Primeira Presidência anuncia os 4 primeiros templos a avançar à Fase 3 e reabrir para o trabalho vicário

Quatro templos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias abrirão em breve para o trabalho vicário pelos mortos, nove meses após todos os templos terem sido fechados no final de março devido à pandemia global de COVID-19, anunciou a Primeira Presidência na segunda-feira, dia 7 de dezembro.

Os Templos de Ápia Samoa, Brisbane Austrália, Nuku’aolfa Tonga e Taipei Taiwan serão os primeiros dos 168 templos da Igreja dedicados a avançarem para a Fase 3 no plano de reabertura de quatro fases da Igreja. Eles reabrirão para o trabalho vicário no dia 21 de dezembro.

Em um post no Facebook na segunda-feira pela manhã, Presidente Russell M. Nelson escreveu que estava “emocionado” ao compartilhar a notícia da reabertura de templos selecionados para o trabalho vicário. “À medida em que oportunidades se apresentarem para a frequência ao templo nos próximos meses, peço que encontrem um meio de marcar um compromisso com o Senhor — estar em Sua santa casa — e depois cumpram esse compromisso com exatidão e alegria”, escreveu.

“Prometo-lhes que o Senhor lhes proporcionará os milagres que Ele sabe que vocês necessitam, se fizerem sacrifícios para servir e adorar em Seus templos.”

Três membros do Quórum dos Doze Apóstolos — Élder David A. Bednar, Élder Gary E. Stevenson e Élder Dale G. Renlund — explicaram os princípios, procedimentos ajustados e protocolos relacionados à reabertura na Fase 3, em três vídeos que acompanharam o anúncio de segunda-feira.

“Uma pandemia global mudou muitos aspectos do nosso mundo e como resultado, por muitos meses nossa habilidade de frequentar o templo e participar no trabalho sagrado realizado na casa do Senhor se tornou limitada”, Élder Bednar disse.

“Retornar para os templos é algo pelo qual oramos e ansiamos com grande expectativa. Regozijamo-nos com a oportunidade de mais uma vez servirmos e adorarmos nos santos templos, mesmo que nossa experiência seja diferente por causa de circunstâncias limitadas e sacrifícios adicionais que nos são pedidos.”

A Fase 1 permite selamentos próprios limitados de marido e mulher, por agendamento, enquanto a Fase 2 permite esses selamentos, bem como todas as outras ordenanças próprias, também por agendamento. A Fase 3 inclui tudo, desde as duas primeiras fases mais a realização das ordenanças pelos mortos.

Templo de Nuku'alofa Tonga.
Templo de Nuku’alofa Tonga. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

Também foram anunciados na segunda-feira, 7 de dezembro, a reabertura de outros templos nas primeiras duas fases, planejadas para o dia 14 de dezembro:

Os seguintes templos reabrirão pela primeira vez na Fase 1:

  • Templo da Cidade do Panamá

E quatro templos que avançarão para a Fase 2:

  • Templo de Melbourne Austrália
  • Templo de Mérida México
  • Templo de Tampico México
  • Templo de Villahermosa México

Controle do status de reabertura dos templos — até 14 de dezembro

Embora todas as ordenanças estejam disponíveis na Fase 3, haverá menos procuradores participando em cada ordenança e menos oficiantes no templo, disse Élder Stevenson.

“Cuidadosamente ajustamos os procedimentos do templo para ampliar o aprendizado e manter nossos procuradores e oficiantes seguros”, acrescentou.

Élder Renlund disse que os líderes da Igreja estão cuidadosamente expandindo as operações temporais, baseando-se em critérios que indicam que é seguro fazê-las. “Iniciaremos com alguns templos localizados em áreas onde a incidência de COVID-19 é baixa e as diretrizes de saúde pública locais podem ser alcançadas. Isto será feito em consulta com a liderança do templo e presidências de área.”

Élder Bednar: Princípios e privilégios da adoração no templo

Em sua mensagem de vídeo de seis minutos, Élder Bednar focou nos princípios e privilégios da adoração no templo. Ele enfatizou a responsabilidade fundamental dos santos dos últimos dias, de ajudarem na coligação de Israel ao convidarem todos os filhos de Deus, de ambos os lados do véu, a virem a Cristo, recebendo as bênçãos do santo templo, tendo alegria duradoura e se qualificando para a vida eterna.

“A essência do trabalho de Deus está mudando, transformando e purificando corações a convênios do evangelho e ordenanças do sacerdócio”, disse. “Conforme nos envolvemos profundamente nesse trabalho sagrado, estamos obedecendo aos mandamentos de amarmos e servirmos a Deus e ao próximo. E esse serviço abnegado nos ajuda verdadeiramente a ouvirmos o Senhor e virmos ao Salvador.”

