O que um casal missionário sênior deseja que outros saibam sobre servir em meio a desafios

Quando John e Sandy England começaram a receber inspiração a respeito servir uma missão de tempo integral, eles hesitaram. Sandy é cega e eles se preocuparam com os desafios. Mas o casal de Utah, que atualmente mora dentro dos limites da Estaca West Jordan Utah Bingham Creek, sabia que precisava confiar no Senhor.

O casal estava aposentado e vivia em sua casa enquanto servia na Missão de Serviço Salt Lake Inner City do final de 2006 ao início de 2008. Mas eles não podiam tirar da cabeça a ideia de deixar seu lar para servir uma nova missão.

Os Englands haviam pensando sobre servir uma missão por quase um ano, antes deo bispo os chamar e conversar mais com eles a respeito do assunto. Em seu primeiro domingo após terem ido para sua casade inverno no norte da Califórnia,  a mensagem durante as reuniões foi sobre o serviço missionário. Então, os Englands continuaram a trabalhar para alcançar seu objetivo.

Conseguir as aprovações para levar o cão-guia  de Sandy levou tempo. Eles tinham que assuntos relacionados a sua casa para resolver, preocupações com membros da família e outras obrigações.

John e Sandy England, moradores de West Jordan, Utah, posam para a foto da missão em 2013. O casal serviu na Missão Novo México Farmington.
John e Sandy England, moradores de West Jordan, Utah, posam para a foto da missão em 2013. O casal serviu na Missão Novo México Farmington. Crédito: Provided by England family

John England falou sobre essa época: “Descobrimos que, quando você começa a pensar em servir missão, todos esses obstáculos surgem. O que você precisa fazer é perseverar e compreender que o Senhor intervém quando Ele precisa intervir.”

Por fim, eles foram chamados para servir na Missão Novo México Farmington. Um domingo antes de partir, Sandy England prestou um testemunho na reunião sacramental sobre sua próxima missão e compartilhou alguns de seus sentimentos. Ela disse que Élder David S. Baxter, Setenta Autoridade Geral, também estava na reunião naquele dia.

“Em meu testemunho, mencionei como estava com medo e não sabia o que poderia oferecer. Mas é um chamado e eu servirei”, recordou Sandy. “Em seguida, Élder Baxter subiu ao púlpito, pegou minhas mãos e disse: ‘Sister, alguém está esperando por você lá.’”

Os Englands chegaram à missão em outubro de 2013 e frequentaram o Ramo Tohlakai na Estaca Gallup Novo México. “Assim que chegamos a Tohlakai, no primeiro dia em que fomos à igreja, a pessoa que estava esperando por mim estava lá. Ele era cego. Isso não foi coincidência”, disse Sandy.

Esse jovem se tornou um de seus grandes amigos, e eles puderam vê-lo passar pelo templo. Eles mantêm contato com ele até hoje.

“Quando uma pessoa é cega, os sentimentos de medo e extrema inaptidão não vão embora quando se chega na missão . Mas a pessoa aprende que, se confiar no Senhor, Ele a fortalecerá”, disse Sandy.

Sandy disse que logo percebeu que outros casais missionários também tinham limitações físicas e se preocupavam com o que estava acontecendo em casa e com outros assuntos. No entanto, eles sabiam que deveriam estar servindo naquele momento.

“Acabamos nos tornando uma família”, disse ela. “Elevamos e fortalecemos uns aos outros. Nos primeiros dois ou três meses, sentimos vontade de voltar para casa. Mas algo nos impede de desistirmos e nos ajuda a continuarmos.”

Servir em muitas funções

A Missão Novo México Farmington inclui a Nação Navajo na região dos Quatro Cantos, que abrange partes do Novo México, Arizona, Colorado e Utah. E o cão-guia de Sandy, Jet, logo se tornou o favorito das pessoas que eles conheceram na região.

Uma placa missionária feita para John e Sandy England está à mostra na casa da família England em West Jordan, Utah, em 22 de abril de 2022.
Uma placa missionária feita para John e Sandy England está à mostra na casa da família England em West Jordan, Utah, em 22 de abril de 2022. Crédito: Mary Richards

“Isso abriu muitas portas que não poderíamos ter aberto sozinhos. Porque eles adoram cachorros”, disse ela. “Eles amam todos os animais, mas especialmente os cães.” Jet até usava uma plaqueta missionária não oficial com o título “Sister Jet”.

