Por que o élder Uchtdorf diz que o Templo de Frankfurt Alemanha é ‘um símbolo de união’

FRIEDRICHSDORF, Alemanha – Quando o Templo de Frankfurt Alemanha foi dedicado pela primeira vez em 1987, ele se tornou o segundo templo Alemão da Igreja – mas ainda era o primeiro na sua própria nação. O prefeito que apoiou a localização e construção do templo num terreno de uma antiga fábrica de macarrão perto do centro da cidade perdeu sua posição por causa da opinião dividida entre os habitantes num município que ironicamente, em suas raízes, abrigou no final do século 17 alguns Hunguenotes que fugiam de perseguições religiosas na França.

Muito mudou nessas últimas três décadas.

A reunificação em 1990 da Alemanha Oriental com a Alemanha Ocidental resultou em uma Alemanha e uma nação com dois templos. Friedrichsdorf tem sido inundada por muito tempo num senso não somente de tolerância, mas de reconhecimento e apreciação pela Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias e o lar do templo.

E após uma renovação extensiva que precisou que o templo fosse fechado por quatro anos, a rededicação do templo de Frankfurt está ajudando Santos dos Últimos Dias locais a comprometerem-se ao Salvador Jesus Cristo e Seu evangelho e voltarem a fazer ordenanças num templo próximo tanto pelos vivos quanto pelos mortos.

Élder Dieter F. Uchtdorf do Quórum dos Doze Apóstolos – que presidiu no domingo, dia 20 de outubro, a rededicação na sua terra natal, na Alemanha – resumiu o tema primordial numa simples frase.

Santos dos Últimos Dias reúnem-se em frente ao Templo de Frankfurt Alemanha entre sessões rededicatórias no dia 20 de outubro, 2019.
Santos dos Últimos Dias reúnem-se em frente ao Templo de Frankfurt Alemanha entre sessões rededicatórias no dia 20 de outubro, 2019. Credit: Scott Taylor

E ele não usou nenhum prefixo “re-”.

“Eu acho que o templo é um símbolo de união”, ele disse. “É a união entre pessoas de opiniões, sentimentos e até religiões diferentes, porque alcançamos todas as pessoas. E é um lugar de união para aqueles que são membros da Igreja, para que venham e unam-se novamente com os ensinamentos de Jesus Cristo.

“Então, para a Alemanha ter esse templo em seu coração, nesta localização, é uma coisa admirável e maravilhosa.”

Novos papéis após renovação

Alguns papéis foram mudados entre a dedicação original do templo de Frankfurt e a recente rededicação. O presidente Ezra Taft Benson dedicou o templo em 11 sessões dos dias 28 a 30 de agosto, 1987, sendo acompanhado por três apóstolos – élder Neal A. Maxwell, élder Russell M. Nelson e élder Joseph B. Wirthlin. O então-presidente Dieter F. Uchtdorf da Estaca Frankfurt Alemanha presidiu o comitê organizando a casa aberta e dedicação do novo templo. Michael Cziesla, de 15 anos, estava colocando coberturas protetivas de plástico nos sapatos dos membros enquanto entravam no templo. E Hanno Luschin parecia um pai protetor do edifício, tendo servido como gerente do projeto de construção do templo.

O pináculo, a frente e a praça de entrada do Templo de Frankfurt Alemanha no crepúsculo do dia 18 de outubro, 2019. Um reflexo da estátua do Cristo dentro do anexo é visível na janela abaixo à direita.
O pináculo, a frente e a praça de entrada do Templo de Frankfurt Alemanha no crepúsculo do dia 18 de outubro, 2019. Um reflexo da estátua do Cristo dentro do anexo é visível na janela abaixo à direita. Credit: Scott Taylor

Avançando para os dias de hoje: Presidente Benson, élder Maxwell e élder Wirthlin faleceram muitos anos atrás. Élder Uchtdorf é agora um apóstolo, que presidiu os serviços rededicatórios como designação do agora-presidente Nelson, o 17º e atual presidente da Igreja. E élder Cziesla – um antigo presidente de estaca em Frankfurt que atualmente serve como Setenta da Área Europa – presidiu o comitê de rededicação e casa aberta de Frankfurt.

Luschin é uma rara situação, repetindo seu papel como gerente do projeto liderando a renovação.

Membros da Igreja na Alemanha estavam entusiasmados ao receberem o apóstolo de 78 anos de volta à sua terra natal.

“É um presente especial de Deus para nós sermos capazes de ouvir e escutar as palavras de um apóstolo do Senhor Jesus Cristo em nossa língua natal”, disse presidente Mark Harth da Estaca Friedrichsdorf Alemanha, que foi designado e apoiado como jovem missionário de tempo integral pelo élder Uchtdorf quando ele servia como presidente de estaca.

O presidente Manuel Metzner da Estaca Frankfurt Alemanha acrescentou: “Claro que esses sentimentos especiais também incluem sua esposa, irmã Harriet Uchtdorf, e todos os outros membros de sua família que foram, ainda são e sempre serão parte dos Santos dessa área.”