Ele citou o Presidente Russell M. Nelson que, na Conferência Geral de Outubro de 2018, ofereceu um convite e uma promessa, com relação à adoração e serviço no templo

“Peço que encontrem um meio de marcar um compromisso regular com o Senhor – de estar em Sua santa casa”, Presidente Nelson disse. “[E] depois cumpram esse compromisso com exatidão e alegria. Prometo-lhes que o Senhor vai lhes proporcionar os milagres que Ele sabe que vocês precisam, se fizerem sacrifícios para servir e adorar em Seus templos.”

Élder Bednar também citou o Presidente Thomas S. Monson, já falecido, que reconheceu o sacrifício como sendo uma parte do trabalho no templo, desde a construção do primeiro templo da Igreja em Kirtland, em 1833.

“Aqueles que compreendem as bênçãos eternas que advêm do templo sabem que nenhum sacrifício é grande demais, nenhum preço é alto demais, nenhuma luta é difícil demais para receber essas bênçãos”, Presidente Monson ensinou em 2011. “Nunca há quilômetros demais para viajar, obstáculos demais para sobrepujar ou incômodos demais para suportar.

“Eles compreendem que as ordenanças de salvação recebidas no templo, que nos permitem um dia voltar à presença de nosso Pai Celestial em um relacionamento familiar eterno, além da investidura de bênçãos e de poder do alto, são dignas de todo sacrifício e todo esforço.”

Em preparação ao início da Fase 3 de reabertura do templo, a Igreja está comprometida a reabrir cada templo de forma cuidadosa e cautelosa para evitar a propagação do vírus e proteger, tanto os procuradores quanto os oficiantes, Élder Bednar disse.

“Porque o nosso desejo é seguir o Salvador, estamos aprendendo a fazer coisas de maneiras novas e às vezes melhores”, disse.

O retorno das ordenanças vicárias pelos mortos inicia com pequenos números, tanto de procuradores quanto de oficiantes, com ordenanças sendo realizadas apenas por agendamento. Além disso, o agendamento de procuradores será limitado a uma ordenança específica, devido às restrições quanto ao número de pessoas que podem ser acomodadas de forma segura nas várias salas de ordenanças dos templos.

Templo de Brisbane Austrália.
Templo de Brisbane Austrália. Credit: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Élder Bednar convidou todos os jovens e membros adultos da Igreja a obterem e manterem uma recomendação do templo válida — mesmo aqueles que moram longe do templo ou que não podem ir com frequência por causa das limitações atuais.

Élder Bednar reconheceu que os santos dos últimos dias podem não conseguir frequentar o templo no início, com a mesma frequência que antigamente. “Contudo, seremos abençoados de formas notáveis, ao honrarmos e apreciarmos o relacionamento do convênio que temos com o nosso Pai Celestial e seu amado Filho Jesus Cristo, e ao aplicarmos em nossos lares os princípios que temos aprendido e os padrões que temos observado na santa casa do Senhor.”

“A nossa participação na adoração no templo é um privilégio sagrado, não um direito ou simplesmente parte de nossa rotina estabelecida”, o Apóstolo disse. “Não vamos ao templo para nos escondermos ou escaparmos dos males do mundo. Ao invés disso, vamos ao templo para recebermos o poder da divindade, por meio de ordenanças do sacerdócio que nos capacitam para confrontarmos e vencermos o mundo do mal.”

Ele acrescentou: “Prometo que a verdade e a retidão sempre prevalecem e sempre prevalecerão em nossas vidas individuais, em nossas famílias e na Igreja verdadeira, viva e restaurada do Salvador. Alegremente, declaro meu testemunho da realidade viva do Senhor Jesus Cristo e me regozijo com vocês na reabertura de sua santa casa.”

Élder Stevenson: Introduzindo os ajustes da Fase 3

Em sua apresentação por vídeo, Élder Stevenson introduziu os ajustes da Fase 3 dizendo que, “seu tempo no templo nesta nova fase de reabertura será tanto familiar quanto diferente, à medida em que participam de ordenanças vicárias”.

