Pedras do alicerce são desenterradas no projeto de reforma do Templo de Salt Lake e conecta as dificuldades do passado às do presente

Nove meses após o início da reforma do Templo de Salt Lake, o projeto de vários anos está em um ponto em que as pedras do alicerce do templo — colocadas há quase 170 anos — foram desenterradas e se tornaram o ponto central de fortalecimento e solidificação.

Assim como o Vale do Lago Salgado foi atingido por um terremoto de magnitude 5,7 no dia 18 de março, por ventos com força de furacão no dia 8 de setembro e pela pandemia global de COVID-19 durante a maior parte desses nove meses, as pedras do alicerce do templo servem como um lembrete dos desafios enfrentados pelos primeiros pioneiros santos dos últimos dias, enquanto se preparavam para construir o que se tornou um ícone e um edifício sagrado para A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

A reforma do Templo de Salt Lake da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias continua em Salt Lake City na terça-feira, dia 30 de junho de 2020.
A reforma do Templo de Salt Lake da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias continua em Salt Lake City na terça-feira, dia 30 de junho de 2020. Credit: Jeffrey D. Allred, Deseret News

“É algo especial ver essas pedras”, disse Andy Kirby, diretor de reformas históricas de templos da Igreja, em uma entrevista concedida à Sala de Imprensa no dia 25 de setembro, com detalhes sobre a atualização do projeto do Templo de Salt Lake. “Isso me faz pensar no momento em que as pedras foram colocadas, nos recursos que os santos tinham na época e as dificuldades que tiveram que enfrentar.

Comparando com nossos dias… podemos estar enfrentando dificuldades relacionadas a pandemias mundiais e coisas semelhantes, mas nossos recursos e nossa tecnologia são muito diferentes.”

O relatório da Sala de Imprensa de sexta-feira, dia 25 de setembro, destacou a remoção do anexo para selamentos do templo, da entrada norte e das instalações subterrâneas, tais como o refeitório e os vestiários, antecipadamente à longa escavação da área.

A atualização também incluiu um vídeo (em inglês) detalhando os processos e o progresso.

Kirk Dickamore, da Jacobsen Construction, e que supervisiona o projeto de renovação, também estava atento aos obstáculos enfrentados pelos primeiros colonos e aos obstáculos enfrentados pelas atuais equipes de renovação.

“Eles vieram para o vale. Tiveram que construir suas casas. Tiveram que iniciar plantações. Enfrentaram muitas dificuldades”, disse Dickamore. “Nós também tivemos problemas com a COVID-19, com o terremoto e assim por diante. Sei que conseguiremos passar por isso porque o Senhor está guiando este trabalho e Ele está influenciando nossas atividades todos os dias.”

O terremoto resultou em uma pausa de uma semana, conforme as equipes faziam avaliações no local, e na rápida remoção da estátua do Anjo Morôni e das torres do templo. No entanto, a pandemia de COVID-19 não causou nenhum atraso ou restrições no projeto, uma vez que o estado de Utah considera as obras essenciais.

“[A pandemia] nos deixou muito mais focados na segurança das pessoas no local. E não apenas na segurança física delas, mas também em sua saúde e bem-estar”, disse Spencer Loveless, gerente de projetos da Jacobsen que supervisiona o calendário das obras da Praça do Templo. “A COVID está mudando a forma como fazemos a movimentação da mão de obra através do prédio e quantas pessoas podem estar trabalhando simultaneamente por vez.”

A reforma do Templo de Salt Lake da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias continua em Salt Lake City na terça-feira, dia 30 de junho de 2020.
A reforma do Templo de Salt Lake da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias continua em Salt Lake City na terça-feira, dia 30 de junho de 2020. Credit: Jeffrey D. Allred, Deseret News

O anexo para selamentos que foi acrescentado, a entrada norte e as instalações subterrâneas foram removidas para preparar para a escavação que atingirá uma profundidade de cerca de 12 a 18 metros.

