O Élder e a irmã Holland estavam em ‘casa’ na abertura de terra do Templo de Red Cliffs Utah

ST. GEORGE, Utah — Élder Jeffrey R. Holland “voltou ao lar”, à terra de sua infância e para suas raízes de solo vermelho no sábado, 7 de novembro, para dedicar o terreno de um novo templo de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias na região conhecida como a Dixie de Utah.

Lá, com sua esposa, a irmã Patricia T. Holland, e sua família, os pensamentos de Élder Holland se voltaram para o futuro templo — o segundo da Igreja em St. George — e para “ir para o lar” na Casa do Senhor.

“Quando falamos sobre lar, segurança, paz e as pessoas que os amam, essa é uma descrição do templo — é o local mais seguro, acolhedor e tranquilizador do mundo”, disse Élder Holland do Quórum dos Doze Apóstolos.

Os templos, disse, estão cheios de amor e de pessoas que “os ajudam e encorajam.”

“O simbolismo de virmos para casa para mim é uma boa metáfora de vir para o lar na casa do Senhor e ser rodeado por pessoas de ambos os lados do véu — anjos, vivos e falecidos — que amam e cuidam de vocês. Isto realmente é um lar. Este é o local mais seguro, feliz e mais voltado para a família no mundo.”

Foi difícil saber quem estava mais animado com a abertura de terra do Templo de Red Cliffs Utah — o Élder e a irmã Holland ou os muitos amigos de longa data, vizinhos e associados dos Hollands no canto sudoeste do estado.

Élder Jeffrey R. Holland, do Quórum dos Doze de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, fala com a mídia após a cerimônia de abertura de terra do Templo de Red Cliffs Utah em St. George, Utah, no sábado, 7 de novembro de 2020.
Élder Jeffrey R. Holland, do Quórum dos Doze de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, fala com a mídia após a cerimônia de abertura de terra do Templo de Red Cliffs Utah em St. George, Utah, no sábado, 7 de novembro de 2020. Credit: Nick Adams para o Deseret News

Élder Holland reconheceu que, embora ele e a irmã Holland tenham recebido de bom grado a designação de ir para “casa”, o ato de presidir, discursar e oferecer a oração dedicatória na cerimônia da abertura de terra veio como uma designação do Presidente Russell M. Nelson e da Primeira Presidência.

A propriedade de Red Cliffs no Condado de Washington, Utah, é um dos dois últimos terrenos da Igreja aguardando construção; líderes da Igreja participaram em uma abertura de templo semelhante, no mesmo dia, no Templo de Bentonville Arkansas. O evento de St. George foi realizado em condições tempestuosas e frias — uma rara queda de cerca de 15 graus na temperatura de dias quentes, ensolarados e sem nuvens antes da abertura de terra.

Presidente Nelson anunciou o Templo Red Cliffs Utah durante a Conferência Geral de Outubro de 2018. Os planos para o templo são de um edifício de três andares com aproximadamente 8361 metros quadrados.

Onde antes havia campos de feno e grãos, e que agora há projetos residenciais em rápido crescimento, o terreno de 5,7 hectares do templo, a nordeste de 3000 Leste e 1580 Sul em St. George, foi identificado publicamente há um ano, com a Primeira Presidência anunciando o nome oficial do templo de Red Cliffs em junho deste ano.

Élder Holland contou que ele e a irmã Holland estavam dirigindo pela área proposta para o novo templo, sabendo da necessidade de um nome, já que St. George tem seu templo homônimo por quase um século e meio. Ele relembrou de sua esposa olhando ao norte em direção a Pine Valley e mencionou o título Red Cliffs como uma possibilidade por causa da característica geológica dominante na extensa vista.

Eles mais tarde sugeriram Red Cliffs como uma opção de nome para a Primeira Presidência, disse o Apóstolo, acrescentando que o nome representa não apenas a área imediata, mas também honra uma grande parte de todo o distrito do templo que abrange a região de Virgin River.

