Élder Bednar fala sobre os templos e a pandemia de COVID-19: “Uma oportunidade de se aprender lições notáveis”

Enquanto as restrições à adoração em templos, devido à pandemia global de COVID-19, continuam a impactar os membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, vê bênçãos e crescimento apesar de todos os fechamentos, reaberturas graduais e adiamentos nas dedicações dos templos.

“Estamos em uma época em que experienciamos algo que nunca aconteceu antes nesta dispensação – todos os templos tiveram que ser fechados”, disse ele. “Mas também foi uma oportunidade de se aprender lições notáveis.”

Os primeiros dos 168 templos operacionais da Igreja começaram a fechar como precauções relacionadas à COVID-19 no final de fevereiro de 2020. Em uma semana, 24 deles haviam fechado; dentro de um mês, o número subiu para 111. A Primeira Presidência então, anunciou no dia 25 de março que todos os templos seriam fechados devido à pandemia.

Élder Bednar, que preside o Conselho Executivo de História da Família e Templo da Igreja, comentou sobre a situação atual dos templos.

Os templos em todo o mundo estão em vários estágios de operação como parte do cuidadoso e cauteloso plano de reabertura de quatro fases que foi anunciado em maio de 2020. Hoje, alguns templos estão abertos, tanto para ordenanças próprias, como vicárias – a maioria realizando apenas ordenanças próprias – enquanto alguns estão parados ou ainda não foram reabertos.

Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, senta-se para uma entrevista, no edifício da Sociedade de Socorro na Praça do Templo em Salt Lake City na terça-feira, dia 2 de fevereiro de 2021.
Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, senta-se para uma entrevista, no edifício da Sociedade de Socorro na Praça do Templo em Salt Lake City na terça-feira, dia 2 de fevereiro de 2021. Credit: Scott G Winterton, Deseret News

Ciente de que a adoração e o trabalho normal no templo foram interrompidos para a maioria das pessoas, Élder Bednar reconhece que os santos dos últimos dias tentaram se lembrar de seus convênios do templo e se prepararem para a adoração no futuro, aumentando o trabalho de história da família e preparando nomes para as ordenanças do templo.

Élder Bednar recentemente transmitiu uma mensagem sobre os primeiros santos em Nauvoo, Illinois, que se aglomeraram no templo ainda em construção para receber as investiduras e ordenanças do templo antes do êxodo forçado em fevereiro de 1846. Os primeiros santos dos últimos dias tiveram que esperar décadas antes de serem capazes de voltar novamente ao templo.

“Muitas dessas pessoas só foram ao templo uma vez. Não tenho certeza se nos lembramos disso”, disse ele. “Eles caminharam para o oeste, e o primeiro templo em Utah não foi dedicado até 1877. Quanto à pandemia COVID-19 de 2020-21, nosso período de ausência anual é uma fração do deles.”

The Saints Crossing the Mississippi [Os santos atravessando o rio Mississipi], de Grant Romney Clawson
The Saints Crossing the Mississippi [Os santos atravessando o rio Mississipi], de Grant Romney Clawson Credit: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

“Talvez, por algum tempo ainda, não possamos estar fisicamente no templo, mas o templo está em nós? Os convênios e ordenanças estão em nós?”, perguntou Élder Bednar. “Acho que fomos compelidos a refletir, lembrar e valorizar os convênios e ordenanças do templo de maneiras que talvez não valorizássemos de outra forma.”

E agora, de forma muito cautelosa e segura, a Igreja está reabrindo os templos, “e um grande progresso está sendo feito”, ele acrescentou.

A partir de segunda-feira, dia 8 de fevereiro, a Igreja teve:

• 8 templos em funcionamento na Fase 3, permitindo a realização de ordenanças próprias e vicárias

• 113 templos na Fase 2, permitindo ordenanças próprias

• 15 templos na Fase 1, permitindo apenas o selamento próprio de marido e mulher

• 23 templos com trabalhos pausados devido às precauções locais do COVID-19

• 1 templo ainda não foi reaberto

• 8 templos em reforma

O último templo dedicado foi o Templo de Durban África do Sul, em 16 de fevereiro de 2020. Desde então, as visitações públicas e as dedicações foram adiadas indefinidamente para os templos concluídos do Rio de Janeiro Brasil e Winnipeg Manitoba, bem como uma visitação pública e rededicação do Templo de Washington DC. Todos esses eventos foram originalmente programados para acontecer em 2020.

“Quando for seguro, poderemos seguir em frente”, disse Élder Bednar. “Além disso, talvez alguns ajustes ainda sejam necessários na forma como fazemos as coisas. Uma das grandes bênçãos da pandemia é que estamos encontrando na Igreja, maneiras ainda melhores de realizar a obra do Senhor.”

Embora as dedicações e rededicações tenham sido pausadas por enquanto, as construções dos templos continuou com pouco ou nenhum atraso. Em 2020, a Igreja inaugurou a construção de 21 templos em todo o mundo – quatro em Utah, cinco em outros lugares nos Estados Unidos, quatro na Ásia, quatro na América do Sul, dois na América Central e um na África e no Pacífico Sul.

Com pás em mãos, o presidente da Estaca Bangalore Índia, NithyaKumar Sunderraj, e sua esposa, Christina Sunderraj, coordenaram os detalhes para a cerimônia de abertura de terra do Templo de Bangalore na quarta-feira, dia 2 de dezembro de 2020.
Com pás em mãos, o presidente da Estaca Bangalore Índia, NithyaKumar Sunderraj, e sua esposa, Christina Sunderraj, coordenaram os detalhes para a cerimônia de abertura de terra do Templo de Bangalore na quarta-feira, dia 2 de dezembro de 2020. Credit: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Além disso, Presidente Russell M. Nelson anunciou 14 novos locais para templos em 2020 – oito durante a conferência geral de abril e seis na conferência de outubro. Durante os três anos de seu chamado, ele anunciou 49 locais para novos templos em todo o mundo.

Juntando esses anúncios e inovações, com o fato de que 35 templos estão em vários estágios de construção em todo o mundo, mostra o que alguns veriam como um sinal definitivo de esperança neste tempo de pandemia.

“Estamos gradualmente reabrindo os templos”, disse Élder Bednar, “mas a construção dos templos não parou.”

“Obviamente, houve algumas interrupções nas construções por causa da pandemia, mas relativamente, poucos dos templos estão atrasados. Acho isso milagroso. Em todo o mundo, a construção de templos avançou de maneira notável.

“Então, sim, tem havido alguns desafios reais”, concluiu Élder Bednar, “mas ‘nenhuma mão profana pode impedir o progresso deste trabalho.’”