu time, os “Utes” competindo no campo contra seus rivais vestidos de azul [BYU].

(O jogo de futebol Utah/BYU de 2021 não terminou da maneira que Randall queria — mas suas expectativas para a temporada de 2021 continuam altas.)

“Parece que eu estou bebendo de uma mangueira de incêndio agora, mas este é um emprego dos sonhos”, disse ele ao Church News. “Sempre adorei a Universidade de Utah. A escola teve um grande impacto no meu desenvolvimento pessoal e profissional, e acredito em sua missão e em sua totalidade.”

A principal universidade pública de Utah e a Igreja, é claro, estão histórica e culturalmente ligadas.

A Universidade de Utah foi fundada em 1850 pelo profeta Brigham Young.

“Viemos da herança pioneira de Utah, e você ainda vê essa herança no DNA da universidade”, disse ele. “[Essa herança pioneira] é uma disposição para enfrentar desafios intransponíveis com um olho para a inovação. É também uma vontade de experimentar coisas novas e criar novos modelos sociais de vida.”

O presidente da Universidade de Utah, Taylor Randall, fala a um grupo de possíveis e novos alunos que visitaram o campus da Universidade de Utah em Salt Lake City na sexta-feira, 20 de agosto de 2021.
O presidente da Universidade de Utah, Taylor Randall, fala a um grupo de possíveis e novos alunos que visitaram o campus da Universidade de Utah em Salt Lake City na sexta-feira, 20 de agosto de 2021. Credit: Kristin Murphy, Deseret News

Contemporaneamente, milhares de alunos da Universidade de Utah estão matriculados no enorme Instituto de Religião da Igreja e/ou frequentando a Igreja no campus, em alas de jovens adultos solteiros, e outros, em alas de famílias.

“Servimos uma grande base de membros [da Igreja] e acho que este é um ambiente fantástico para eles. Você tem a capacidade de obter uma diversidade de experiências e explorar sua disciplina de interesse de uma forma muito profunda. No entanto, ao mesmo tempo, você pode obter uma experiência espiritual muito rica frequentando algumas das alas e participando do Instituto.”

A Universidade de Utah atrai alunos do “estado das colmeias’ [Utah], do resto do oeste dos Estados Unidos e muito mais. Muitos são santos dos últimos dias. Randall acredita que a universidade que ele dirige “é uma instituição de boas-vindas” para pessoas de todas as origens, incluindo membros da Igreja.

A religião é uma força histórica e contemporânea, acrescentou. As decisões políticas e econômicas são muitas vezes feitas por causa da orientação religiosa de um indivíduo.

O presidente da Universidade de Utah, Taylor Randall, e sua esposa, Janet, posam durante uma sessão de fotos para a Universidade de Utah, do lado de fora do Park Building em Salt Lake City, na sexta-feira, 20 de agosto de 2021.
O presidente da Universidade de Utah, Taylor Randall, e sua esposa, Janet, posam durante uma sessão de fotos para a Universidade de Utah, do lado de fora do Park Building em Salt Lake City, na sexta-feira, 20 de agosto de 2021. Credit: Kristin Murphy, Deseret News

“A Universidade de Utah, por causa de sua localização aqui na capital da Igreja, tem uma oportunidade única de dialogar sobre religião em geral: como a religião pode ser uma influência para o bem e para o mal na sociedade? Certamente esperamos que seja mais uma influência para o bem.”

A universidade, acrescentou ele, oferece aos alunos santos dos últimos dias experiências únicas de “se sentarem ao lado de membros de outras tradições religiosas e terem a chance de ter um diálogo realmente sério.”

Randall cita uma ligação harmoniosa entre liberdade acadêmica e liberdade religiosa. “Ignorar a liberdade religiosa seria contraproducente para os padrões das liberdades acadêmicas que consideramos muito sérias”, disse ele.

