Todos os Templos Santos dos Últimos Dias serão fechados, anunciou a Primeira Presidência

A Primeira Presidência anunciou esta noite que todos os templos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias serão fechados hoje, em resposta às crescentes restrições relacionadas ao COVID-19.

“Após cuidadosa consideração e em espírito de oração, assim como o desejo de sermos cidadãos globais responsáveis, decidimos suspender todas as atividades dos templos ao redor do mundo, no final do dia 25 de março de 2020,” escreveram os líderes da Igreja em uma carta com a mesma data. “Este é um ajuste temporário e aguardamos ansiosamente pelo dia quando os templos serão reabertos.”

Assegurando o seu amor e apreciação pela devoção e fé dos santos dos últimos dias, a Primeira Presidência ainda esclareceu:

  • Os funcionários do templo entrarão em contato com todos os membros com um horário agendado, para confirmar o cancelamento.
  • Membros com perguntas adicionais deverão contatar seu bispo ou presidente de estaca.
  • Quando os templos voltarem a funcionar, os membros deverão entrar em contato com o templo para reagendar suas ordenanças próprias.

No momento em que o anúncio foi dado, a Igreja já havia fechado 111 templos. Os 168 templos restantes que ainda estavam em operação – localizados principalmente na América do Norte – funcionavam apenas por poucas horas, a fim de prover ordenanças próprias de selamento, iniciatória e investidura.

Templo de Concepción Chile
Templo de Concepción Chile Credit: Intellectual Reserve, Inc.

A Primeira Presidência anunciou no dia 6 de maio de 2019, que a Igreja havia retirado a política que exigia que os noivos que se casassem no civil, esperassem um ano antes de serem selados no templo. Essa mudança significa que os casais santos dos últimos dias cujos planos de selamento no templo serão interrompidos devido ao seu fechamento, poderão se casar no civil e então ter o casamento no templo assim que estes reabrirem.

Em uma carta datada de sexta-feira, 13 de março, anunciando os ajustes temporários no trabalho do templo, a Primeira Presidência e o Quórum dos Doze Apóstolos escreveram: “Esperamos ansiosamente o momento quando os templos poderão continuar a operar em sua capacidade total e a estender as bênçãos do trabalho do templo para os membros e seus antepassados.”