Com a presença do presidente da nação, é feita a abertura de terra do Templo de Harare Zimbábue

Com o presidente do Zimbábue se juntando a um número seleto de líderes e convidados, a abertura de terra aconteceu no sábado, dia 12 de dezembro, para o Templo de Harare Zimbábue, o primeiro daquela nação para A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias e um dos 13 do continente africano.

Élder Edward Dube, Setenta de Área e nativo do Zimbábue que serve como primeiro conselheiro na presidência da Área África do Sul, presidiu a cerimônia de abertura de terra. Ele fez um discurso e a oração dedicatória sobre a propriedade e processo de construção.

“O Templo de Harare Zimbábue será um belo e deslumbrante edifício. Como todo templo, ele será, não somente uma manifestação da fé dos santos dos últimos dias que vivem perto neste país e nos países vizinhos de Maláui, Zâmbia e Moçambique, mas também uma manifestação da fé dos santos do mundo inteiro”, disse Élder Dube.

“Ele reflete nosso testemunho e nossa fé no grande plano de felicidade do Pai Celestial. Ele reflete nosso testemunho e nossa fé em seu Filho, nosso Salvador Jesus Cristo. E ele reflete nosso testemunho e nossa fé na Expiação e Ressurreição do Salvador.”

Élder Dube estava acompanhado por sua esposa, a irmã Naume Dube; Élder Ciro Schmeil, Setenta Autoridade Geral e segundo conselheiro na Presidência da Área África do Sul, e sua esposa, a irmã Alessandra Schmeil; e vários convidados, inclusive Sua Excelência o Senhor Emmerson Mnangagwa, Presidente da República do Zimbábue.

Semelhante a outras aberturas de terra que aconteceram durante a pandemia de COVID-19, a cerimônia de abertura de terra do Templo de Harare foi um evento pequeno e com poucos convidados, seguindo as diretrizes de distanciamento social do governo local.

Líderes santos dos últimos dias reunidos revolvem o solo na abertura de terra do Templo de Harare Zimbábue no sábado, dia 12 de dezembro de 2020.
Líderes santos dos últimos dias reunidos revolvem o solo na abertura de terra do Templo de Harare Zimbábue no sábado, dia 12 de dezembro de 2020. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

O Presidente Mnangagwa falou na abertura de terra: “Gostaria de expressar minha profunda gratidão à Igreja por me fazer o convite”, disse ele. 

“É muito oportuno que esse evento aconteça neste mês de dezembro, quando a maioria dos cristãos de todas as classes sociais e denominações comemoram o nascimento de Jesus Cristo, nosso Senhor e Salvador.” 

‘Voltar o coração aos céus’

Na oração dedicatória, Élder Dube disse: “Ao presenciarmos a construção deste edifício que se ergue do chão, que possamos também voltar nosso coração aos céus, para Ti e para Teu Filho, nosso Salvador Jesus Cristo.” …

“Pedimos que a nação do Zimbábue, e suas nações vizinhas neste vasto continente, sejam abençoadas por Tua misericordiosa mão […] Abençoa
seus líderes com coragem para protegerem as liberdades religiosas dos cidadãos, e com discernimento para ampliarem as oportunidades — que essas pessoas possam ser tiradas dos laços da pobreza e da doença, e esperar por uma vida mais próspera. Que os ensinamentos do evangelho, através do trabalho missionário, ajudem a curar, fortalecer e fortificar o Zimbábue e as nações vizinhas.”

A participação na cerimônia de abertura de terra do Templo de Harare Zimbábue no sábado, dia 12 de dezembro de 2020, foi limitada devido às restrições locais referentes à COVID-19.
A participação na cerimônia de abertura de terra do Templo de Harare Zimbábue no sábado, dia 12 de dezembro de 2020, foi limitada devido às restrições locais referentes à COVID-19. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

A Primeira Presidência anunciou a data da abertura de terra do Templo de Harare Zimbábue, pouco antes da Conferência Geral de Outubro de 2020,
com uma ilustração do exterior e a localização, também divulgados ao mesmo tempo. O edifício planejado, com de aproximadamente 1.603 metros quadrados, será construído em um terreno de aproximadamente 2,7 hectares, localizado em 65 Enterprise Road Highlands, em Harare.

Presidente Thomas S. Monson anunciou o Templo de Harare Zimbábue na Conferência Geral de Abril de 2016 — até este fim de semana, ele havia sido o templo com a espera mais longa a ter a data de abertura de terra definida e realizada. Essa distinção cabe agora a outro templo africano, o Templo de Nairobi Quênia, anunciado na Conferência Geral de Abril de 2017.

O templo será o primeiro no Zimbábue, onde há 34.330 membros em
87 congregações, sete estacas e duas missões. Há cinco templos dedicados e em funcionamento na África, e o de Harare se tornará o terceiro templo em construção no continente, juntando-se aos templos de Abidjan Costa do Marfim e Praia Cabo Verde.

Mais cinco templos foram anunciados e estão em fase de planejamento e desenvolvimento.

Grandes distâncias para a adoração no templo

Os santos dos últimos dias em Harare, Zimbábue, reúnem-se para um devocional com Presidente Russell M. Nelson, no dia 17 de abril de 2018.
Os santos dos últimos dias em Harare, Zimbábue, reúnem-se para um devocional com Presidente Russell M. Nelson, no dia 17 de abril de 2018. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

Os santos dos últimos dias no Zimbábue estão ansiosos para terem um templo próximo, já que agora viajam cerca de 14 horas de carro até o Templo de Joanesburgo África do Sul.