O distrito deste amplo templo recebeu tanto menções quanto representações na abertura de terra, que foi conduzida pelo Élder Craig C. Christensen, Setenta Autoridade Geral e presidente da Área Utah. Com sua esposa, a irmã Debbie Christensen, cujos ancestrais estabeleceram a cidade vizinha de Ivins, Utah, ele se juntou aos Hollands ao discursar.

Convidados socialmente distanciados ouvem Élder Craig C. Christensen, presidente da Área Utah de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, ao iniciar a cerimônia de abertura de terra do Templo de Red Cliffs Utah em St. George, Utah, no sábado, 7 de novembro de 2020.
Convidados socialmente distanciados ouvem Élder Craig C. Christensen, presidente da Área Utah de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, ao iniciar a cerimônia de abertura de terra do Templo de Red Cliffs Utah em St. George, Utah, no sábado, 7 de novembro de 2020. Credit: Nick Adams para o Deseret News

Duas outras pessoas que compartilharam breves palavras ajudaram a representar a extensão do distrito do templo e a diversidade dos membros — Jacquelin Espinoza Ramos de Kanab, nativa do México e conversa há quatro anos com sua família; e David T. Hinton, de Hurricane, cujo tataravô ajudou no estabelecimento da localidade vizinha de Virgin, Utah, e foi um dos carpinteiros do acabamento do templo de St. George.

A cerimônia foi assistida por vários líderes e membros locais santos dos últimos dias, assim como prefeitos de seis cidades desde Page, Arizona, até St. George, e outros representantes governamentais, educacionais e religiosos.

Como resultado da pandemia contínua de COVID-19, o distanciamento social, as limitações de presença, máscaras faciais e outras medidas de precauções definiram a pequena reunião.

Em suas breves palavras antes de oferecer a oração dedicatória, Élder Holland explicou que a Primeira Presidência e outros líderes da Igreja pediram que os eventos de abertura de terra fossem breves em duração e enfoque. A abertura de terra é para dedicar a propriedade e o processo de construção, e serve como um precursor para quando o templo for finalizado e pronto para sua verdadeira oração dedicatória e mensagens.

“Este será o maior momento da dedicação, com sermões mais longos”, disse.

Em sua oração, Élder Holland reconheceu os sacrifícios dos pioneiros para o templo de St. George e sua presença simbólica representando a fé e o comprometimento da área no último século e meio. Ele se referiu ao templo de Red Cliffs como “um terreno irmão” — e embora santos dos últimos dias locais não enfrentem os mesmos sacrifícios e lutas, eles possuem seus próprios desafios modernos, tendo “a frequência e adoração no templo como a resposta para os nossos problemas”.

Membros da família da irmã Patricia Holland e do Élder Jeffrey R. Holland, do Quórum dos Doze de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, incluindo seus filhos Mary, David, Élder Matthew S. Holland e sua esposa, a irmã Paige Holland, participam na reunião de abertura de terra do Templo de Red Cliffs Utah de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias em St. George, Utah, no sábado, 7 de novembro de 2020.
Membros da família da irmã Patricia Holland e do Élder Jeffrey R. Holland, do Quórum dos Doze de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, incluindo seus filhos Mary, David, Élder Matthew S. Holland e sua esposa, a irmã Paige Holland, participam na reunião de abertura de terra do Templo de Red Cliffs Utah de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias em St. George, Utah, no sábado, 7 de novembro de 2020. Credit: Nick Adams para o Deseret News

A irmã Holland, que cresceu na localidade vizinha de Enterprise, Utah, antes de sua família se mudar para St. George quando era adolescente, falou sobre estar em “nosso lar” para o evento com seu marido e seus três filhos — David Holland, Mary Holland McCann e Élder Matthew S. Holland, Setenta Autoridade Geral. Ela ressaltou a alegria e segurança de sua família de terem sido selados juntos para a eternidade.

Ela lembrou de ouvir histórias de seus avós viajando em uma carruagem puxada por cavalos para o templo em St. George, e contou que viu seus pais indo de carro para servirem semanalmente como oficiantes naquele mesmo templo.