Os Englands visitaram um jovem que conheciam no hospital, e a primeira coisa que ele disse foi: “Oi, Jet” em vez de “Oi, Élder e Sister England”, disse John, rindo. Quando eles foram a um jogo de basquete de uma jovem do ramo, ela também cumprimentou o cão-guia primeiro.

Eles visitaram pessoas por toda a região, dirigindo longas distâncias para chegar aos locais. Eles trabalharam para reativar membros e serviram como voluntários em um centro de idosos próximo. E o casal serviu em diversas funções: “Demos aulas de finanças, de preparação para o templo, do Seminário e da Escola Dominical, e também servi como segunda conselheira na Sociedade de Socorro”, disse Sandy.

John disse: “Não sabemos qual papel iremos desempenhar até chegarmos lá e começarmos a servir. Temos que descobrir.”

Enquanto davam aula no Seminário, os Englands tentaram fazer coisas novas para ajudar os alunos mais tímidos a participarem de discussões e responderem a perguntas, incentivando-os à medida que os estimulavam a aprenderem mais.

Sandy adorava ver o progresso dos alunos: “Aprendemos tanto sobre eles e  o evangelho quanto eles aprenderam conosco. Foi uma troca de conhecimento.”

E Sandy se livrou daqueles primeiros sentimentos de preocupação que ela teve antes da missão e alcançou a confiança de que  estava exatamente onde precisava estar.

“Todas as vezes que eu falava, dizia que todos nós somos filhos do Pai Celestial. E não há diferença de cor. Não há diferença de raça. Eu dizia: ‘Não consigo ver você’. Sempre brinquei: ‘Não consigo ver você, então, no que me diz respeito, somos iguais.’”

Sandy England, à direita, fala em sua casa com uma foto de seu cão-guia em primeiro plano, em West Jordan, Utah, 22 de abril de 2022.
Sandy England, à direita, fala em sua casa com uma foto de seu cão-guia em primeiro plano, em West Jordan, Utah, 22 de abril de 2022. Crédito: Mary Richards

Bênçãos do serviço missionário

Em certo ponto durante seu serviço missionário,Sandy teve que retornar a Utah para uma cirurgia ocular. Ela teve alguns problemas de saúde quando eles retornaram ao Novo México, mas os Englands pediram uma extensão para que pudessem continuar servindo até fevereiro de 2015.

“Simplesmente servimos”, disse Sandy. “É incrível como somos abençoados em nossa missão. As pessoas pensam que estamos brincando, mas eu não estou. Somos abençoados por servir uma missão.”

Enquanto estava na missão, Sandy foi aceita em um programa  para receber um novo implante de um dispositivo que talvez possa ajudá-la a ver melhor (ela tem retinite pigmentosa). E ela disse que soube por sua filha mais velha que os outros membros da família também estavam sendo abençoados pelo serviço missionário do casal England.

Os Englands falaram sobre aprender paciência e perdão durante sua missão de tempo integral. Eles esperam poder servir novamente em uma missão de serviço fora de casa, porque conhecem o poder do evangelho e têm um testemunho de que a obra missionária abençoa vidas.

John foi batizado quando jovem, enquanto cursava uma pós-graduação no Missouri; décadas depois, no Texas, reencontrou o missionário que o batizou. Ele disse que eles tiveram um encontro maravilhoso, repleto de gratidão por ambos ainda estarem no caminho do convênio.

Enquanto os Englands conversavam em sua casa em West Jordan, Utah, eles apontaram para duas colchas nos sofás da sala de estar, uma delas com estampa de borboleta. As colchas foram feitas por pessoas que conheceram e aprenderam a amar em sua missão, inclusive as do centro de idosos e de seu ramo.

Também há fotos de Jet espalhadas por sua casa. A fiel cão-guia de Sandy morreu três meses atrás, após ter servido fielmente com eles  em sua missão e ajudado Sandy todos os dias por quase 12 anos.

John disse: “Foi um dia triste para todos  que a conheciam e a amavam, mas ela sempre será lembrada como uma amiga maravilhosa que fez seu trabalho muito bem.”

Quando a entrevista chegou ao fim, eles apontaram novamente para a placa em sua casa com sua foto missionária oficial e a escritura que escolheram — Mosias 2:17, que diz:

“E eis que vos digo estas coisas para que aprendais sabedoria; para que saibais que, quando estais a serviço de vosso próximo, estais somente a serviço de vosso Deus.”