Quais termos e frases não são mais usados no Manual Geral da Igreja?

De acordo com manuais anteriores da Igreja, uma das responsabilidades de uma líder de solidariedade da Sociedade de Socorro era cuidar dos pobres e necessitados.

Nem o termo “líder de solidariedade” nem “cuidar dos pobres e necessitados” são encontrados no novo Manual Geral: Servir em A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Estes termos foram substituídos por “coordenadora de serviço” — tanto para a Sociedade de Socorro quanto para o quórum de élderes — e “cuidar de pessoas necessitadas”. 

Élder Anthony D. Perkins, Setenta Autoridade Geral.
Élder Anthony D. Perkins, Setenta Autoridade Geral. Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Embora pequenas, estas e outras mudanças na terminologia do manual revisado são significativas, disse Élder Anthony D. Perkins, Setenta Autoridade Geral e diretor executivo do Departamento de Correlação da Igreja, que supervisiona o manual.

novo manual digital substitui o Manual 1 (para presidentes de estaca e bispos), e o Manual 2 (para todos os outros líderes) está sendo revisado sob a direção da Primeira Presidência e do Quórum dos Doze Apóstolos.   

Enquanto os manuais anteriores foram escritos em um tom administrativo e sistemático para os líderes da Igreja, o Manual Geral — disponível ao público e escrito para uma Igreja global — visa se basear em princípios. O conteúdo foi simplificado, reduzido e feito de uma maneira mais adaptável para congregações de todos os tamanhos em todo o mundo.

“Um dos princípios que a Primeira Presidência nos deu orientação desde o início é o que chamamos de usar uma voz mais ministerial”, disse Élder Perkins. “Quase todo capítulo, quase toda ação, tem uma escritura relacionada a ela. (…) Portanto, no idioma que escolhermos, vamos usar a linguagem, se possível, que o Salvador usou nas escrituras”.

O termo “cuidar das pessoas necessitadas”, por exemplo, é mais ministerial e menos categórico do que “cuidar dos pobres e necessitados”, disse ele. “Não os estamos rotulando como pobres; não os estamos rotulando como necessitados. Estamos chamando-os de ‘uma pessoa necessitada’, e essa necessidade pode ser qualquer coisa”.

Até agosto de 2021, 30 dos 38 capítulos do Manual Geral foram totalmente atualizados em inglês. Espera-se que os oito capítulos finais sejam disponibilizados em inglês até o final do ano, com outras línguas a seguir.  

Élder Perkins destacou várias mudanças de terminologia nesses capítulos revisados.

Mudanças gerais de texto

O novo manual é organizado em torno das quatro responsabilidades divinamente designadas na obra de salvação e exaltação: viver o evangelho de Jesus Cristo, cuidar dos necessitados, convidar todos a receberem o evangelho e unir as famílias pela eternidade.

“Queríamos realmente fazer com que estas palavras parecessem viáveis, até mesmo para o membro mais novo em Botsuana”, disse Élder Perkins sobre “viver, cuidar, convidar e unir”.

Os manuais anteriores usavam a palavra “auxiliar” para se referir à Escola Dominical, Primária, Sociedade de Socorro, Moças e Rapazes. “Auxiliar” pode conotar secundário ou suplementar. Esta palavra foi mudada para “organização”, que representa melhor o papel integral que esses grupos têm na Igreja, disse Élder Perkins. 

Essas organizações, em nível geral, costumam chamar um grupo de pessoas para ajudá-las. O termo “junta geral” foi alterado para “conselho consultivo”, que descreve melhor o papel que tais líderes desempenham ao aconselhar aqueles com quem servem. Em contraste com “junta”, “conselho” é doutrinariamente significativo e mostra que esses líderes trabalham juntos para receber revelação. 

A recém-chamada presidente geral da Primária, Camille N. Johnson, falou sobre isso em uma série recente do Church News sobre os conselhos: “Não se trata de reuniões de diretoria, em que instruções são dadas aos executivos para cumprirem certas responsabilidades ou diretrizes. De jeito nenhum. É uma experiência reveladora identificar o que o Salvador tem em mente para Sua Igreja.”   