Força motivada pela fé

Antes de ser nomeado o 17º presidente da Universidade de Utah no mês passado, Randall foi reitor da David Eccles School of Business [Faculdade de Administração de Empresas [Faculdade de Administração de Empresas David Eccles] da escola por mais de uma década. Ele obteve um diploma de bacharel na Universidade de Utah e pós-graduação na Wharton School of Business [Faculdade de Administração de Empresas Wharton], da Universidade da Pensilvânia.

Ele e sua esposa, Janet, que se conheceram [no ensino médio] na Olympus High School de Utah e têm quatro filhos.

Randall serviu missão em Barcelona, Espanha. Ele disse ao Church News que sua fé pessoal lhe “dá uma enorme força” para enfrentar os desafios de cada dia com otimismo.

Tal fortalecimento espiritual, acrescentou ele, o ajuda a “liderar uma instituição e uma organização. Minha fé e meu amor pela humanidade também me permitem aceitar os outros, em qualquer posição de vida.”

“É a razão pela qual a inclusão está no centro do que queremos fazer.”

Como presidente da escola, Randall está entusiasmado em fortalecer os relacionamentos entre a Universidade de Utah e a vigorosa comunidade santos dos últimos dias da escola.

O presidente da Universidade de Utah, Taylor Randall, ao centro, faz um sinal de “U” enquanto posava para uma foto com estagiários da presidência na Universidade de Utah em Salt Lake City na sexta-feira, 20 de agosto de 2021. Sanila Math está à esquerda e Jaina Lee está à direita.
O presidente da Universidade de Utah, Taylor Randall, ao centro, faz um sinal de “U” enquanto posava para uma foto com estagiários da presidência na Universidade de Utah em Salt Lake City na sexta-feira, 20 de agosto de 2021. Sanila Math está à esquerda e Jaina Lee está à direita. Credit: Kristin Murphy, Deseret News

“Espero que reforcemos mutuamente o sucesso um do outro”, disse ele. “Queremos que [os santos dos últimos dias] se sintam confortáveis, incluídos e bem-vindos aqui, como fazemos com todos os diferentes grupos. (…) Isso pode parecer idealista, mas não é por isso que as universidades existem? Decidimos nossos ideais e tentamos alcançá-los.”

Quando questionado sobre anedotas de que a Universidade de Utah às vezes não era amigável com os santos dos últimos dias praticantes, Randall mencionou suas próprias experiências como estudante de bacharelado na universidade, após sua missão.

O ambiente acadêmico e cultural pode ser desafiador. “Mas não achei ameaçador”, disse ele. “Na verdade, achei revigorante porque pude reexaminar alguns pressupostos básicos do mundo. Acho que isso me tornou uma pessoa mais forte e com muito mais profundidade.”

Tal tensão, acrescentou ele, é um subproduto natural do processo de aprendizagem. Nem sempre é uma experiência confortável, mas pode ser positiva. “Frequentemente, a investigação espiritual e o aprendizado espiritual têm um conjunto de processos diferente da investigação intelectual. Há momentos em que esses dois processos se desafiam.”

Utah/BYU: rivais atléticos/parceiros acadêmicos

Randall aprecia a proximidade entre a principal universidade pública de Utah e a BYU, a principal escola da Igreja. Os Utes e os Cougars permanecem ferozes rivais nas quadras e campos de atletismo, mas as duas escolas desfrutam de uma rica tradição de colaboração no meio acadêmico.

“Temos pesquisadores que trabalham com indivíduos na BYU e vice-versa. Esse fluxo e estímulo intelectual que recebemos uns dos outros têm sido muito produtivos.”

Também existe uma tradição de interação entre alunos das duas instituições. O Sorenson Impact Center da Universidade de Utah, por exemplo, recebe regularmente estudantes pesquisadores da BYU.

Em um nível pessoal, Randall chama o Presidente da BYU Kevin J Worthen de “uma pessoa extremamente acolhedora”, e conta Gary Cornia, ex-reitor da Escola de Administração Marriott da BYU, e  Élder Kim B. Clark, Setenta Autoridade Geral e ex-presidente da BYU-Idaho, como mentores e amigos de confiança.