Élder Dube relatou aos presentes, uma experiência pessoal e com a irmã Dube, viajando em um “ônibus velho, barulhento e fumegante”, em 1996, entre Harare e Joanesburgo, com outros 20 casais. Eles estavam viajando para o Templo de Johannesburgo, na África do Sul — o único templo do continente africano na época — para participarem de cerimônias sagradas lá.

Na época, a viagem era de 16 a 20 horas para ir e depois o mesmo tempo para voltar, dependendo dos funcionários da imigração fronteiriça. “Cada mês de agosto, durante os três anos seguintes”, recordou Élder Dube, “pelo menos
20 novos casais, que ainda não tinham ido ao templo, se juntaram a nós em nossa caravana anual ao templo.”

“Mal sabíamos então da mudança que estava ocorrendo dentro de nós. A cada viagem ao templo, sentimos alguma transformação e novos sentimentos — sempre penetrantes e profundos. Desenvolvemos o desejo de fazer o bem, fomos convencidos a deixar de lado tradições incorretas, e fomos levados ao conhecimento do Senhor através da adoração no templo.”

Visita do Presidente Nelson em 2018

Durante um devocional em Harare, Zimbábue, no dia 17 de abril de 2018, Presidente Russell M. Nelson convida uma garota do coro para ajudar as crianças da Primária a cantarem “Sou um Filho de Deus”.
Durante um devocional em Harare, Zimbábue, no dia 17 de abril de 2018, Presidente Russell M. Nelson convida uma garota do coro para ajudar as crianças da Primária a cantarem “Sou um Filho de Deus”. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

Presidente Russell M. Nelson, em seu ministério mundial inaugural em abril de 2018, visitou Harare e realizou ali um devocional com os santos dos últimos dias. Juntamente com Élder Jeffrey R. Holland, do Quórum dos Doze Apóstolos, durante sua visita, Presidente Nelson também visitou um possível local para a construção do templo.

“Vocês merecem um templo aqui em Harare porque é onde obtemos as mais altas de todas as bênçãos que Deus pode dar aos Seus filhos fiéis”, disse o Presidente Nelson. “Quero estar aqui para ver isso acontecer.”

Mais tarde, em novembro de 2018, Élder Neil L. Andersen visitou o Zimbábue e a África do Sul, e o membro do Quórum dos Doze Apóstolos se encontrou com líderes e membros locais da Igreja, bem como com o vice-presidente do Zimbábue, K. Mohadi.

Élder Andersen lembrou os santos dos últimos dias do Zimbábue das promessas que o Presidente Nelson havia deixado com eles: “Abençoo vocês para que sejam bons exemplos entre seus vizinhos, amigos, familiares e colegas de trabalho, para que eles desejem ser mais como vocês e aprendam o que os tornam tão diferentes dos outros que os cercam. Abençoo seus lares para que sejam lugares de amor, onde a paz e a harmonia possam prevalecer, para que seus casamentos sejam fortes.”

Élder Neil L. Andersen, do Quórum dos Doze Apóstolos, à direita, e a irmã Kathy Andersen, ao centro, reúnem-se com as crianças depois de uma reunião de membros no Zimbábue, no dia 18 de novembro de 2018.
Élder Neil L. Andersen, do Quórum dos Doze Apóstolos, à direita, e a irmã Kathy Andersen, ao centro, reúnem-se com as crianças depois de uma reunião de membros no Zimbábue, no dia 18 de novembro de 2018. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

A história da Igreja no Zimbábue

A Igreja tem uma rica história no país sem litoral da África do Sul, conhecida por suas paisagens impressionantes e por sua extensa vida selvagem.

Já em 1925, a Igreja tinha membros na Rodésia do Sul — nome do Zimbábue antes de 1980. Peter e Elizabeth DuPlooy, que viviam a aproximadamente 100 km de distância de onde hoje é a cidade de Harare, foram batizados no dia 10 de março de 1925, durante uma visita à África do Sul.

Cinco anos mais tarde, a Igreja enviou missionários ao novo Distrito da Rodésia, e eles trabalharam na região por cinco anos, devido à distância da cidade em relação à sede da missão.

Os membros continuaram o contato através de cartas escritas à sede da Missão Sul-africana, que publicava notícias no jornal da missão, The Southern Cumorah Cross.

Em 1950, os missionários voltaram à Rodésia. No dia 1º de fevereiro de 1951, o primeiro converso, Hugh Hodgkiss, foi batizado; o Ramo Salisbury (agora chamado de Harare) foi organizado em setembro de 1951.

No final dos anos 60, foram construídas e dedicadas capelas na Rodésia. Élder Mark E. Petersen, do Quórum dos Doze Apóstolos, dedicou a capela do Ramo Salisbury no dia 17 de setembro de 1967. Élder Marion G. Romney, do Quórum dos Doze Apóstolos, dedicou a capela do Ramo Bulawayo no dia 3 de setembro de 1968.

No dia 18 de abril de 1980, a Grã-Bretanha reconheceu a independência da Rodésia, e o nome do país foi oficialmente mudado para Zimbábue. No dia 1º de julho de 1987, foi organizada a Missão Zimbábue Harare, criada de uma divisão da Missão África do Sul Joanesburgo. Em 1988, partes do Livro de Mórmon foram traduzidas em shona.

Presidente Gordon B. Hinckley, em uma viagem a cinco países da África, visitou o Zimbábue no dia 18 de fevereiro de 1998, e falou para cerca de 1.500 santos dos últimos dias.

No dia 12 de dezembro de 1999, a estaca Harare Zimbábue foi organizada pelo Élder Dennis E. Simmons, dos Setenta. Depois de duas décadas e
mais seis estacas, aconteceu a abertura de terra na capital, para uma casa
do Senhor.