As presidências gerais da Sociedade de Socorro, Moças e Primária de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias são entrevistadas no Edifício da Sociedade de Socorro em Salt Lake City, na quarta-feira, dia 18 de maio de 2021.
As presidências gerais da Sociedade de Socorro, Moças e Primária de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias são entrevistadas no Edifício da Sociedade de Socorro em Salt Lake City, na quarta-feira, dia 18 de maio de 2021. Crédito: Jeffrey D. Allred, Church News

O manual revisado também inclui algumas mudanças nos nomes dos comitês da estaca para melhor refletir suas metas. 

“Comitê do Sacerdócio Aarônico e das Moças” foi alterado para “Comitê de Liderança de Jovens” e “Comitê do Sacerdócio de Melquisedeque da Estaca” foi alterado para “Comitê de Líderes Adultos da Estaca”, que agora inclui homens e mulheres. 

“Reativação” e “retenção” foram alteradas para “fortalecer os membros novos e os membros que estão retornando à Igreja”, o que comunica mais claramente os papéis que os membros têm nesses aspectos do trabalho.

Termos relacionados ao arrependimento e conselhos de condição de membro da Igreja

A linguagem no Capítulo 32: Arrependimento e Conselhos de Condição de Membro da Igreja foi ajustada para ter um tom mais ministerial e ser mais precisa e clara. A terminologia com tom legal foi removida.   

Por exemplo: 

A Igreja divulgou seis capítulos reescritos do Manual Geral na sexta-feira, dia 18 de dezembro de 2020. As seções de outros 11 capítulos foram acrescentadas ou revisadas.
A Igreja divulgou seis capítulos reescritos do Manual Geral na sexta-feira, dia 18 de dezembro de 2020. As seções de outros 11 capítulos foram acrescentadas ou revisadas. Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias
  • “Período probatório” foi alterado para “restrição à condição de membro”.
  • Termos como “jurisdição” e “investigação” foram removidos.
  • “Disciplina” foi alterada para “restrição”.
  • “Conselho disciplinar” foi alterado para “conselho de condição de membro” (o termo “conselho disciplinar” presumia a necessidade de “disciplina” antes que o conselho fosse realizado).
  • “Desassociação” foi alterado para “restrições formais à condição de membro” (“desassociação” conota rejeição e retenção da comunhão, o que é contrário à intenção da ação realizada).  
  • “Excomunhão” foi alterado para “remoção da filiação à Igreja”. 

Uma nova introdução ao capítulo descreve a doutrina do arrependimento. “O desejo era certificar-se de que a ênfase estava no arrependimento — não na disciplina”, disse Élder Perkins. 

Presidente Russell M. Nelson ensinou na conferência geral de abril de 2019: “Muitas pessoas consideram o arrependimento uma punição — algo que deve ser evitado, exceto em circunstâncias muito sérias. Entretanto, esse sentimento de punição é engendrado por Satanás. Ele tenta impedir que confiemos em Jesus Cristo, que está de braços abertos, esperando e desejando nos curar, perdoar, limpar, fortalecer, purificar e santificar. (…)

O arrependimento não é um evento, mas um processo. Ele é a chave para a felicidade e a paz de consciência. Quando acompanhado da fé, o arrependimento permite que tenhamos acesso ao poder da Expiação de Jesus Cristo.”

Termos relacionados aos missionários

Os termos “missionário de proselitismo” e “missionário de serviço da Igreja” não são mais usados ​​no manual. Em vez disso, o termo “missionário” é usado para se referir a qualquer pessoa que recebeu um chamado para servir. 

“Estamos tentando evitar qualquer preconceito quanto ao tipo de missão que você serve. O importante é você servir ao Senhor”, disse Élder Perkins. 