A irmã Holland então falou sobre viajar com o Presidente Nelson e outros líderes da Igreja, dando a volta ao globo em um jato para levar a mensagem do evangelho e adoração e bênçãos do templo para o mundo todo.

“E agora hoje, temos um círculo completo ao voltarmos para o lar no sul de Utah — e com um vagão”, disse, acenando com a cabeça para a réplica do vagão coberto, posicionada na frente da reunião, próxima a uma larga ilustração emoldurada do Templo de Red Cliffs Utah.

Élder Christensen falou de lugares sagrados na Terra e de como aos templos, como tais lugares, estão sendo unidos os lares que estão se tornando centros de aprendizado do evangelho e as capelas sendo utilizadas novamente para os serviços de adoração e ordenanças do sacramento.

Enquanto a frequência ao templo atualmente esteja sendo limitada por causa das precauções com a pandemia, Élder Christensen convidou os ouvintes a pensarem em suas experiências anteriores do templo, e “reviverem e recontá-las enquanto assistimos este templo sair do chão.”

Os Hollands e os Christensens lideraram a primeira onda da cerimônia revolvendo o solo para a abertura da terra, com os três filhos adultos dos Hollands se juntando a eles, assim como a irmã Paige Holland, esposa do Élder Matthew Holland e vários netos.

Élder Jeffrey R. Holland convidou todos os presentes que quisessem, a utilizarem a pá e serem parte da experiência de abertura de terra.

Élder Jeffrey R. Holland, do Quórum dos Doze de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, fala na cerimônia de abertura de terra do Templo de Red Cliffs Utah em St. George, Utah, no sábado, 7 de novembro de 2020. Sentados atrás de Élder Holland, da esquerda para a direita, estão a irmã Debbie Christensen, Élder Craig C. Christensen, presidente da Área Utah, e a irmã Patricia Holland.
Élder Jeffrey R. Holland, do Quórum dos Doze de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, fala na cerimônia de abertura de terra do Templo de Red Cliffs Utah em St. George, Utah, no sábado, 7 de novembro de 2020. Sentados atrás de Élder Holland, da esquerda para a direita, estão a irmã Debbie Christensen, Élder Craig C. Christensen, presidente da Área Utah, e a irmã Patricia Holland. Credit: Nick Adams para o Deseret News

Embora a presença no local tenha sido restrita, muitos observadores pararam seus carros nas ruas adjacentes e em outras áreas abertas, para assistirem os procedimentos à distância. Alguns até foram para a parte elevada do terreno, após o evento de abertura de terra, para uma rápida visita antes da propriedade se tornar uma área de construção segura e funcional.

Após o evento, os Hollands e os Christensens se juntaram às duas dúzias de líderes locais da Igreja — setentas de Área e presidentes de estaca e suas respectivas esposas — que haviam assistido uma transmissão ao vivo da cerimônia, em uma sede de estaca próxima, devido às limitações quanto a presença no local.

James A. McArthur — que com sua esposa, Denise, presidiram o comitê de abertura de terra — notaram que a cerimônia de Red Cliffs veio apenas dois dias antes do 149º aniversário da abertura de terra do Templo de St. George Utah. A abertura de terra do templo em funcionamento mais antigo da Igreja ocorreu no dia 9 de novembro de 1871.

“Apenas pensei sobre aqueles no outro lado do véu que estão gritando de alegria — porque o resto de nós está exatamente aqui gritando de alegria”, disse.

McArthur falou sobre Élder Holland, que parou no terreno do templo um dia antes da abertura de terra, para dar uma olhada com antecedência e encontrar os membros do comitê e outros que estavam lá.

“Quando ele veio, conseguiu ver muitos dos amigos de sua cidade natal com quem foi para a escola — ele começou a chamá-los pelos seus primeiros nomes e seus apelidos”, McArthur disse. “Ele estava simplesmente emocionado porque esta é su