Irmã Bonnie S. Hammond, esposa de Élder F. Melvin Hammond, falece aos 86 anos

Bonnie Sellers Hammond, esposa de Élder F. Melvin Hammond, setenta autoridade geral emérito, faleceu na terça-feira, 14 de junho, em St. George, Utah. Ela tinha 86 anos.

A irmã Hammond era um membro fiel de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias e discípula devota de Jesus Cristo. A irmã Hammond serviu de todo o coração com o marido enquanto ele cumpria designações como Setenta Autoridade Geral de 1989 a 2005, que incluíam viagens para Bolívia, Equador, México, Argentina e Chile.

Ela era uma missionária entusiasta, que depois de servir com o marido como líderes da Missão Bolívia Cochabamba de 1984 a 1987, pôde prestar seu testemunho do Salvador em inglês e espanhol.

Ao longo dos anos, ela serviu em muitas funções, inclusive como presidente da Sociedade de Socorro da estaca, presidente da Primária da ala, corista e regente, e oficiante de ordenanças do templo.

Seu obituário [em inglês] diz que ela considerou o chamado dela e de seu marido, como presidente e diretora do Templo de Washington D.C. de 2005 a 2008, como a “cereja no bolo”.

Em um artigo da Ensign publicado na época em que seu marido foi chamado como setenta, a irmã Hammond disse que a principal coisa que eles tinham a oferecer em seu serviço à Igreja era o amor pelas pessoas.

Élder F. Melvin Hammond, com sua esposa Bonnie vendo, mostra um presente que lhe foi dado durante o banquete.
Élder F. Melvin Hammond, com sua esposa Bonnie vendo, mostra um presente que lhe foi dado durante o banquete. Crédito: Foto de Julie Dockstader Heaps

“Podemos expressar amor facilmente, e as pessoas precisam disso. O mundo precisa disso. Nós dois temos um espírito positivo; o Senhor nos abençoou com isso”, disse ela.

Evona “Bonnie” Sellers nasceu em 20 de agosto de 1935, em Hibbard, Idaho, como uma dos nove filhos de Joseph e Myrtle Lucas Sellers. Após o ensino médio em Rexburg, Idaho, ela frequentou o Rick’s College, onde seu irmão Keith a apresentou a seu amigo, F. Melvin Hammond.

No primeiro encontro, se sentaram à beira do rio e ele cantou canções de amor com uma bela voz de tenor. A irmã Hammond, que era uma musicista talentosa, achava que havia “morrido e ido para o céu”, relembrou ela em um artigo do Church News [em inglês].

Ela era uma linda líder de torcida, e ele tinha potencial para se tornar uma estrela do basquete. Ela o encorajou a servir uma missão de tempo integral, algo que ele não havia planejado. Após um acidente de moto que o ajudou a perceber que o basquete não era tão importante quanto ele pensava, ele serviu dois anos e meio na Missão Hispano-Americana.

Dois meses depois de voltar da missão, eles se casaram no Templo de Salt Lake, em 14 de setembro de 1956. Por fim, eles se estabeleceram em Rexburg, onde criaram um filho e cinco filhas.

Em um discurso na Universidade Brigham Young em 2004 [em inglês], Élder Hammond prestou homenagem a sua esposa, a chamando de sua “inspiração espiritual”, desde o dia em que ela o encorajou a ir à missão.

“Hoje agradeço a ela por isso e pelas muitas outras vezes que ela me inspirou a fazer o meu melhor para o Salvador”, disse ele. “Eu humildemente ofereço meu amor a ela diante de todos vocês. Gostaria que cada um de vocês pudesse encontrar uma felicidade tão incrível como a que encontramos juntos.”

A irmã Hammond deixa o marido, seis filhos, 28 netos e 48 bisnetos.

O velório será realizado às 10 horas no sábado, 25 de junho, na Capela St. James (1095 E St. James Lane, St. George, Utah). A família receberá os amigos na sexta-feira das 18h às 20h, na Capela St. James e no sábado das 9h às 9h45. O sepultamento será no Cemitério de Tonaquint.