Os entulhos e detritos resultantes estão sendo reaproveitados e reciclados, com vergalhões e aço armado sendo separados do concreto e do aço. Este último é enviado para ser esmagado e reutilizado em outros projetos de construção.

O fortalecimento do alicerce — composto por pedras de diferentes tamanhos e condições — faz parte de uma fase preparatória para a instalação do sistema de isolamento da base, que ajudará o Templo de Salt Lake a resistir a um terremoto de alta magnitude.

O reforço e o fortalecimento do alicerce — a parte mais difícil da reforma — continuarão até o final do ano.

Buracos de aproximadamente 8 centímetros de largura estão sendo perfurados no alicerce — com cerca de 2 a 4 metros de comprimento nas paredes norte e sul e até a altura de cerca de 10 metros nas paredes leste e oeste. Esses buracos serão preenchidos com argamassa de alta resistência, ligando as pedras existentes.

Como parte do fortalecimento do alicerce do templo em preparação para a atualização sísmica, estes buracos são perfurados. Uma barra será inserida, com parafusos que podem apertar ambos os lados da parede do alicerce para dar mais estabilidade. O projeto de reforma do Templo de Salt Lake, junho de 2020.
Como parte do fortalecimento do alicerce do templo em preparação para a atualização sísmica, estes buracos são perfurados. Uma barra será inserida, com parafusos que podem apertar ambos os lados da parede do alicerce para dar mais estabilidade. O projeto de reforma do Templo de Salt Lake, junho de 2020. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

Depois disso, serão perfurados buracos adicionais nas paredes para a inserção de barras de metal que ajudarão a prender o alicerce, disse Brandan Rowley, que supervisiona a parte sísmica do projeto.

Preparações adicionais antes da longa escavação, incluem a instalação de estacas de escoramento vertical perto da rua North Temple, assim como a construção de estacas secantes ao redor do templo. Feita de pilhas reforçadas de vigas de aço torcido, cabos de madeira de aproximadamente 10 centímetros de espessura e cabos de ancoragem, o muro de contenção resultante a ser construído, cercará o templo, desde o alicerce até o fundo da escavação.

Para obter mais informações sobre a atualização de nove meses do projeto de reforma do Templo de Salt Lake, consulte o relatório na página Newsroom.ChurchofJesusChrist.org. Atualizações contínuas sobre o andamento do projeto podem ser encontradas na página TempleSquare.org.

O Presidente Russell M. Nelson detalhou os planos para o projeto de reforma de quatro anos do Templo de Salt Lake, no dia 19 de abril de 2019, anunciando que o templo fecharia em 29 de dezembro, ao final daquele ano. As ilustrações do projeto e outros detalhes foram divulgados no dia do anúncio do Presidente Nelson, enquanto ilustrações internas adicionais do templo reformado foram apresentadas apenas três semanas antes do fechamento.

Andaimes cercam as torres do Templo de Salt Lake de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias durante sua reforma em Salt Lake City na segunda-feira, dia 14 de junho de 2020.
Andaimes cercam as torres do Templo de Salt Lake de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias durante sua reforma em Salt Lake City na segunda-feira, dia 14 de junho de 2020. Credit: Jeffrey D. Allred, Deseret News

“Prometemos que vocês vão amar os resultados”, disse Presidente Nelson. “Eles enfatizarão e destacarão a vida, o ministério e a missão de Jesus Cristo, em Seu desejo de abençoar cada nação, tribo, língua e povo.”

E acrescentou: “O projeto vai melhorar, renovar e embelezar o templo e seu terreno circunvizinho. Os sistemas obsoletos dentro do prédio serão substituídos. Preocupações sobre a segurança e condições sísmicas serão abordadas.”

Um dos esforços mais visíveis da reforma foi a remoção, no dia 18 de maio, da estátua do Anjo Morôni e da pedra angular do topo do templo. A pedra angular foi mais tarde aberta, tendo seu conteúdo histórico recuperado e inspecionado.