  • Agendar horários on-line: Uma nova opção on-line — para ser utilizada apenas por templos na Fase 3 — pode ser utilizada para agendar horários para aqueles residindo no distrito do templo. A ferramenta de agendamento pode ser encontrada na página de informações do templo em temples.ChurchofJesusChrist.org, com agendamentos on-line a serem feitos por membros, antes de chegarem ao templo. Além disso, a prioridade de agendamento será dada àqueles precisando de ordenanças próprias. Para aquelas áreas onde a ferramenta on-line não está disponível, agendamentos ainda poderão ser feitos por e-mail ou ligações telefônicas para o templo.
  • Triagem de sintomas: Procuradores serão questionados três vezes sobre possíveis sintomas de COVID-19 — quando agendarem o horário, em um e-mail enviado 24 horas antes do agendamento, e mais uma vez ao chegarem. “Vocês serão cumprimentados por um oficiante do templo que se certificará de que você tem estado livre de quaisquer sintomas de COVID-19 durante os últimos cinco dias e que não foi exposto recentemente à COVID-19”, Élder Stevenson disse. “Será pedido que você confirme sua disposição para utilizar máscara durante o tempo que estiver no templo, seguido por um protocolo final de exame de saúde, incluindo a verificação de temperatura.”
  • Máscaras faciais: Aqueles que não estiverem dispostos a utilizar máscaras enquanto estiverem no templo serão convidados a reagendarem um horário e retornarem em outro momento, assim como aqueles que estiverem com algum sintoma de COVID-19.
  • Precauções de saúde adicionais: Limpeza e desinfecção regulares ocorrerão no templo durante todos os dias, com estações de álcool em gel encontradas em vários locais.
  • Batistério: Grupos não podem ser maiores do que 16 pessoas. Todos os participantes, com exceção dos indivíduos sendo batizados, devem utilizar máscaras. E procuradores são encorajados a trazerem membros da família, se possível, para oficiar nas ordenanças.
  • Investidura: O número de assentos nas sessões de investidura será limitado a 30% da capacidade da sala. Os assentos serão distanciados socialmente, embora moradores da mesma casa possam se sentar juntos.
  • Selamentos: Assim como na Fase 1 e 2, o número de procuradores será limitado, com testemunhas fisicamente distantes do oficiante do selamento.
  • Roupas do templo: Quando possível, procuradores devem levar suas próprias roupas brancas e cerimoniais para o templo.
  • Cartões de nomes de família: Os templos não imprimirão mais os cartões com os nomes de família para procuradores. Os cartões para ordenanças vicárias precisam ser impressos por um membro, antes de entrar no templo. Após finalizar a ordenança, a informação será registrada no FamilySearch pelo templo.
  • Serviço de alojamento e refeitório. Estes provavelmente permanecerão fechados. Oficiantes podem checar com o templo em seu distrito para mais informações.

Ajustes adicionais podem incluir sensibilidade referente ao número e frequência de agendamentos de ordenanças do templo, disse Élder Stevenson, com frequência talvez limitada para garantir que todos os que desejam tenham oportunidade de participar.

“O templo é a casa do Senhor, onde santas ordenanças são realizadas e adoração sagrada e significativa ocorre”, o Apóstolo disse.

“Ao aderirem fielmente, com corações felizes e alegres, aos ajustes que descrevi, vocês serão abençoados, edificados e fortalecidos”, Élder Stevenson adicionou. “Pedimos sua fé e orações contínuas, sua consideração pelas necessidades dos outros e, de maneira especial, por sua paciência ao entrarmos nesta nova fase de abertura dos templos.”

Élder Renlund: Ser o guardador de nosso irmão

Élder Renlund iniciou sua mensagem de vídeo com a declaração: “Falo com vocês, não como um antigo médico; falo com vocês como um Apóstolo do Senhor Jesus Cristo” e então ressaltou ser “o guardador de nosso irmão” durante a pandemia e a necessidade de aumento da segurança.

“Como indivíduos, famílias e como Igreja, seremos julgados por como tratamos as pessoas vulneráveis e em desvantagem em nossas sociedades”, disse Élder Renlund, que juntamente com sua esposa, a irmã Ruth Renlund, testaram positivo para o vírus de COVID-19, apenas alguns dias antes.

“À medida em que a pandemia de COVID-19 se espalha pelo mundo todo, ela acaba causando caos entre aqueles que já são necessitados. Infelizmente, as respostas para a pandemia têm sido politizadas e polêmicas. A nossa não precisa ser assim.”

Ao realizar ordenanças vicárias nos templos, santos dos últimos dias fazem por outros o que eles não podem fazer por si mesmos, Élder Renlund disse. “Sem essas bênçãos, estes indivíduos falecidos estão em profunda desvantagem.”

O Apóstolo relembrou do segundo grande mandamento do Salvador — “Amarás o teu próximo como a ti mesmo” (Mateus 22:39).

“No que se refere a esta pandemia, especialmente no templo, isto significa distanciamento social, utilizar máscara e não se reunir em grandes grupos”, Élder Renlund disse. “Estes passos demonstram o nosso amor por outros e nos fornece uma medida de proteção.

“Utilizar uma máscara é um sinal do amor cristão por nossos irmãos e irmãs.”

Élder Renlund chamou o vírus de “sério”, com consequências ainda não totalmente compreendidas. “A Igreja levou a pandemia a sério desde o início — fechamos todos os templos”, disse. “Agora os abrimos cuidadosamente em fases, para minimizar o risco para oficiantes do templo, procuradores e comunidades.”