Uma mulher tira uma foto do pináculo entre o Templo de Frankfurt Alemanha e o anexo do templo antes da sessão rededicatória no domingo, dia 20 de outubro, 2019.
Uma mulher tira uma foto do pináculo entre o Templo de Frankfurt Alemanha e o anexo do templo antes da sessão rededicatória no domingo, dia 20 de outubro, 2019. Credit: Scott Taylor

Élder Uchtdorf ressaltou seu propósito ao vir para Frankfurt. “Eu estou aqui como um apóstolo do Senhor, representando e testificando do Salvador Jesus Cristo – que Ele vive; que Ele de fato é quem Ele diz ser, o Filho de Deus; e que Sua Igreja, a Igreja de Jesus Cristo, está novamente na terra.”

Acompanhando o casal Uchtdorf na designação de rededicação no final de semana foram: élder Patrick Kearon, da Presidência dos Setenta e sua esposa, irmã Jennifer Kearon, e os três Setenta Autoridades Gerais com base em Frankfurt que abrangem a presidência da Área Europa e suas esposas; élder Gary B. Sabin, presidente da área; irmã Valerie Sabin; élder Massimo De Feo, primeiro conselheiro da presidência da área; irmã Loredana De Feo; élder Erich W. Kopischke, segundo conselheiro na presidência da área; e irmã Christiane Kopischke.

A rededicação em alemão

Ao invés de traduzir os discursos na ocasião de alguém que não falasse alemão, as três sessões rededicatórias – transmitidas para um circuito fechado de capelas pelo distrito do templo – foram feitas na linguagem local, incluindo o élder Uchtdorf ao oferecer a oração dedicatória.

Quando ele ofereceu uma oração similar na rededicação do Templo de Freiberg Alemanha em 2016 como membro da Primeira Presidência, ele se tornou o primeiro líder da Igreja a dar tal oração no templo em uma língua que não fosse inglês, mas na língua natal dos Santos dos Últimos Dias locais. Todas as orações anteriores de dedicação e rededicação tem sido feitas em inglês – e traduzidas para a língua local que for diferente, se necessário.

Orações dedicatórias na língua natal foram oferecidas de forma similar por apóstolos em línguas que não eram inglês – élder Dale G. Renlund em francês na República Democrática do Congo, élder Ulisses Soares em português no Brasil, élder Neal L. Andersen mês passado em português em Portugal, e agora élder Uchtdorf mais uma vez em alemão.

O Templo de Frankfurt Alemanha no domingo, dia 20 de outubro, 2019, no dia de sua rededicação.
O Templo de Frankfurt Alemanha no domingo, dia 20 de outubro, 2019, no dia de sua rededicação. Credit: Scott Taylor

Santos dos Últimos Dias que falam alemão, primeiro frequentavam o Templo Suíço (desde então renomeado para Templo de Bern Suíça), com sua dedicação em 1955, se tornando o primeiro edifício sagrado da Igreja como esse na Europa. Então, veio o templo Freiberg atrás da Cortina de Ferro em 1985 e o templo de Frankfurt dois anos depois.

Enquanto os Santos locais precisavam viajar para os templos em Frieberg e Bern ou outros na Holanda e na França durante o período recente em que o templo fechou em Frankfurt, foi como uma virada de mesas do início dos anos 1990, quando ambos os templos de Freiberg e da Suíça estava fechados para renovações, e muitos outros dos 13 templos em funcionamento atualmente na Europa ainda estavam para ser construídos.

“Então, membros de Portugal à Ucrânia e da Itália à Holanda vieram ao templo de Frankfurt receber suas ordenanças e fazer o trabalho por seus ancestrais”, disse o élder Helmut Wondra, um Setenta de Área servindo na Área Europa. “Você pode conhecer membros em todos os lugares da Europa que foram abençoados pelo templo de Frankfurt e que o guardam com carinho no coração.”

Reunificação

Muitos líderes da Igreja e membros uniram-se ao élder Uchtdorf em destacarem o impacto de terem dois templos – ambos desde a renovação à rededicação por um apóstolo nativo – numa Alemanha reunificada.

“Nosso país ainda estava dividido em dois estados com muitas diferenças políticas e sistemas ideológicos e um muro assim como uma fronteira que era protegida por soldados com armas e onde pessoas perderam suas vidas”, disse presidente Metzner. “Então, existe um significado especial para a rededicação acontecer numa Alemanha unida com Santos de todo o país e outras partes que falem alemão participando em ‘união’”.

Com sua reunificação em 1990, a Alemanha se tornou o segundo país fora dos Estados Unidos a ter dois templos dentro de suas fronteiras, vindo a reunificação apenas semanas após o segundo templo no Canadá ser dedicado. Também, o recente fechamento dos templos de Frankfurt e Freiberg para renovações coincidiram por um ano, deixando o país natal de mais de um templo sem nenhum templo em funcionamento entre setembro de 2015 e setembro de 2016.