Quando necessário, “missionário de serviço” é usado para se referir aos missionários que moram em casa e servem sob a direção do presidente da estaca. Também quando necessário, “jovem missionário de proselitismo” é usado para se referir aos jovens missionários que servem fora de casa. Em alguns casos, “missionário jovem” e “missionário sênior” são usados ​​como qualificadores para ajudar a esclarecer as políticas.

O élder Caleb Rigby, um missionário de serviço, sela as latas nº 10 cheias de maçãs desidratadas em uma fábrica de alimentos de propriedade da Igreja em Kaysville, Utah, na quarta-feira, 26 de maio de 2021.
O élder Caleb Rigby, um missionário de serviço, sela as latas nº 10 cheias de maçãs desidratadas em uma fábrica de alimentos de propriedade da Igreja em Kaysville, Utah, na quarta-feira, 26 de maio de 2021. Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Termos relacionados à autossuficiência

Além da nova frase “cuidar dos necessitados” — que é usada em todo o Capítulo 22: Prover as necessidades materiais e promover a autossuficiência — o termo “auxílio de bem-estar” foi alterado para “auxílio da Igreja”. A palavra “bem-estar” pode ter uma conotação negativa e é confusa para algumas traduções.  

“Preparação para emergências” foi ampliada para “preparação material” para incluir outros elementos, como preparação financeira, emocional e de armazenamento de alimentos.

Outros termos

Élder Perkins também destacou alguns termos frequentemente usados na cultura da Igreja que não estão no manual ou nas escrituras. Esses termos podem levar a mal-entendidos doutrinários. 

“Conforme ensina o Senhor em Doutrina e Convênios 82:8, Ele deseja que todos compreendam Sua vontade a nosso respeito. Falar sobre as verdades do evangelho na maneira como Ele e Seus profetas falam sobre elas pode nos ajudar a obter uma melhor compreensão da verdade eterna e evitar interpretações errôneas não intencionais”, disse Élder Perkins. 

Alguns santos dos últimos dias usam a frase “tirar sua investidura” ao entrar no templo pela primeira vez. “Nós não retiramos nossas investiduras. Nós recebemos nossa investidura”, disse ele, enfatizando a palavra “receber” e, no singular, “investidura”.

Outro exemplo é “livre arbítrio”, um termo não encontrado nas escrituras. “Você é livre para escolher, que é o arbítrio”, disse Élder Perkins, “mas o único momento em que o arbítrio tem um antecedente é em Doutrina e Convênios, onde diz ‘arbítrio moral’ (…) [que significa] escolher entre o certo e o errado.”

Um bispo aperta a mão de uma jovem.
Um bispo aperta a mão de uma jovem. Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

A palavra “doutrina” quando se refere à doutrina da Igreja não deve ser pluralizada, disse Élder Perkins. “Presidente Nelson ressaltou que, nas escrituras, toda vez que ‘doutrinas’ é plural, são as doutrinas dos homens ou as doutrinas dos demônios. Quando é singular, é a doutrina de Cristo.” Uma opção plural para doutrina poderia ser “pontos de doutrina”.

A frase “Eu te convido…” é usada pelos profetas e apóstolos no lugar de “Eu te desafio…” ao encorajar outras pessoas a virem ao Salvador.

“Desafio é uma palavra muito conflituosa, quase conflitante, e não é encontrada nas escrituras”, disse Élder Perkins. Em “Pregar Meu Evangelho”, a terminologia é “convidar” alguém para ser batizado, não “desafiar” tal pessoa a ser batizada. Um convite dá a alguém a chance de exercer seu arbítrio. 

E, finalmente, o termo “Autoridade de Área” está desatualizado. As Autoridades de Área foram chamadas por um breve período na década de 1990, mas hoje são chamados de Setentas de Área. O Capítulo 5: Liderança Geral e de Área [em inglês, ainda não traduzido para o português] foi escrito para ajudar os membros a compreenderem as funções dos Setentas Autoridades Gerais, Setentas de Área, presidências de área e oficiais gerais, disse Élder Perkins.   

Manual Geral está disponível em ChurchofJesusChrist.org e no aplicativo Biblioteca do Evangelho.