Ele advertiu os santos dos últimos dias contra o pensamento de que as fases de reabertura do templo e a adoração terão curta duração. Ao invés disto, ele os encorajou a seguirem o conselho do Senhor dado aos membros pioneiros da Igreja, que se reuniram fora de Kirtland na primavera de 1831. Embora a situação fosse temporária, eles deveriam agir como se fossem ficar lá por anos.

O Templo de Taipei Taiwan.
O Templo de Taipei Taiwan. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

“E consagro-lhes esta terra por um certo tempo, até que eu, o Senhor, proveja a sua subsistência de outra forma e ordene-lhes que partam daqui; E a hora e o dia não lhes são indicados; portanto, que vivam nesta terra como se aqui fossem permanecer anos; e isso lhes reverterá para o bem” (Doutrina e Convênios 51:16-17).

Élder Renlund ainda disse: “Se agirem nestas fases de adoração no templo ‘como se fossem durar anos’, sem demora, mas fazendo tudo o que puderem para cumprirem sua adoração no templo agora, isto será para o seu próprio bem.”

Templos no total e uma linha de tempo abreviada

Com as mudanças anunciadas, a Igreja terá — a partir do dia 21 de dezembro — a seguinte divisão de seus 168 templos dedicados:

  • 4 em operação na Fase 3
  • 118* em operação na Fase 2
  • 26* em operação na Fase 1
  • 11 “pausados”
  • 1 ainda fechado
  • 8 fechados para grandes renovações

*Mudanças adicionais nos templos em operação na Fase 1 e 2 poderão ser anunciadas na segunda-feira, dia 14 de dezembro.

Dos 11 templos que atualmente estão com as operações “pausadas” por causa das condições e restrições locais de COVID-19, oito chegaram a operar na Fase 2 e os outros três na Fase 1. Três que haviam sido pausados anteriormente — os templos de Adelaide Austrália, Londres Inglaterra e Preston Inglaterra — estão retornando à Fase 2.

Com a reabertura na Fase 1 do Templo da Cidade do Panamá no dia 14 de dezembro, o único templo da Igreja ainda fechado devido à pandemia de COVID-19 é o Templo de Kiev Ucrânia.

Uma lista dividida por área com o status atual de cada um dos 168 templos dedicados da Igreja está disponível no monitor de status de reabertura de templos do Church News.

Nos dias 21 e 22 de fevereiro, quatro templos das áreas Ásia e Ásia Norte da Igreja fecharam por causa da pandemia em desenvolvimento. Até o fim daquele mês, 24 templos haviam sido fechados; até o dia 24 de março, um mês após o fechamento dos quatro primeiros templos, o número de templos fechados na pandemia chegou a 111.

Um dia depois, a Primeira Presidência anunciou o fechamento de todos os templos em funcionamento no mundo todo. “Após cuidadosa consideração e em espírito de oração, assim como o desejo de sermos cidadãos globais responsáveis, decidimos suspender todas as atividades dos templos ao redor do mundo, no final do dia 25 de março de 2020” , escreveram os líderes da Igreja em uma carta com a mesma data.  “Este é um ajuste temporário e aguardamos ansiosamente pelo dia quando os templos serão reabertos.”

Os templos permaneceram fechados por seis semanas, até a Primeira Presidência anunciar “a reabertura cuidadosamente coordenada, cautelosa e gradual dos templos”, no dia 7 de maio. “Pedimos sua fé e orações contínuas para que esta pandemia e seus efeitos persistentes possam passar”, a Primeira Presidência escreveu. “Estamos ansiosos para o dia em que poderemos retomar o pleno funcionamento de nossos templos, de nossas congregações e o serviço missionário.”

Em 11 de maio, um grupo de 17 templos se tornou o primeiro a abrir na Fase 1, oferecendo selamentos próprios de marido e mulher, limitados e por agendamento.

Em uma carta do dia 20 de julho, a Primeira Presidência anunciou mudanças para as cerimônias de investidura e o início da reabertura dos templos na Fase 2.

“Com a preocupação por todos e um desejo de melhorar a experiência de aprendizado no templo, mudanças recentes foram autorizadas para a cerimônia de investidura do templo”, a Primeira Presidência escreveu. “Devido ao significado sagrado das cerimônias do templo, pedimos a nossos membros e amigos que não se envolvam em especulações ou discussões públicas sobre estas mudanças. Ao invés disso, convidamos os membros da Igreja a continuarem ansiosos pelo dia em que poderão retornar e participar completamente do trabalho sagrado do templo em espírito de oração e gratidão.”

Em 27 de julho, os primeiros 12 templos avançando para a Fase 2 começaram a realizar mais uma vez todas as ordenanças próprias por agendamento.

E no dia 21 de dezembro, quatro templos serão os primeiros da Igreja a operarem na Fase 3, com ordenanças vicárias e próprias sendo realizadas de forma limitada.