Indivíduos esperando entre sessões rededicatórias do Templo de Frankfurt Alemanha no dia 20 de outubro, 2019, se protegem da garoa embaixo de guarda-chuvas.
Indivíduos esperando entre sessões rededicatórias do Templo de Frankfurt Alemanha no dia 20 de outubro, 2019, se protegem da garoa embaixo de guarda-chuvas. Credit: Scott Taylor

A hesitação em Friedrichsdorf em 1987 para ter um templo de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias evoluiu para uma aceitação por completo.

Élder Sabin disse: “Isso cumpriu um promessa que o presidente Gordon B. Hinckley deu a oficiais da cidade quando ele disse que eles não se arrependeriam de sua decisão de conceder a permissão de construção do prédio e que ‘será uma fonte de orgulho para residentes locais, que virão a falar dele como “nosso templo.” ’ ”

Ele citou mês passado na casa aberta – que trouxe quase 29.000 para um templo localizado numa cidade de cerca de 25.000 habitantes – como representação dessa mudança de atitude e completa aceitação. “Quase 600 vizinhos, dúzias de pessoas que trabalham com mídia e milhares de outros – incluindo centenas de oficiais governamentais, educacionais, religiosos e administrativos – visitaram o templo durante a casa aberta”, élder Sabin disse. “Os comentários foram incrivelmente positivos.”

Retornando após renovações

O Templo de Frankfurt Alemanha possui um design arquitetônico de seis pináculos com um telhado inclinado comum para 14 templos da Igreja dedicados entre 1984 e 1985, incluindo um em Boise, Dallas e Chicago. Contudo, o templo de Frankfurt tem somente um pináculo perto da entrada – líderes oficiais estavam incertos sobre conseguirem permissão para seis pináculos, já que houve uma resistência no primeiro pináculo para garantir que não ficasse maior que outras torres de Igrejas proeminentes em Friedrichsdorf.

Para a renovação, apenas as paredes de granito do exterior e o telhado de cobre permaneceram do templo original de um andar. A expansão e mudança foi auxiliada para eliminar o batistério menor que existia previamente e escavar um andar subterrâneo para uma maior e mais elaborada área batismal embaixo do templo.

Da esquerda: Élder Erich W. Kopischke, élder Gary B. Sabin, élder Dieter F. Uchtdorf, élder Patrick Kearon and élder Massimo De Feo se reúnem para foto fora do Templo de Frankfurt Alemanha entre sessões rededicatórias no dia 20 de outubro, 2019.
Da esquerda: Élder Erich W. Kopischke, élder Gary B. Sabin, élder Dieter F. Uchtdorf, élder Patrick Kearon and élder Massimo De Feo se reúnem para foto fora do Templo de Frankfurt Alemanha entre sessões rededicatórias no dia 20 de outubro, 2019. Credit: Scott Taylor

Durante o longo fechamento para renovações, presidente Harth refletiu em quando templos eram construídos em Kirtland e Nauvoo e se tornavam “o evento central e abrangente das vidas dos Santos pioneiros.” 

“Nós não somos chamados para ativamente ajudar com a construção em si”, ele disse sobre o templo de Frankfurt. “Mas o Senhor nos mostrou maneiras em que podemos dar de nós mesmos para sacrificar para, assim, nos santificarmos em preparação para a rededicação, assim como nossos irmãos e irmãs dos anos iniciais.”

Santos dos Últimos Dias no distrito do templo de Frankfurt e ao redor da Alemanha estão ansiosos para a próxima reabertura do edifício renovado e rededicado.

“Existe uma animação generalizada entre todos os membros que o templo finalmente será reaberto”, disse Juleen Metzner da estaca Frankfurt. “Estamos esperando por ele – especialmente os jovens, pois sabemos que ele os trará uma proteção adicional contra tentações.”

Ronja Harth da estaca Friedrichsdorf concordou. “Já que não pudemos ir para o templo com tanta frequência durante esses últimos quatro anos, eu acho que o templo recém-rededicado abençoará famílias e membros locais com abundância. Especialmente com as novas instruções de batismo e testemunha, isso torna ainda mais fácil de ir a uma sessão batismal no templo como família onde todos os membros da família podem participar de formas diferentes.”

Élder Uchtdorf resumiu a rededicação como um momento de alegria.

“É um tempo de gratidão para o plano de salvação que ensinamos aqui na casa do Senhor – que Deus vive, que Ele nos ama, que Seu Filho Jesus Cristo vive e que Ele morreu por nós”, ele disse.

“Nós estendemos a mão para cada ser humano ao nosso redor e tentamos mostrar o nosso amor por eles e ajudá-los a receber a mensagem de Jesus Cristo – de ‘vir e ver’ e de ‘vir e ajudar’ – e para ajudar a espalhar essa mensagem do evangelho ao redor do mundo, especialmente aqui na Alemanha e na Europa.”